27 setembro 2008

FESTIVAL Village International D-Cinema (digital)

Arranca na próxima 2ª feira, dia 29 SET 2008, a 3ª edição do Village International D-Cinema, programação aqui. Integrado no Lisbon Village Festival que começou no dia 4 SET onde podemos encontrar Village Art, Village Music e finalmente, Village D-Cinema. O evento conta com exposições, mostras, sessões especiais, homenagens, ante-estreias e uma grande festa ao som de importantes DJs da actualidade.

O Cinema Digital vem revolucionar o mundo do cinema pois permite que maior número de criadores concretize os seus projectos, independentemente do custo de produção, projecção e distribuição. Facilmente com uma boa câmera digital, um computador e alguns softwares de edição de video, consegue-se criar um excelente filme digital. Mas não me vou alargar muito nestas explicações. Convido todos a visitarem a artigo Como funciona o cinema digital e a ficarem esclarecidos à cerca desta nova forma de cinema.

De volta à programação do Village D-Cinema, prossigo com alguns destaques:


EXTRAORDINARY RENDITION - Jim Threapleton (2007)
Competição International Longas Metragens



O método das "rendições extraordinarias" levado a cabo pelos EUA tem sido falado em todo o mundo e até mesmo cá em Portugal surgiram uns zuns zuns acerca destas operações clandestinas de sequestro de suspeitos de terrorismo terem passado por território português, tendo esses voos feito escala no Aeroporto do Porto, Ponta Delgada e Lajes.


Especialmente após o 11 SET 2001, violou-se os direitos humanos de cada cidadão levando a cabo uma perseguição étnica através da apreensão e transferência extrajudicial de cidadãos naturalizados americanos, para outro país onde é permitida a tortura ou métodos de inquérito desumanos, de forma a que esses individuos confessem o que fizeram e o que não fizeram, na esperança de se livrarem de tais atrocidades. O objectivo era encontrar culpados, fossem eles verdadeiramente inocentes, ou não.


Este filme é a história de Zaafir, um conferencista muçulmano raptado das ruas de Londres e transportado para um país desconhecido onde é interrogado e torturado antes de conseguir chegar a casa na América, sem qualquer explicação. Jim Threapleton afirma que esta é uma história ficcionada. Não foi baseada em nenhum caso veridico, porém existem vários casos veridicos que podem servir de base a este thriller politico.


Um pormenor interessante do argumento está no seu caracter de improvisação. Jim Threapleton deu liberdade aos actores para improvisarem texto e com isto criar um impacto mais realista. O drama e a tensão surgem naturalmente perante situações de extremo terror.


Conclusão final desta história é que Rendição Extraordinaria pode acontecer a qualquer um. Basta o nosso povo passar a ser descriminado para ser "um alvo" a perseguir.

P.V.C.-1 de Spiros Stathoulopoulos (2007)
Competição International Longas Metragens


Filmado num único take continuo, esta é a história duma mulher que foi transformada em bomba humana num acto de terrorismo bizarro. Baseado numa história verdadeira colombiana, Elvia e a sua familia, impossibilitados de pagar o resgate de 7.000 dolares, pedido pelos sequestradores, vêem a mãe ser transformada numa bomba humana.

Ao seu pescoço é colocada uma bomba improvisada num tubo de pvc1 e é-lhe dado um tempo limite de vida . Elvia mora no interior da Colômbia. É fazendeira e mãe de quatro filhos. Abandonada à própria sorte, foi forçada a encontrar sozinha uma forma de se livrar desta prisão física e mental antes que a bomba explodisse.

O simbolismo deste filme reside na noção que todos nós temos um tempo limite de vida, é o tempo que nos controla e governa e não podemos alterar a contagem decrescente. A carga emocional deste drama humano é brutal, em tempo real, 85 minutos com um fim possivelmente inalterável, a explosão da bomba de pvc1.

Spiros afirma: "Queria focar o tema do Terrorismo no mundo, mas sobretudo, denunciar a violência na América Latina". Dos actores, apenas 3 são profissionais, o que tornou a meta de filmar em maratona mais dificil, mas também mais real. Tudo foi pensado ao pormenor, incluindo a hora, as condições climatéricas, tudo perfeito para que não fosse necessário deitar trabalho ao lixo. Os ensaios decorreram durante 1 mês e o resultado final é este P.V.C. 1, um filme independente em formato digital.

O realizador treinou 3 meses para conseguir atingir o objectivo de filmar 85 minutos seguidos, sem paragens, sem montagens. Carregar o pêso duma câmara de 15 quilos durante 1 hora e 25 minutos não é brincadeira.


SEARCHERS 2.0 - Alex Cox (2007)

Competição International de Longas Metragens


Uma comédia de 95 minutos, uma sátira aos Westerns adaptada aos nossos dias. 2 actores idosos procuram vingarem-se de um legendario realizador quando sabem que este vai estar presente no Arizona (on Monument Valley). Conduzidos pela filha de Mel, estes dois actores são transportados sem saberem de facto para onde vão e o que realmente farão quando estiverem na presença desse realizador que tanto odeiam. Pelo caminho falam de filmes, especialmente de westerns enquanto vemos paisagens maravilhosas do deserto.
É um filme acerca da obcessão de Hollywood sobre a vingança, satirizando os filmes que nos levam a apoiar os bons contra os maus da fita. Não serão muitos filmes responsaveis pela violência instalada? Não podemos todos nós sermos potênciais justiceiros? Através da gargalhada pensa-se em assuntos sérios.

Sem comentários:

Enviar um comentário