26 fevereiro 2009

PÃO DE VINHO TINTO COM NOZES

Receita puxa receita, comecei no pão de cerveja e subjugada ao efeito dominó segui o caminho dos pães alcoolicos. Pesquisa puxa pesquisa, encontrei no blog Kafka na Praia um SUPER ORIGINAL pão de vinho com nozes.

Expectante com os resultados, despachei os cacetinhos de cerveja em Rabanadas e toca de aproveitar o resto de vinho DOGMA que sobrara do almoço de domingo. Nada se perde tudo se transforma ;-)

INGREDIENTES:

125 ml de vinho tinto (bom, nada de utilizar vinho da treta);
75 ml água;
50 grs de nozes;
2 colheres (sopa) azeite;
1 colher (chá) sal;
1 colher (sopa, mal cheia) açúcar amarelo;
200 grs farinha trigo T65;
100 grs farinha integral de trigo;
1/2 pacote fermipan;
100 grs nozes

CONFECÇÃO:

Num liquidificador coloque o vinho (à temperatura ambiente), a água e 50 grs de nozes. Triture tudo bem.

Coloque o liquido na forma do pão, junte o azeite, o sal, o açúcar (eu utilizei o açúcar com canela que sobrou das Rabanadas). De seguida, junte a farinha branca, a integral e o fermento.

Ligue a MFP no programa MASSA. Se for necessário ajude a massa a desgrudar das paredes da forma com uma colher de pau. Deixe amassar.

Passado uns 15 minutos já a bola de massa deve ter ganho flexibilidade e uma textura mais uniforme. É nesta altura que se junta as nozes partidas a grosso modo.

No fim do programa MASSA, sem abrir a tampa, programe BAKE (cozer) durante 50 minutos.

Atenção que estas quantidades são para pão pequeno. Se quiser um pão grande tem de dobrar a receita.

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Na minha humilde opinião, acho que não devem usar vinhos muito ácidos. DOGMA 2005 , não é um vinho fora de série mas é suave e frutado. Relativamente barato, tem na sua composição 3 castas que aprecio bastante: Trincadeira, Aragonês e Syrah.


É um pão espetacular para comer com queijos fortes. Comprei de proposito uma caixinha de camembert creme. Acompanhei com o finalmente do vinho e alegrei o meu fim de tarde carnavalesca com esta refeição gourmet. (Esquece lá o jantar! - Dizia ele)

10 comentários:

  1. Gostei tanto da cor com que ficou!
    Ai que delícia devia estar...

    Diz-me uma coisa, fica com o sabor muito acentuado a vinho?

    ResponderEliminar
  2. Tu queres é dar cabo de mim, não paras de fazer coisas deliciosas e eu com tanta falta de tempo...
    bjs

    ResponderEliminar
  3. Tanta criatividade!
    Deveria chamar-se "Pão Bêbedo de Nozes"!
    Ficou bem giro o contraste entre o roxo do vinho e o castanho das nozes!
    Não sou apreciadora de vinháça, por isso Trincadeira, Aragonês e Syrah, por mim até pode ser o nome dos teus animais de estimação, que nem dou pela diferença! Hahaha
    E esse Camembert está mesmo a jeito...:) Bjókas

    ResponderEliminar
  4. Luísa,

    o pão não fica com sabor a vinho. Tem um travo gostoso mas desconfio que é mais das nozes do que do vinho. O importante é não utilizar vinho ácido. Geralmente os vinhos de tempero, a 60 cêntimos o litro são vinagre, dai que, usa um vinho suave.
    ___________________________________

    Sandra,

    compreendo a tua falta de tempo, mas sabes como é que eu faço?

    Preparo tudo para iniciar programa (são 5 a 10 minutos), de seguida vou fazer outras coisas enquanto a MFP trabalha, depois é só estar atenta ao sinal sonoro e programar novamente.

    Há alturas em que tenho 3 máquinas a trabalhar ao mesmo tempo: MFP, Bimby e Actifry! E eu (máquina Rute) fora da cozinha a publicar artigos no blog :-D
    ___________________________________

    Mary,

    adorei o nome "Pão Bêbedo de Nozes". Tens um jeito para titulos engraçados... como Tofulândia :-)))

    Beijinhos,
    façam este pão e não se arrependem!

    ResponderEliminar
  5. Ficou mesmo muito bem o seu pão! Que bom que gostou da receita, é uma de minhas preferidas de pão!

    ResponderEliminar
  6. Oi Karen,

    que bom vc ter vindo espreitar meu cantinho.

    Esta receita passou a ser uma das minhas preferidas também!

    Numa próxima oportunidade vou dobrar a receita para fazer um pão gigante. Este já foi. Em torradas com queijo ao peq almoço também é bom.

    ResponderEliminar
  7. Super original. Deve ter um sabor único.

    ResponderEliminar
  8. Bem original, sem dúvida! E assim, tal como disseste, nada se perde, tudo se transforma em coisinhas deliciosas como esse pão deve estar!

    ResponderEliminar
  9. Olá Rute. Fiquei mesmo espantada porque não sabia que se podia fazer pão com vinho tinto. Vamos lá a ver se é desta que estreio a máquina de pão :))
    Mas o trabalho lá fora é tanto que nem sei quando é que posso estar calmamente a seguir estas receitas deliciosas... perdi-me nos croissants que nunca fiz com esse formato mas que me parecem muito mais tentadores.
    Virei outro dia para continuar a leitura.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Talita e G de Guloseimas,

    tudo o que é original tem por certo a minha preferência. A originalidade é a fuga à routina.

    Melhor ainda quando além de original é super saboroso. Se têm MFP não deixem de experimentar. Mas lembro que é importante o queijo!

    Diria mais, que é um pão tipicamente francês. No entanto tenho a certeza que vai bem com queijo da serra da estrela :-))
    ___________________________________

    Ana Ramon,

    há qtos séculos não aparecia por aqui!! Bom mas eu compreendo. O trabalho na quinta é demasiado. Agora com o começo da Primavera, imagino! Preparar as tudo para as culturas...

    Não me diga que ainda não pôs a Maq do Pão (oferecida no Natal) a trabalhar???

    Beijinhos às 3: Talita, G e Ana Ramon.

    ResponderEliminar