09 janeiro 2009

QUEM corre por gosto, não cansa!

Batatas de Sequeiro

ou

Batatas de Cedo

Terminado o fim-de-semana é com imensa satisfação que publico este artigo. As fotos não mentem, ficou um lindo trabalho, um mar de terra cheio de ondinhas simétricas e a esperança que esta sementeira de batatas "de cedo" que apenas serão regadas com a chuva destes meses, vingue!

Vou botar velinha no santo para abençoar a produção já que tenho terreno mas não tenho água. Tenho vontade, tenho determinação e a ver se tenho sorte também :-))

Sou aprendiz de agricultora e quando soube da existência destas sementeiras de sequeiro, quis pôr mãos à obra com a ajuda do Sr. Zé, um professor perfeccionista que me ensinou e aturou :-D

Comecei por aprender o corte da batata-semente por forma a dividir a batata de acordo com os olhinhos que ela tiver, ou seja, os rebentos. Isto fizemos no sábado à noite. Colocando-as direitinhas e com cuidado para não partirem os rebentos.

No Domingo, já depois de ter lá andado o tractor a lavrar e a fresar o campo de cultivo, o Sr. Zé abriu veios, e nós colocámos as batatas-semente com uns 20 cm de distância umas das outras. Há medida que se abria outro veio, fechava-se o anterior. E assim, foi sempre a andar, durante 3 horas. Foram semeados 25 Kilos de Batata-semente, calibre 35-55.

Como foram cortadas deram o dobro. E se vingarem podem vir a dar cerca de 100 kilos de batatas. Muito terá a Actifry que trabalhar (desgraçada da máquina!!). Ou então terei de vender batata para pagar os custos da batata-semente, do aluguer do tractor e do gasóleo e portagens de deslocação à Aldeia :-))

Mas como da Aldeia nunca se vem de mãos a abanar, lá trouxemos as uvas que estavam a secar desde Setembro e que dão umas excelentes passas (neste momento estão no desidratador a terminar a secagem). E ainda, 2 baldes de laranjas e 3 couves gigantes que mereciam constar no Guiness! Um lombardo, uma couve flôr e uma couve olho de boi. Qualquer uma delas com mais de 3 kilos/cada. Sem exagero. Abençoados vizinhos (adoro-vos).

10 comentários:

  1. Sra. Agricultora, para além das produtos biológicos saborosos, nestas "aldeias" respira-se um arzinho puro, revitalizante, um cheirinho a terra e uma calmaria doce como em nenhum outro lado. Rejuvenescemos! :)

    ResponderEliminar
  2. Sem dúvida, sem dúvida nenhuma!

    Aliás, a estafa foi grande mas resultou num domingo balsamico.

    Durante todo o dia reinou o silêncio e o ar puro. Não se ouviu um único veiculo automóvel, não se cheirou gases de tubo de escape, e à volta era só verde, sem prédios cinzentos. Maravilhoso!

    E quando fui apanhar as laranjas, nem queria acreditar no cheiro que pairava no ar... 3 laranjeiras seguidas que emanavam um odor inebriante. Aproveitei para enfiar o nariz na folhagem e inspirar enchendo o peito de ar perfumado. Aí que saudades...

    ResponderEliminar
  3. Ah! Grande agricultora!...

    O próximo fim-de-semana também vou para o campo...vamos ver o que tenho lá à minha espera...

    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Eu também gosto de por as mãos na terra. Reservei uma parte do jardim da casa para uma pequena horta, mas nunca me aventurei com batatas...
    Agora esperemos que chova q.b. e boa colheita.
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Ó Borboleta, por acaso percebes alguma coisa de Trigo de sequeiro? Tenho lá tanto terreno que gostava de experimentar cultivar trigo para o meu pãozinho.

    Mas não conheço ninguém que saiba as épocas de cultivo, as necessidades do terreno, onde comprar as sementes...

    Fico à espera duma alma caridosa que me ilumine.

    _____________________________________

    Olá Sandra,

    eu também sou uma "agricultora" de trazer por casa. Tenho uma horta urbana na varanda. Infelizmente não tenho quintal. Semeio em vasos/floreiras.

    Mas tu que tens quintal porque não experimentas semear umas batatas greladas :-))

    Esperemos que chova e que não caia geada.

    Beijinhos para ambas (borboleta e Sandra).

    ResponderEliminar
  6. Ruteeeeeee***************:)

    Pois é, estive uns tempos afastada, as minhas bactérias ocupavam-me o tempo todo, mas estou de volta...
    Adorei este post, deu-me vontade de ir por as mãos na terra e semear qualquer coisa... já tenho coentros, agriões, cebolinho e semeei mangericão esta semana, mas tudo em vasos.
    Será que seria possível fazer batatas de sequeiro com mulching natural, sem fresar o solo? Tenho visto resultados óptimos em agricultura biológica com o método Fukuoka... talvez para a próxima;)? Beijinho grande:)

    ResponderEliminar
  7. Rita esse método Fukuoka de agricultura natural deixa-me dúvidas, mas se tu dizes que tens visto óptimos resultados, quem sou eu para desacreditar.

    Será que sem arar, sem fertilizantes naturais, sem eliminar ervas e sem podar consegue-se obter bons resultados?

    Talvez para a próxima...É um método interessante (ou intrigante), sem dúvida.

    Este ano, provavelmente, apenas vou seguir a parte de não eliminar ervas :-))

    Beijinho. Ainda bem que voltaste!

    ResponderEliminar
  8. RUTE...
    Tu és uma surpresa ENORME!!! E COMPLETA!!!
    ADOREI....
    Estou ANSIOSA por saber coisas...SÓ TU !!!!
    PARABÉNS...estou ORGULHOSA de ti...,
    BEIJOCAS,
    Teresa

    ResponderEliminar
  9. Es mesmo uma surpresa! - fiquei tb com uma vontade de meter mãos na terra :O) Adorei estarmos juntas ontem pena ser sempre tudo a correr... continuação de boas iniciativas gastronómicas e não só! Xuac miguita X Cat

    ResponderEliminar
  10. Obrigada amigas do Nucleo Duro.

    Também adorei o chá das 5!

    Comi tanto que já não jantei :-S

    Quem é q resiste a scones, crepes de chocolate, apple strudel com chantily, azevias de grão e cházinho???? (tudo light, claro!).

    Bjinhos Teresa e Cat.

    ResponderEliminar