20 março 2009

ISTO ASSUSTA-ME TANTO!!!


É nestas alturas de Declarações de IRS que penso mais naquela frase célebre: "Nós somos o que comemos"!

Conforme sabem, sou contabilista, e apesar de fazer poucas declarações de IRS (uma vez que a minha especialidade é mais no campo de IRC - empresas), ainda vou fazendo alguns IRS de familiares. Como é caso das fotografias que publico no artigo. Claro que tive o cuidado de retirar nome ou outro dado identificativo. Mas as fotos que ilustram o texto são de facto assustadoras!

Peço a Deus e a todos os santinhos que jamais tenha de deixar um dia , 200 ou 100 euros numa farmacia. Bendita alimentação que faço e estilo de vida que levo que me permite gastar por ano apenas 5 a 20 euros em medicamentos. Que não são mais do que soro fisiologico e paracetamol (que gosto de ter sempre em casa apesar de no máximo tomar 1 ou 2 comprimidos por ano).

Quase todos os anos faço análises ao sangue e à urina e verifico que está tudo dentro dos limites. Há mais de 4 anos que nem uma gripe apanho (felizmente).

O que defendo é que quando está algo de errado com o nosso corpo, devemos compreender a dor que ele nos transmite e corrigir através da alimentação o que estamos a fazer mal e a prejudicar o bom funcionamento do organismo.

Colesterol elevado, diabetes, anemia, ácido úrico e por aí fora, têm origem naquilo que ingerimos, ou que deixamos de ingerir. Na alimentação deficiente que praticamos, no stress em que vivemos, na poluição que respiramos...

O IRS que estou a fazer neste momento é dos meus tios/avós e tenho muita pena que as suas reformas sejam gastas desta maneira na farmácia, mas por mais que uma pessoa diga, não coma isso que lhe faz mal, ou não pense nisso para não se enervar... o que é facto é que as pessoas não têm auto-dominio e tomar um comprimido é mais fácil do que mudar os hábitos duma vida.

22 comentários:

  1. Concordo plenamente, e sobretudo no que diz respeito às crianças. Tirando as excepções de predisposições genéticas e algumas outras doenças, acho que umaa boa alimentação é a base de uma vida saudável. E estou plenamente convencida que a saúde de ferro das minhas filhas se deve ao facto de as ter amamentado durante mais de um ano e de, sempre que consegui ter acesso, lhes ter dado alimentos de origem biológica. O facto de não andarem em infantários nem escolas e de passarem muito tempo ao ar livre acho que também têm dado uma importante contribuição. Quase a fazer 8 e 5 anos, nunca tomaram um antibiótico e a doença mais grave foi uma (mesmo só uma) otite da mais velha. Um contraste abismal quando olho para oss meus amigos e colegas que também têm filhos.

    ResponderEliminar
  2. Pequete,

    gostaria de poder dizer o mesmo. Mas mais uma vez é dificil tomar certos caminhos mas admiro muito quem os toma e quem está mais evoluida do que eu.

    Sou super contra antibióticos e vacinas, mas a Carolina tem um pai que não pensa como eu. Dai que não posso impor a minha vontade. Evito apenas.

    Se eu alguma vez sugerisse ensino domestico ao pai da Carolina ele por certo, marcaria logo consulta num psiquiatra elegando que eu não estáva boa do juizo.

    Mas tenho muita curiosidade sobre esse género de ensino e defendo o mesmo que tu, que é na escola que se apanham a maior parte das doenças. E nos hospitais também. A mim raramente me apanham num hospital ou num consultorio médico.

    ResponderEliminar
  3. Apesar de volta e meia, cometer pequenos abusos, tento controlar-me imenso...e olha que sou gulosa por natureza! Mas não sou muito fão da carnucha, e como melhor desde que tenho o blog e descobri os benefícios da soja e do tofu (eu e a famelga).
    E até hoje ainda só me chegou um problema de sinosite, que tento controlar com banhos turcos do Gym, para não ter de recorrer aos corticóides do médico!
    Espirro imenso, sou alérgica ao pólen e ao pó, mas não me parece grave...
    Quero muito vir a ser uma velhota enxuta!
    Rija e p'rás curvas! LOL

    ResponderEliminar
  4. Mary,

    antes de ser ovo-vegatariana, também sofria muito com a sinosite. Dores imensas de cabeça por causa da inflamação.

    Assim que deixei de beber leite de vaca, manteiga e iogurte de vaca, fui melhorando gradualmente.

    Hoje em dia nem me lembro que outrora tive sinusite.

    No entanto o queijo volta e meia como. Adoro queijo mas evito.

    O meu marido, desde que deixou os lacticinios melhorou das borbulhas nas costas. Tinha umas borbulhas enormes e vermelhas, horriveis. Actualmente tem umas costas limpinhas, lindas!

    ResponderEliminar
  5. Pois, SINUSITE, também me enganei! (shame on me!)
    Vamos lá ver se ao fim de ano de produtinhos de soja eu noto melhorias! Se correu bem contigo, fico mais confiante! Hehehe:)

    ResponderEliminar
  6. Sim ...não há nada como os bons e velhos remédios caseiros. Os químicos disfarçam umas coisas e pioram outras.A nossa saúde é o resultado do que comemos.. e essa certeza ninguém me tira. Vá... a boa disposição e o espírito positivo também ajuda.

    ResponderEliminar
  7. Concerteza Borboleta! A boa disposição e o positivismo são essenciais para uma boa saúde.

    Assim como alguma ginástica (nada de exagerado). Mas é importante ginasticar o corpo.

    ResponderEliminar
  8. Eu não podia concordar mais com vocês. Também tento comer e dar aos meus filhos comida mais saudável sempre que posso e nunca compro nada tipo aperitivos nem comida pronta, faço tudo o mais saudável possível. Mas desde que fiz a minha dieta e aprendi a comer bem, tenho tentado passar essa mensagem a algumas pessoas, mas quase infrutiferamente, é muito difícil fazer as pessoas perceberem e assumirem as coisas que fazem erradas!

    ResponderEliminar
  9. Se é Suzi!!!!

    E quanto mais velhas as pessoas são, mais enraizados estão os costumes.

    A minha avó, por ex, funciona a comprimidos:

    Se come muito, toma comprimido para a digestão;

    Como é presa de intestinos, toma comprimido para evacuar;

    Não consegue passar 1 única noite sem um comprimido para dormir;

    Se está muito enervada, toma calmantes;

    Se lhe doi qq coisa, toma comprimido para as dores;

    Fora os enumeros medicamentos que toma para a Asma, para a compensação hormonal, para a má circulação, para a pressão alta...

    Mas falar-lhe em diminuir sal, tá quieto! Falar-lhe em NÃO comer pão às refeições, tá quieto! Falar-lhe em beber mais água durante o dia, tá quieto! Falar-lhe em não comer sobremesas e beber vinho, tá quieto!

    A parte mais ironica de todas, é a minha familia andar toda preocupada por eu ser vegetariana. Ah ah ah eu só me posso rir não é verdade???

    ResponderEliminar
  10. Rute, essa de se preocuparem em seres vegetariana é muito engraçada, é mesmo assim... Amim por acaso não me aborreceram muito, eu já era bem crescidinha, mas às vezes oiço muitos comentários é de o Alexandre ser magrinho... (se ele fosse bem rechonchudo ou mesmo obeso ninguém ficava aflito, podes crer...) e o rapaz tal como as meninas da Pequete nunca tomou um antibiótico e sem contar com a sensibilidade à caseína e a certos químicos que quanto a mim não é uma doença, a única doença que teve foi uma tosse muito forte uma vez, que durou umas duas semanas a passar e eu fiquei um pouco preocupada...
    Este é um tema que dá pano para mangas!
    (Também estou agora a tratar do meu IRS :) Sou eu que preencho a minha declaração e pois, tenho muito poucos euros para pôr na saúde, também assim só desses produtos "light" como eu lhes chamo, como o soro e o sabão hipoalérgico... enfim...)

    Beijinhos
    Isabel

    ResponderEliminar
  11. Isabel,

    e à parte de ser saudável não se andar sempre medicamentado, e de evitar deixar "rios" de dinheiro na Fármacia, temos ainda a questão da liberdade.

    O que acontece é que quanto mais se gasta mais temos de ganhar. Quanto mais se tem que ganhar, mais temos de trabalhar. E sair deste ciclo vicioso é impossivel!

    Somos prisioneiros da máquina que nos alimenta, veste, trata, ensina, etc.

    Quem é que é, verdadeiramente, livre?

    Aquele que não tem de vestir ou possuir segundo o q a sociedade obriga?

    Aquele que não depende do que os outros produzem ou transformam para ele comer?

    Aquele que cuida da sua saúde e educação para não ter de recorrer a farmácias, médicos, hospitais, escolas e Atl´s?

    Não sei se me fiz entender mas não vou desenvolver mais. Deixo só no ar as questões pertinentes :-))

    Voltando à declaração de IRS, para mim era uma grande felicidade, um dia, preencher a minha declaração de IRS apenas com o meu rendimento, por muito pequeno que fosse (eu não preciso de muito para viver).

    Quando chegasse aquele quadro das despesas, ter o prazer de colocar um zero em tudo:

    Despesas de Saúde - ZERO
    Despesas de Educação - ZERO
    Despesas de Habitação - ZERO
    Despesas Seguros Vida e Acid. Pessoais - ZERO
    Etc...

    A vida deveria de ser toda ela "mais barata". Pois só assim se consegue inverter o ciclo vicioso:

    Quanto menos se gasta, menos temos de ganhar. Quanto menos se tem de ganhar, menos temos de trabalhar. Mais tempo há para ser humano e não andróide (ou ginóide).

    Beijinhos Isabel. Obrigada por esta troca de ideias.

    ResponderEliminar
  12. Bem, Rute, fizeste-me lembrar de um post interessantíssimo da Ana Paula do Aprender Sem Escola que vale mesmo a pena ir ver (é um vídeo em inglês com legendas em português); vou pôr aqui o link directo a ver se dá http://aprendersemescola.blogspot.com/2009/02/o-que-e-o-dinheiro.html
    De qualquer forma foi colocado a 20 de Fevereiro de 2009 e tem o título "O que é o dinheiro?". Acho que vais gostar...
    Beijinhos e obrigada pelas tuas respostas e pelos teus comentários no A Escola É Bela.
    Isto dos blogs, cada vez conheço mais interessantes e apetece-me comentar em todos e responder a todos os e-mails e ler todos os posts e escrever eu mais posts no meu blog e no PÉ Na Relva, mas não dá mais que isto, senão o meu pequenino ressente-se...
    A propósito, para comemtares no Pés Na Relva acho que tens mesmo que ter uma conta no wordpress, mas o meu também é do wordpress, como é que consegues comentar lá? Penso que o melhor será perguntares à Pequete se é mesmo preciso a tal conta... (de qualquer forma se for mesmo preciso cria uma com o mesmo login e password de outra que já tenhas noutro sítio para facilitar a memorização, que é como eu faço... :) )
    Beijinhos
    Isabel

    ResponderEliminar
  13. O video é uma óptima maneira de explicar como começou a crise mundial. Tudo à volta de dinheiro fantasma.

    Com um filme animado tão simples compreende-se exactamente como se chegou a este ponto e o que o dinheiro é. Um artefacto duma cultura oportunista :-) Não é o q mais produz quem mais ganha, é o mais esperto e o q aproveita as oportunidades.

    No blog da Ana Paula, o link para o video já não está disponivel. Mas fui directamente ao youtube.com e encontrei pelo titulo "What money is":

    http://www.youtube.com/watch?v=rC720Cl3N-0

    Obrigada mais uma vez pela partilha. Não sei se conheces este outro video sobre a sociedade de consumo (vale a pena ver):

    http://publicarparapartilhar.blogspot.com/2008/05/histria-das-coisas-consumismo.html

    Até mais.

    ResponderEliminar
  14. As vantagens de ir teu blog, e que vou apredendo algumas coisitas.

    Já podias ter avisado, se tirar os lacticinios, as minha crises sinusite, podiam melhorar muito.
    Como sabes vai ser dificil, mas se essa é uma das soluções para não estar sempre as espirrar.
    Tentar não doi, pois não.

    ResponderEliminar
  15. Margarida,

    as minhas desculpas de nunca ter passado a informação.

    Não sabia que o q tu tinhas era sinusite. Mas pensava que já tinhas aderido ao leite de soja, iogurtes e manteiga de soja!

    Opta por isso, e vais ver que melhoras. Não é garantido mas conforme disseste: Tentar não doi, pois não :-))

    Tudo depende do tipo de sinusite que tens: Infecciosa; Alérgica; Traumática ou Crónica.

    Deixo o link:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Sinusite

    ResponderEliminar
  16. Conheço, sim, o vídeo da História das Coisas, correu pela internet por toda a parte... :)
    De qualquer forma, muito obrigada!
    E já agora em relação aos lacticínios, também há muita informação sobre os problemas de saúde que eles acarretam, sobretudo a nível das mucosidades, precisamente. Não sei já se foi através do centro Vegetariano que li alguns textos, mas também me mandaram alguns em tempos por e-mail; sei que, depois de ser já vegetariana (ovo-lacto), tentei várias vezes deixar de consumi-los; o leite e o iogurte foi fácil, mas o queijo... adorava queijo e manteiga; até que, quando descobrimos o alto índice de alergia à caseína do Alexandre, eu que sempre o amamentei , tive mesmo que largar os lacticínios de um dia para o outro, nunca mais lhes toquei (os meus níveis de colesterol e de triglicéridos ficaram impecáveis!...); não sei se basta deixar os lacticínios para melhorar da sinusite, algumas carnes (como a de porco) também têm o mesmo efeito... :)
    Beijinhos
    Isabel

    ResponderEliminar
  17. Olá a todas!

    A propósito do IRS, hoje estive a preencher a declaração de IRS do meu pai. O valor na saúde não é exorbitante, pois o seguro paga-lhe grande parte das despesas. O caso de "doença" do meu pai, não é fisico, mas psicológico. Anti-depressivos, consultas de psiquiatria, por mais que já tenha tentad o faze-lo ver que o necessário é ter uma ocupação, algo que lhe preencha a vida, que lhe dê sentido ao estar cá, e que é um sortudo pois tem dinheiro, saúde, casa, etc., esconde-se sempre no facto de ser viúvo, que recisa de companhia, o estar reformado "ajudou à festa", mas parece que está à espera que as coisas lhe caiam nos braços, e que alguém lhe diga "causa" (daquelas fáceis de tratar, talvez um comprimido) que explique o porquê de ele ficar deprimido e sem ânimo especialmente no Inverno.

    Eu já há um tempo que desisti, pois a quem está perto eles não ouvem muito, tem que vir alguém de fora. Agora começou a ir a uma psicóloga, hoje foi à 2ª consulta, vamos ver... Se não, sou eu que tenho que ir também ao médico :)

    Beijinhos
    Carla

    ResponderEliminar
  18. Minha amiga vim em teu socorro, não sei o quanto vou poder ajudar mas a intenção é boa.

    Claro que a depressão do teu pai está intimamente ligada ao q referiste: reforma, viuvez e solidão.

    No entanto, pode também existir uma falta de serotonina no cérebro do teu pai. Não penses que estou para aqui a dizer um grande palavrão. Falta essa que pode ser compensada pela ingestão de alimentos ricos em triptofano, vitamina B6 e B12, ácido fólico e zinco.

    Os açúcares complexos e o chocolate também podem ajudar ao bem estar.

    Resumindo, alimentos como:

    Leguminosas (em especial soja),
    Frutos secos (principalmente nozes e pistácios),
    Pão integral de mistura,
    Aveia em pápas ou cereais de peq almoço (importante ingestão diária),
    Banana,
    Batata,
    Mel
    e Chocolate, são aconselháveis.

    Para além da alimentação, há que arranjar-lhe uma ocupação por forma a q o senhor sinta-se mais útil.

    Assim como era importante ele começar a frequentar um centro de dia ou algo do género onde fosse possivel espantar a solidão. Nos centros comunitários há cursos de informatica para adultos e tens ainda a universidade sénior.

    Tudo isto combinado pode vir a surtir algum efeito positivo, mas até lá e para evitar problemas mais sérios (como suicidio), convém ele tomar a medicação, diminuindo gradualmente há medida que se sentir mais bem disposto.

    Exercicio fisico também é capaz de ajudar. Ao frequentar um ginásio convive com pessoas, comunica e liberta o stress.

    Beijinhos Carla.
    Se precisares de mais alguma coisa de mim, telefona.

    ResponderEliminar
  19. Querida Rute,
    cá vim espreitar, ler, reler e absorver cada palavra deste artigo super interessante e tão bem debatido!
    Sabes Amiga, a minha alimentação não tem sido das melhores ultimamente. Aliás, tem servido mesmo de "bengala" emocional e tenho negligenciado um pouco essa parte. Atendendo ao que escreveste, sinto que entrei num ciclo vicioso: se por um lado, descuro a alimentação dadas as circunstâncias em que me encontro, acabo por sofrer de alguns desequilíbrios nutricionais, que consequentemente acabam por afectar também o meu estado de humor e assim sucessivamente... Mas eu vou dar a volta a isto!! Muito obrigada querida Rute pela tua disponibilidade e enorme carinho!!!! Sei muito bem que posso contar contigo e fico-te grata para sempre por isso. Bora lá mexer-me que isto assim não é vida ,né?!!
    Uma grande beijoca.

    ResponderEliminar
  20. Vou aproveitar e vou navegar até ao link "o que é o dinheiro" :)) Não faltam coisas interessantes por cá!!!
    jinho.

    ResponderEliminar
  21. Isabelinha,
    ainda bem que gostaste e que te servir para "algo" o artigo indicado por mim.
    Mil beijinhos e já sabes que estou cá para te ajudar. Se quiseres alguma dica sobre alimentação...é só pedires.
    Rute

    ResponderEliminar