17 abril 2009

SCIENTIFIC EXPERIENCE REPORT EPISODE 7:

OBJECTIVE: Beluga Lentil Sprouts

(Rebentos de Lentilhas Beluga)



Eu adoro lentilhas, de todas as cores. Existem lentilhas castanhas, verdes, vermelhas e a última descoberta, lentilhas pretas, de nome, Beluga.

A 1ªexperiência de germinação de lentilhas correu mal :-( Paciência! Eram lentilhas castanhas mas não as demolhei convenientemente. Pelo que, se este blog tem alguma serventia, pelo menos que seja para os futuros cientistas de cozinha, evitarem os mesmos erros que eu. Demolhem sempre as vossas sementes no mínimo 8 horas.

As lentilhas beluga demolhei-as durante 36 horas. Ao fim deste tempo, coloquei-as no germinador e em 5 dias, no máximo, já tinha estes rebentos lindissimos prontos para comer.

Desta vez salteei uma porção de massa pré-cozida, na frigideira com um fio de azeite, à qual juntei uns pickles de cenoura (pickles sem vinagre, caseiros, ver
aqui o artigo), sal, pimenta e no fim, já no prato, misturei os rebentos lavados com a massa.

Os rebentos de lentilhas são muito parecidos com os rebentos de alfafa, comem-se muito bem crús. Os rebentos de girassol e os de soja já necessitam de serem cozinhados. Mas um crudivorista discordará de mim (com razão) pois defende que devem ser todos ingeridos crús. Uma vez que queremos absorver todo o potêncial nutritivo e enzimático. Ok, têm razão mas ainda estou longe da perfeição. Preciso de cozinhar os ditos rebentos mais rijos.

Um dos acontecimentos que tem vindo a fascinar-me nestas experiências todas é o facto de aperceber-me que durante todo este tempo tive organismos vivos dentro da minha despensa. Eu explico! Na realidade, todas as sementes, leguminosas ou frutos secos que compramos no seu estado natural, são organismos vivos. Simplesmente estão adormecidos, como que a hibernar, guardando dentro deles energia latente, prestes a explodir. Simplesmente precisam de água para iniciar o milagre da vida.

Vendo deste prima, é com muito mais respeito que olho para todos estes "óvulos" de futuras plantinhas. E a cada dia que pássa tomo maior consciência que a vida ao cimo da terra não nos pertence só a nós. Pertence a todos os organismos vivos ou em estado latente. E é por isso que a água e o ar têm um papel tão importante nas nossas vidas. Vamos poupá-la, não polui-la, se queremos viver neste lindo planeta chamado TERRA.

13 comentários:

  1. Rute eu fico fascinada com os teus artigos!!!
    Parabéns!
    Qual é o teu mail?
    BJS
    TINA

    ResponderEliminar
  2. Sim senhora! Uma cientista e tanto! Sim, porque germinar rebentos não é de agricultora, é mesmo de cientista!

    ResponderEliminar
  3. Ando mesmo com vontade de fazer assim uma "cultura" dessas!
    Desde que vi no programa do Jamie Oliver, tinha tantas!!! Simplesmente adorei, continua!
    Beijinhos e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  4. E sái mais uma descoberta....cada vez que aqui venho fico de boca aberta!
    Tu és muito a frente...!!!
    Beijinhos e favor de aparecer lá no gin!
    P:s Ja respondi ao teu comentario!
    Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  5. Rute,uma cientista e tanto!. Beijinhos e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  6. Caramba, agora descobri que existem lentilhas pretas...
    E gostei de saber que tenho organismos vivos na despensa e nas gavetas da cozinha, não vá eu de noite ouvir barulhinhos estranhos...assim já não me assusto! hihihi:)

    ResponderEliminar
  7. Olá!
    Bem foi um gosto passear por aqui, adorei o teu blog e as receitas têm um aspectooooooooo! Ainda bem que me convidaste a conhecer o teu cantinho!
    Deixei um miminho para ti no meu blogue, além de muitas outras novidades.
    Bj
    Mena

    ResponderEliminar
  8. Estas tuas experiências deixam-me parva :)

    ResponderEliminar
  9. Gostei particularmente da parte final do post... que temos organismos vivos na nossa despensa, e que só estã à espera que lhe demos água e ar para brotarem.

    Parecem plantas, mas estas ingerimo-las!

    O que será que aconteceria se comecemos uma lentilha (sem estar germinada) e esta permanecesse um dia intacta no nosso organismo?? Em contacto com o sangue, enzimas, etc. também se transformaria?

    Bem dizem que se comermos as pevides/ os caroços dos frutos nos começa a crecer uma árvore dentro da barriga :)

    Realmente tudo é vida!

    Bem hajam estas experiências que nos encaminham para esta tomada de consciência :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. O único problema das experiências é que são viciantes.

    ó Carla, com que então, árvores na barriga!? Ainda és mais maluca do que eu!! eh eh eh.

    Maryzita, esses organismos não fazem barulho. A natureza é muito silênciosa a crescer. Portanto não te fies na virgem. Se ouvires barulho, é ladrão mesmo!

    Mena, ainda bem que gostaste do meu blog. Também gostei bastante do teu. Espero que voltes.

    Cinha, um Jamie Oliver aqui a ajudar-me nestas experiências também não era mal pensado. De certeza que a experiência ainda era mais interessante LOLOLOL

    Marina, Gasparzinha, Ameixa, Anna e Suzi, preparem-se para a próxima descoberta desta cientista!!! Até eu estou incrédula.

    Beijinhos a todas. Publico em breve.

    ResponderEliminar
  11. Rute...sempre a bombar...és a MAIOR! É bom arriscar (os cientistas são assim...).
    Gostei da parte final dos organismos vivos...ainda bem que não são ursos...imagina que acoradvam todos na tua cozinha?!
    bjocas

    ResponderEliminar
  12. lentilhas pretas com arroz preto é uma mistura explosiva e muito gostosa.

    ResponderEliminar