05 maio 2008

GÉNERO DOCUMENTÁRIO no IndieLisboa 2008


O documentário tem ganho cada vez mais adeptos, quer por parte dos realizadores, quer por parte do público. Há até documentário tão comercial quanto os filmes a metro americanos, como é o caso dos trabalhos de Michael Moore. Portanto quase arrisco a dizer que há documentário alternativo ou europeu, e documentário comercial ou americano.


Hoje em dia já é comum ver salas de cinemas cheias onde passam os tais documentários mais comerciais, e verificar que os clubes de video já possuem um stock maior de cinema do real (o mooxuu então, está de parabéns). As televisões portuguesas, especialmente a RTP 2, promovem bastante o documentário, inclusive o nacional, embora ainda continue a passar muitos docs (antiquíssimos) do canal Odisseia e Discovery Chanel.


Conforme informa a Wikipédia: "Documentário é um género cinematográfico que se caracteriza pelo compromisso com a exploração da realidade. Mas dessa afirmação não se deve deduzir que ele represente a realidade «tal como ela é». O documentário, assim como o cinema de ficção, é uma representação parcial e subjectiva da realidade."


Ou seja, não creia cegamente em tudo o que assiste num doc. Até aqui é possivel manipular o consumidor e deturpar a verdade dos factos através dos cortes estratégicos e das montagens engenhosas.


Mas o Doc é um mundo. Até há Doc hibrido: documentário ficcionado ao qual se costuma chamar docuficção, e documentário de expedição que acontece como uma reportagem in loco.


Esta febre do Doc em preterimento do Cinema de Ficção inunda tudo. No Indie, por exemplo, conseguimos nitidamente verificar que os filmes presentes neste festival são na sua grande maioria documentários.


Na secção IndieMusic e Director´s Cut é mais do que normal que assim seja. São secções dedicadas à temática Música e Sétima Arte dai que o mais natural é depararmo-nos com Doc Biográfico ou Doc Histórico.


Mas achei engraçado quase todas as longas do Observatório serem documentários, ou semi-documentários. E até pensei... Com um bocadinho de sorte ainda vou conseguir ver os filmes que perdi no Indie, em Outubro, no DocLisboa 2008 :-) Isso é que era fixe!! Ou então, como França esteve em força nesta 5ª edição do Indie, quem sabe se, na Festa do Cinema Francês, não sou bafejada pela sorte e surge uma nova oportunidade de poder ver o que não vi.


Enfim... a esperança é a última a morrer... Que azar o meu, ser contabilista e nesta altura do ano ter tão pouco tempo para assistir a Festivais :-(((


GÉNERO DOC nas secções do Indie:


LONGAS-METRAGENS:


Secção Competição Internacional - EL ASALTANTE (Argentina 2007); THE MOTHER (Suiça 2007)


Secção Observatório - Quase todos os filmes - Destaque JUIZO (Brasil 2007)



Secção Laboratório - BUT STILL (Alemanha 2006); PIC-NIC (Espanha 2007)


Secção Competição Nacional - ÁLVARO LAPA (2007); O LAR (2007); VIA DE ACESSO (2008)


Secção Heroi Indep. - José Luis Guerín (Espanha) - INNISFREE (1990); EN CONSTRUTION (2001); UNAS FOTOS EN LA CIDAD DE SILVIA (2007)



Secção IndieMusic e Director´s Cut - Quase todos os filmes

Sem comentários:

Enviar um comentário