01 novembro 2008

CONSERVAS sem vinagre

Conservas: Beterraba; Cenoura/Pimento/Couve Flôr; Apenas Couve Flôr e por último, Aipo.
Couve Flôr biológica lavada antes de cortar em pedacinhos. Não lavar novamente depois de cortada.
Pimentos biológicos lavados antes de cortar. Depois de abertos retirar sementes e não lavar novamente. É importante não destruir as bactérias que vão ajudar à fermentação.
Os potes foram esterilizados em água a ferver e colocados a escorrer num pano acabado de passar a ferro. O líquido deve cobrir a totalidade dos vegetais. Caso contrário os vegetais molhados em contacto com o ar apodrecerão.
Este é um exemplo duma conserva após fermentação de 17 dias. Com um sabor identico a pickles, ficam porém menos ácidas do que os pickles de compra. A fermentação é uma espécie de pré-digestão. Produto muito rico em vitamina B12.
A fermentação terminou quando deixar de soltar bolhas de gás ao bater com o fundo do frasco numa superfície. Na 1ªsemana da fermentação há maior formação de gás. Na 2ªsemana de fermentação formar-se-á um depósito branco no fundo dos frascos.



O que é necessário para fazer conservas sem vinagre?

Água engarrafada ou purificada - 2 litros

Sal marinho integral - 90 gramas

Se quiser diminuir as quantidades faça uma regra de 3 simples. Por exemplo:

Se 2000 ml estão para 90 gramas, 1500 ml estarão para X gramas...

Para dissolver em pleno o sal aqueça a água. No entanto, para cobrir os vegetais a água não pode estar quente.

Depois dos frascos esterilizados e arrefecidos, encha com os vegetais cortados. Em cada terço do enchimento adicione alho picadinho e cominhos em grão. Por fim, junte a água com sal até cobrir na perfeição. Bata com o frasco para que o líquido ocupe todos os espaços vazios e feche com um tampa esterilizada previamente.

Guarde em local com pouca luz e com temperatura amena. A temperatura não pode ser nem muito alta nem muito baixa.

Ao fim de 17 dias as conservas estarão prontas para consumo. Retirando-se a tampa verificar-se o odor agradável do produto fermentado e o sabor acidulado. Atenção aos maus odores e aos bolores. Nestes casos deve-se rejeitar todo o produto que fôr desagradável. Não dá para confundir, o produto bom é bastante saboroso.

13 comentários:

  1. Olá Rute. Perdi a maioria dos mails na minha caixa de correio e por isso perdi também o mail que me enviou sobre este assunto. Mas foi com muito interesse que li este seu texto e vou tentar fazer estas conservas também.
    Só poderei fazer de beterraba e cenoura uma vez que não tenho mais nada do que refere aqui. Quanto ao aipo, a Rute faz a conserva com a cabeça ou com as folhas?
    Muito útil esta sua informação.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  2. Olá Ana,

    o aipo que eu utilizo não é aquele de cabeça (ou bolbo). É um aipo com uns talos fortes e folhas nas pontas.

    Se quiser ver a foto deste aipo vá ao google imagem e escreva Salsão. Encontra logo fotos de aipo Victoria (é o nome dele).

    Esta minha experiência ainda não tem resultados. Mas no curso de culinária vegetariana, onde me ensinaram isto, confeccionamos uma conserva de cenoura que ficou fantástica. Já comi toda.

    Portanto, se quer garantias que é bom, faça só de cenoura, uma vez que ainda não posso afirmar que conserva de aipo é viável.

    Nas aulas fizemos, conserva de gengibre e também ficou delicioso. O gengibre tem de ser cortado às lasquinhas muito finas. E não necessita de juntar alho ao gengibre.

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  3. Vocês as duas, deviam viver ao lado uma da outra, pois vivem exactamente os mesmos interesses e ideias. São duas mas mulheres mais interessantes que vim conhecer nestes blogs.
    Como me sinto feliz, por as conhecer as duas e tão bem, como se fossem da minha familia...embora só virtualmente...

    Com muito carinho do

    Mário

    ResponderEliminar
  4. Querido Mário,

    sorte a nossa, minha e da Ana, tê-lo encontrado nestas paragens virtuais a que chamam blogs.

    Descobri entretanto algo curioso: A Ana também viveu muito anos aqui para estes lados, sabia?

    E conforme o Mário já me contou, os seus pais também viveram uns anos por estas bandas.

    Incrivel como o mundo é pequenino, como 3 pessoas se conhecem pela internet e já viveram todas no mesmo local.

    Entretanto, os caminhos da vida espalharam-nos por Portugal. O Mário em Benavente, a Ana em Viseu e qualquer dia, Eu em Portalegre.

    Beijinhos para ambos.

    ResponderEliminar
  5. E é tao simples pickles em casa!!

    O teu blog fascina me sem duvida... aprendo imensas coisas e tenho pena de nao poder alcançar algumas!

    mas este posso siiiimmm :) A beterraba foi algo que descobri a muitooo pouco tempo, numa sopa optima. Para fazer em conserva, é com beterraba daquelas que se compram ja cozidas e embaladas em vacuo??

    beijinhoo!

    ResponderEliminar
  6. Todos os legumes utilizados para conservas de água e sal são CRÚS.

    O que vai cozer os legumes é a fermentação da água com sal e bacterias benéficas.

    Eu adoro beterraba. Quando a minha filha era pequenina eu fazia uma sopa de beterraba que ficava toda cor-de-rosa, e desde essa altura até hoje ficou baptizada de sopa de princesa :-)) Por causa da côr!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  7. Encantada por ter encontrado o seu blog, quando procurava uma receita para curtir azeitonas..
    Aprofundando, descobri coisas maravilhosas. Util, sério e bonito, como eu gosto.
    E aprender é crescer, obrigada,
    MRosa

    ResponderEliminar
  8. Eu é que agradeço a sua visita e comentário.
    Volte sempre.

    ResponderEliminar
  9. Gostaria de ter uma receitas para conservas de legumes como beterraba, cenoura, vagem, couve-em-flor, cebola etc.a sem vinagre. fico muito agradecida. Vera Lucia

    ResponderEliminar
  10. OLá Rute e Todos...

    fico maravilhada com os teores do seu site .... e em particular com a secçao do vegetarianismo... pois sou vegetariana há 10 anos, e minha "paixao" do momento reside no crudivorismo...
    Obrigada por tanta partilha Rute...
    Aproveito para dizer que chucrute crua e segundo este seu processo em água, também resulta.... igual processo de uma bebida a que os crudivoristas chamam de Rejuvelac, e a partir da fermentaçao de cereais germinados ou nao... (existem diversas informaçoes pela net)
    ... Aproveito esta mensagem também, para lhe perguntar se a compra de uma Bamby fará toda a diferença para quem quer fazer sumo verde ... batidos de germinados e verdes ... sopas frias ... tudo isso muito cremoso ... como se fossem cozinhados ??.... :o)
    Obrigada e Parabéns
    Isabel Carlos

    ResponderEliminar
  11. Vera,
    só agora é que vi a sua mensagem mas de qq forma não tenho mais receitas de conservas para fornecer. Lamento.
    __________________________________

    Isabel Carlos,
    muito obrigada pelo seu comentário tão atencioso.
    Relativamente à chucrute também sei e já fiz desta mesma forma das conservas sem vinagre.
    O rejuvelac sei o que é, como se faz, também já vi à venda mas francamente ainda não experimentei. Mas uma grande parte de receitas crudivoras usam rejuvelac. Portanto, quando oportuno hei-de experimentar. Obrigada pela lembrança.
    Quanto à bimby. Sou fã mesmo. Especialmente porque cozinha a 40º, temperatura permitida no crudivorismo. Além disso é um forte liquidificador.
    Beijinhos e espero que volte.
    Rute

    ResponderEliminar
  12. Ola, Rute
    Gostei muito de ter conhecido teu site principalmente a técnica das conservas sem vinagre que a tempo vinha procurando na net. A propósito lhe pergunto: Como proceder com as conservas após abertas, deve-se guardar na geladeira ou não, quanto tempo duram após prontas. Abraços. Felice do Brasil Rio de janeiro.

    ResponderEliminar
  13. Oi Felice,
    após abertas devem ser conservadas no frigorifico. Duram bastante tempo porque no frio a fermentação é muito lenta, dai que demoram para estragar.
    Abraço além-mar,
    Rute

    ResponderEliminar