02 fevereiro 2009

RATATOUILLE NIÇOISE (the movie in my kitchen)

Após o artigo "O segredo dum Cuscuz" decidi-me a iniciar uma nova rubrica no PPP (PublicarParaPartilhar). Esta nova série terá a seguinte caracteristica: 1 filme/1 prato.

O 2ºfilme que vos trago é o Ratatui, o filme de animação da Disney (site aqui com jogos) :

Sinopse:

"Um rato chamado Remy, sonha em ser um magnifico chefe de cozinha contra a vontade da sua familia e o problema óbvio de ser um rato numa profissão garantidamente anti-ratos.

Mas Remy tem a sua oportunidade quando o destino o coloca num restaurante famoso da cidade de París. Numa parceria com um jovem aprendiz de cozinheiro, juntos vão mostrar a arte culinária apesar das limitações de Remy ser um rato. Mas será que este "sonho" durará para sempre??"

Ratatouille é o prato que o ratinho Remy escolhe para apresentar a um critico afamado de cozinha que poderá perpectuar ou extinguir o sucesso conseguido por Remy e Linguini até àquele momento. Um prato simples, de origens camponesas, que bem confeccionado conquista até os mais descrentes no sabor arrebatador de um prato de legumes no forno.

Ratatouille Niçoise é originário da região de Provence (França) mais precisamente de Nice (dai o nome Niçoise). Região essa rica em ervas aromáticas (as chamadas ervas de provence), queijo e bom vinho. Uma combinação explosiva de aromas e paladares. Conquistou-me completamente.

RECEITA (Ingredientes):
  • 1 Beringela grande;
  • 1 Courgette grande;
  • 1 Aboborinha amarela pequena;
  • 1 Pimento vermelho grande;
  • 1 Cebola grande ou 2 pequenas;
  • 4 Tomates maduros médios;
  • Azeite q.b.;
  • Vinho branco q.b.;
  • Sal q.b.;
  • 1 colher "café" de mel;
  • Ervas aromáticas frescas (Tomilho, Cerefólio e Manjerona);
  • Queijo Emmental ralado.

RECEITA (confecção):

Corte a beringela e a courgette em rodelas de 1,5 cm, disponha numa travessa e povilhe de sal grosso. Deixe a reposar durante 20 a 30 minutos para retirar o amargo destes legumes.

Enquanto isto, na Actifry, faça um refogado com azeite, cebola, alho. Quando a cebola começar a amolecer, junte o tomate partido (com pele e sementes). Adicionar as ervas lavadas. Deixar refogar. Juntar um pouco de água.

Entretanto, corte os restantes legumes às rodelas. Assim que o refogado estiver pronto, coloque-o num copo e triture. Junte o vinho e mais um pouco de água se necessário. Triture. Junte uma colher "café" de mel. Volte a triturar. Deite num tabuleiro para servir de "cama" aos legumes fatiados.

Antes de montar o prato, retire o excesso de sal da beringela e da courgette com uma faca (raspe). Só então comece a montar o prato alternando as cores consoante os vários legumes.

Termine com um fio de azeite em cada fileira de legumes, leve ao forno médio durante cerca de 60 minutos.

Para acompanhamento fiz um arroz branco na bimby de 18 minutos (roubei 2 minutos propositadamente) aromatizado com cardamomo. No fim levei-o ao forno por 5 a 10 minutos com pedacinhos de manteiga em cima.

Ao mesmo tempo que o arroz assa, gratina o queijo emmental que se coloca em cima do Ratatouille. Sirva com um bom vinho tinto e delicie-se com uma ceia extraordinária com sabor a França. Bonne appetit!!
ARTIGO RELACIONADO:

15 comentários:

  1. Excelente escolha para início de rubrica. Combinação de cores e de legumes 5 estrelas! Já levo comigo a receita, lol!
    Uma rubrica original, que faz todo o sentido, ficámos expectantes! :)

    ResponderEliminar
  2. E eu, terminei agora mesmo de confeccionar as tuas bolachas de aveia e fruta. (fa)Bolásticas!!

    Next Post!

    ResponderEliminar
  3. Gostei da ideia do refogado triturado. Quando faço este prato faço tudo em cru no forno muito lentamente para assar tudo com o molho da cebola e do tomate. Tenho que experimentar esta versão.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Olá Sandra,

    foi a primeira vez que fiz este prato. Pesquisei bastante na net e vi várias formas de o confeccionar.

    Há muuuuuuitos anos atrás, comprei um pacote de ratatouille congelado e detestei aquilo. Pois há quem faça o ratatouille no tacho com os legumes aos bocados grandes. Não me convenceu.

    Esta maneira de juntar fatias de vegetais fica um primor. Também fazes assim?

    Parece lazanha mas sem a massa. Aliás, uma lazanha de vegetais na qual o recheio é um ratatouille deve ficar especial.

    Bjinhos.

    ResponderEliminar
  5. Ficou com um aspecto formidável, parabéns!!

    ResponderEliminar
  6. Um show de cores! Eu amo pratos coloridos. Os primeiros a comer são sempre os olhos e só depois a boca :-)

    ResponderEliminar
  7. Elah elah... :D Esta agradou-me muito! :)

    Eu também costumo fazer ratatouille mas bem diferente!! Tenho que experimentar este...

    Besos!

    ResponderEliminar
  8. Rute,
    fiz hoje este prato e segui a tua receita. Nunca tinha feito, nem comido ratatouille...e adorei. Muito bom mesmo. Só achei que o meu não ficou com tanto molho como o teu. O juntei menos água, ou os tomates eram mais pequenos, ou o meu forno secou muito o molhoo (algo que é natural porque anda maluco). de qualquer maneira, estava muito bom. Receita aprovada. :D
    Beijinhos.
    Susana.

    ResponderEliminar
  9. Rute,
    Que rico jantar tive eu hoje!!

    Costumo fazer ratatouille, mas todo em pedacinhos com o molho de tomate. E como acompanhamento.

    Hoje fiz esta versão, como prato principal, na companhia de um arrozinho branco, com algumas alterações:

    Usei courgette caseira, beringela, tomate, cebola e cogumelos frescos.
    No molho de tomate o que alterei foi que usei vinho tinto e acrescentei uma lata pequenina de atum.
    Forno, mozzarella no fim e voilá!
    Ah, e usei apenas orégãos selvagens no molho, estava com poucas ervas em casa, só tinha coentros…

    Beijinhos e obrigada pelas tuas receitas deliciosas.
    :)

    ResponderEliminar
  10. O ratatouille deste modo, às risquinhas, é mesmo sensacional. Faço quase sempre (1 vez por semana). Sem enjoar :-)

    Entretanto vou esperar que publiques a tua versão para depois incluir o link em reproduções no artigo da revista ZEN.

    A Verdinha e a Susana do menos calorias, mais vida já reproduziram este prato à sua maneira. Estou a fazer colecção de links.

    Beijokas, obrigada pela partilha.

    ResponderEliminar
  11. Eu já tinha visto as versões delas, mas guiei-me aqui pela tua!

    Entretanto comprei um livro fantástico na amazon, chegou hoje:
    "Chez Panisse Vegetables", da Alice Waters de quem sou mesmo muito fã.
    Adorava ir lá ao restaurante dela em Berkeley...
    Tive agora a dar uma vista de olhos e apetece fazer tudo!
    Lembrei-me que devias gostar. :)
    Vem separado por vegetais, com uma introdução para cada um, forma de preparação e época forte e depois as receitas. Sem fotos, apenas ilustrações: lindo!
    :)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  12. Estou a pesquisar aqui na internet o nome do livro que mencionaste.

    No google imagens tem pratos óptimos desse livro, hummm...

    Quanto à descrição que fizeste, uma folha para cada um, explicação e época forte, propriedades e etc, tenho um muito parecido também com receitas da Maria de Lurdes Modesto (só de vegetais).

    É engraçado que à medida que vou evoluindo na culinária e no vegetarianismo/crudivorismo fico com olho "mais clinico" para detectar receitas boas e alterá-las um pouco, de forma mais saudável.

    Vejo os mesmos livros vezes sem conta e encontro sempre algo interessante mais que não seja como pedra de toque às minhas invenções :-))

    Nem sei como me entretenho tanto com isto! Vejo e revejo e torno a ver e pesquiso com palavras e com imagens e em todas as linguas!! None stop!!

    ResponderEliminar
  13. Amiga, já publiquei no blog!
    Entretanto, já repeti, porque gostei tanto que fiquei com saudades!! :) :) :)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  14. Olá Rute,
    Ainda não te conheceia em Junho 2009, mas a verdade é que tu sempre tiveste uma mente brilhante: um filme e um prato!! Que genial!
    beijinho.

    ResponderEliminar
  15. Rute querida, não vim antes, por que tinha consulta médica marcada, coisas de rotina, mas fiz questão de ver seu Ratatouille, não conhecia dessa forma, valeu sua pesquisa, adorei amiga, claro que estou levando a receita, o dia que o fizer lhe aviso, obrigada por partilhar essa deliciosa receita Rute, tem tudo o que gosto. bjocas carinhosas no seu coração

    ResponderEliminar