07 março 2009

Rebentos de Sementes, Cereais e Leguminosas

Finalmente decidi-me a comprar o Easygreen. Chegou ontem. Foi uma grande emoção! Desde Ago.08 que estáva a "namorá-lo" em vários sites estrangeiros e desta vez criei coragem e atirei-me de cabeça :-))

Adoro rebentos e já consegui germinar soja de maneira artesanal. Mas digo-vos, dá uma trabalheira dos diabos!! Também já comprei sementes diversas biologicas na loja online jardincentro para germinar mas não me correu muito bem a experiência no meu germinador de barro. Principal problema é as sementes apodrecerem antes de germinarem por completo.

Muita gente desconhece os beneficios dos germinados. Uma semente é como um ovo, contém dentro todos os nutrientes necessários para dar origem a uma plantinha. Inicialmente é da semente que a plantinha se alimenta para nascer. Logo após, acontece um fenómeno interessante, a plantinha em vez de esgotar o potêncial nutritivo, multiplica-o em 200 ou 300 por cento.

Tal e qual como se pode ler num artigo do site http://www.centrovegetariano.org/:

"O mais elevado ponto de vitalidade no ciclo de vida de uma planta ocorre quando esta é um rebento, daí os seus benefícios nutricionais. Ao germinar, alguns nutrientes dos cereais e das leguminosas multiplicam-se. É o caso da vitamina C, que é praticamente inexistente no grão de trigo, mas que, uma vez germinado, aumenta 600% o seu teor. O processo de germinação torna os nutrientes mais digeríveis, pelo que os rebentos causam menos gases do que os grãos que lhe deram origem. Os rebentos são pobres em calorias, mas contêm quantidades apreciáveis de vitaminas A e C, vitaminas do complexo B, vitamina E, algum ferro, enzimas e proteínas."

São muitas as utilizações dos rebentos. Consumidos usualmente em saladas ou salteados, servem também para outros fins como pão essênio entre outras receitas de pastelaria crudívora, para decorar pratos com cores fortes como é o caso dos rebentos de beterraba, para sumos de clorofila como é o caso da "relva" de trigo, e para tudo o que a nossa imaginação conseguir inventar.

Neste video podem aprender a fazer pão como os Essênios (numa versão crudivora este pão seria feito num desidratador numa temperatura inferior a 40º. Temperatura essa que não mataria as enzimas)

Podem, ainda, dar uma espreitadela neste programa de televisão espanhola, onde se discute os mitos e verdades dos rebentos de sementes, cereais e leguminosas.

10 comentários:

  1. Desconhecia tal coisinha...
    Não páras de nos surpreender e educar! Hihihi
    Bom FDS, GreenRute! :)

    ResponderEliminar
  2. Óptimo fim de semana Mary, estou toda entretida com o novo brinquedo.

    Comecei com a desifecção do easygreen, e já lá estão as sementinhas a "dar à luz" na incubadora :-))

    Pena ter de esperar 3 dias ou mais para ver resultados :-(( mas vai ser divertido na mesma.

    ResponderEliminar
  3. Olá, conhecia o conceito, mas não a máquina em particular, nem o seu funcionamento. Parece-me interessante a ideia, e o facto de acontecer nudo em nossa casa.
    Agora serão rebentos a todas as refeições, lol!
    Salsa, coentros, manjericão... sempre frescos, também dá, certo? Provavelmente germinam e depois transplantam-se para vasos.
    Boa ideia.

    ResponderEliminar
  4. Certo, agora serão rebentos a todas as refeições :-)E não só...

    Descobri que o Easygreen e o Excalibur são óptimos parceiros, especialmente para o pão essénio e para as bolachas crudiveras.

    Quanto aos cheiros, penso que sim, que podem ser germinados aqui mas eu tenho uma horta urbana na varanda onde semeio essas coisas com facilidade (não necessitam de germinação).

    Isto é mais para rebentos para saladas, para sandes, para patés vegetais, leites vegetais e por aí fora. Um número infinito de possibilidades.

    Este brinquedo vai-me deixar entertida durante bastante tempo.

    ResponderEliminar
  5. Olá Rute, estou 2 dias sem aparecer e é só novidades.
    Já à algum tempo que tenho este link no meu blog http://culinariaviva.blogspot.com/2009/02/preparacoes-culinarias.html
    mas provavelmente já conheces. À pouco tempo tive na mão uma embalagem de sementes de soja para germinar, mas voltou para o lugar...
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Olá Sandra,

    não, esse blog não conhecia mas já guardei nos favoritos para depois dar uma olhada mais atenta. Obrigada.

    Quanto ao processo artesanal de germinação, podes tentar, mas digo-te já que é bastante dificil. Pelo menos para obter os rebentos tal e qual como os conhecemos na prateleira do supermercado.

    No entanto, estou neste momento a aprender que existem vários tamanhos de germinação e para que servem. Está a ser interessantíssima esta descoberta!

    Em breve devo publicar a confecção do pão essénio, mal os grãos de trigo germinem o suficiente.

    ResponderEliminar
  7. Olá Rute,
    descobri o teu blog hoje e estou no mínimo encantada. Adorei as receitas, as dicas e descobri um conjunto de coisas novas que adorei como esta maquineta, o desidratador e o forno solar. Parabéns. Vou voltar sempre.
    Um abraço.
    Susana B.

    ResponderEliminar
  8. Olá Rute!
    Como estás?
    O meu desafio de ontem (http://365coisasquepossofazer.blogspot.com/2010/01/germinar-sementes-e-graos-em-casa.html) era (re)começar a fazer germinação caseira e ao pesquisar sobre o assunto na internet, vim também parar ao teu blog.
    Que tal o teu germinador? Não consegui ver o filme que tens sobre ele no teu post, dá-me erro.
    Não acho que seja difícil fazer a germinação mais tradicional (se calhar já não me lembro). Porque dizes isso, para o caso de estar a fazer algo errado?...
    Continuação das tuas óptimas partilhas.
    Beijinhos,
    Ema

    ResponderEliminar
  9. Olá Ema,

    um dos cuidados a teres com os germinados é a higiene e os fungos. Por vezes é preferível não os germinar em casa senão tiveres a certeza que podes providênciar às sementes um bom arejamento, equilibrada temperatura e humidade. Caso contrário estarás a "cultivar" um veneno em vez de um elixir.

    Há sementes mais fáceis de germinar do que outras, mas o processo artesanal em Portugal é dificil especialmente no Inverno. Só se tiveres uma casa muito aquecida o q não é nada ecológico :)

    Depois há o pormenor de não deixar apodrecer a água que fica nas sementes, que deve ser uma água purificada e sem cloro. O que leva a mudar a água pelo menos 2 x por dia.

    Com o Germinador automático diminui-se trabalho e há a certificação da qualidade dos germinados. Neste momento tenho o meu germinador desligado. Só o vou ligar na Primavera. A minha casa é bastante fria e eu não tenho aquecimento central. Evito ao máximo ligar os aquecedores. Prefiro andar agasalhada e usar cobertores quando estou no sofá.
    Beijinhos e até à próx.

    ResponderEliminar
  10. Poderá encontrar mais dicas de como Germinar em :
    http://lojanatural.com.pt/pt/home/464-germinador-de-cereais-barro-3-pisos.html
    Cumprimentos a todos,

    ResponderEliminar