03 maio 2009

A 1ª CAPUCHINHA DA HORTA DE VARANDA


O calor tem destas coisas, aparecem as flores comestiveis na horta de varanda e apetece saladinha a toda a hora.

Quando sai de casa no sábado para ir ao ginásio já tinha visto a 1ª capuchinha da horta de varanda, fui lá cumprimentá-la e disse-lhe: Humm que linda, logo não me escapas!

Mas qual não foi o meu espanto quando estáva no ginásio e vejo chegar a Marina do blog Nós os 5/Mãe ao Cubo com um saco. Dentro dele trazia 2 alfaces roxas e 12 ovos para me oferecer :-))

Bom, na verdade, isto já era meio combinado... Pois nós acordámos as duas que iamos implementar um sistema de trocas, ah ah ah. Assim eu dei-lhe linhaça e rebentos de alfafa para ela provar e em troca ela deu-me alfaces e ovos caseiros. Não é engraçado isto acontecer em plena cidade? Como se estivessemos na provincia :-)) É o máximo, acreditem!

Bom, resumindo e baralhando, o almoço de sábado teve de ser forçosamente uma saladinha, com a alface roxa da amiga Marina e a capuchinha comestível da minha horta de varanda. Muito Obrigada Marina, a alface é vistosa e saborosa!

Os restantes ingredientes foram: cenoura ralada, milho, cogumelos com azeitonas pretas, oregãos, azeite, e fusili cozido. Tudo misturadinho, regado com molho rosa de maionese de linhaça e ketchup. Aqui fica uma ideia ;-)

Sementes biológicas de flores comestiveis à venda na loja online Jardicentro.

17 comentários:

  1. Uau! Optimo aspecto! Não tem que agradecer....!! foi com muito gosto que te ofereci, alias quando abrir o "centro de trocas" vamos ser as primeiras socias!! AHHAHA
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Rute,
    Está lindo tanta cor, e tudo muito saudavel, gostei muito.


    bjs

    ResponderEliminar
  3. Excelente ideia essa das trocas...ovos caseiros são um luxo.
    A salada ficou mesmo muito apetecível...
    bjocas

    ResponderEliminar
  4. A ideia das trocas surgiu depois do artigo LET´S do blog Aprender sem Escola. Comentei com a Marina e combinamos trocar produtos :-))

    Aqui fica o link do artigo sobre um sistema muito engraçado em prática em Inglaterra:

    http://aprendersemescola.blogspot.com/2009/03/ensino-domestico-economia-solidaria-e.html

    Mas neste sistema LET´s troca-se tudo, desde produtos até serviços e ainda existe uma caderneta para apontar os créditos.

    Em relação à Borboleta, por ex, ela teria um crédito sobre mim, já que ela deu-me flores de laranjeira e eu não lhe dei nada LOLOLOLOL. Beijokas.

    ResponderEliminar
  5. Rute, cá existe uma iniciativa semelhante, que não envolve bens, mas tempo, o Banco de Tempo, em que cada um disponibiliza o seu tempo contabilizado em cráditos para executar determinadas actividades. é muito interessante.

    Agora essa de ir para o ginário com alfafa e voltar com uma alface é, de facto, bem sui generis!
    E que rica alface - linda!
    :)

    ResponderEliminar
  6. Rute, que ideia legal essa da troca. Acabei de ganhar tomates orgânicos de uma amiga, que sabor, que cheiro!
    Quanto às flores comestíveis, fiz um curso de culinária com hemerocallis. Como foi num local de cultivo dessa flor, todos os pratos, da entrada à sobremesa foram feitos com ela. Tem até um festival de hemerocallis anualmente. Se te interessar, veja no blog o marcador culinária com flores, inclusive com alerta quanto às flores tóxicas.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  7. Rute,está lindo tanta cor excelente ideia, gostei muito. Beijos

    ResponderEliminar
  8. Tenho para mim que o dono do ginásio está todo contente, enquanto continuarem a trocar comida é sinal que vão comer e têm mesmo que ir ao ginásio he he

    ResponderEliminar
  9. Que bonito conjunto de cores! Hás-de me dizer que capuchinhas são essas porque na quinta tenho umas muito parecidas mas não sabia que eram comestiveis, tenho é que ter certeza que estou a comer a flor certa! eheheh Também já tinha ouvido falar do Banco do Tempo... mas trocas dessas são giríssimas! Olha e até tenho umas plantinhas para ti... lembras-te? Ainda estão bonitinhas!
    Iogurtes serão publicados amanhã! Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Sabes que tenho um pacote de sementes de capuchinha para semear há um tempão e nunca as deitei à terra.. Acho que é agora. Nunca me lembrei que são comestíveis e que podiam fazer companhia às alfaces, rúcola e couves do quintal.. Vou semeá-las.
    Quanto às trocas.. ai se toda agente fosse assim o mundo seria bem melhor!!
    beijoca

    ResponderEliminar
  11. Gasparzinha, desconhecia o banco do tempo e fui pesquisar no google. Está interessante o conceito, pena só existir em 2 ou 3 distritos (e não há nenhum em Lisboa).

    No entanto, infelizmente, parece que tempo é o que nunca nos sobra. Eu então!!! É mais fácil ter excesso de produção, do que de tempo.

    Há ainda a possibilidade de prestarmos serviços à comunidade através do voluntariado, nos centros comunitários. Mas parece que só por volta da idade da reforma é que conseguimos tempo para tal.

    Ameixinha, não me parece que alfaces e alfafa engordem, mas ninguém no ginásio deu pelas trocas e baldrocas :-))

    Suzi, é verdade sim senhora. Tens umas plantinhas para me dares que eu ainda não tive tempo de ir buscar (sorry!). E eu prometi-te umas flores de laranjeira para provares o chá!! Quanto às flores comestiveis... Não sei se é aconselhável comeres umas que não foste tu que cultivaste. Estas que eu aqui tenho, vêm de sementes próprias para flores comestiveis. Mais vale comprares online. São baratas.

    Margarida, força aí. Semeia essas flores! Lembra-te que os olhos também comem e ver flores no nosso prato é super agradável. Torna a refeição num momento especial.

    Anna, a cor é importantissima na alimentação. Eu tenho sempre este cuidado. Apresentar um prato colorido.

    Beijinhos de boa noite ;-)

    ResponderEliminar
  12. Uma saladinha sabe sempre bem e com produtos biológicos é do melhor.
    Já vi flores á venda, mas são tão caras, ficam tão bonitas no prato.

    ResponderEliminar
  13. Olá! A tua capuchinha vem mesmo a calhar :)

    Estou a preparar a documentação do próximo fim de semana de Plantas Aromáticas e Medicinais, e deixo aqui algumas coisas sobre esta Planta:

    Uma infusão feita com as folhas frescas é utilizada principalmente para combater a bronquite e eliminar catarros nasais e brônquicos, estimulando a eliminação da expectoração.

    Uma infusão das folhas e flores pode ser usada para aumentar a resistência a infecções bacterianas e também externamente para desinfecção e cicatrização de feridas.
    Utiliza-se também para aliviar e curar pequenas infecções genitais e urinárias.

    As suas folhas e flores, muito ricas em vitamina C, quando misturadas nas saladas, abrem o apetite, auxiliam a digestão, e na refeição da noite, favorecem o sono. O seu sabor é delicadamente apimentado e penetrante, muito parecido ao do agrião.

    ResponderEliminar
  14. Isabelocas já lá deixei no teu cantinho o meu email. As flores comestiveis são realmente cáras quando compradas no supremercado mas se comprares as sementes e semeares numa floreira larga, tens flores na Primavera e Verão à borlix.

    Carla, com esta é que me espantaste! Então as folhas também são comestiveis!! Esse workshop que vai organizar deve ser fantástico. Pena ser tão longe. Actualmente é-me dificil dedicar tanto tempo a lazer. Devias organizar uns workshops aqui em Lx.

    Por falar em workshops, devias falar com a Márcia para a hipotese de fazer um workshop crudivoro na Herdade da Marmeleira. Era interessante surgir uma parceria vossa ;-)

    Beijos e obrigada pela informação util à cerca da capuchinha.

    ResponderEliminar
  15. Olá Rute!

    Pois é, workshops em Lisboa é bom para algumas pessoas, mas depois não vai de encontro aquilo que eu procuro quando organizo estes fins de semana:

    - sair da cidade, física e psicologicamente;

    - deixarmos as preocupações de lado durante 2 dias, e não pensar que à noite ainda temos de ir fazer o jantar;

    - acordar ao som dos passarinhos;

    - passar um fim de semana em contacto com a Natureza;

    - ter tempo e espaço para fazer novas amizades;

    - relaxar e aprender.

    Claro, que próximo de Lisboa tb há espaços no meio da Natureza, mas ainda não que reunam as condições ideais que procuro e que preciso.

    Mas é sempre bom saber o teu feed-back e o das outras pessoas :)

    Quanto ao tempo de lazer, ainda ocupas bastante tempo com a confecção das tuas receitas e os posts no blog que têm uma periodicidade diária alucinante :)

    Às vezes parece que a vida nos escapa e queremos fazer tudo e mais alguma coisa, mas também precisamos de aprender a respirar e relaxar!

    Ah, e obrigada pela dica da Márcia!

    Beijinhos amiga
    Até já!

    ResponderEliminar
  16. Tens toda a razão. Como sempre :-))

    O objectivo dos teus workshops de fds não é o mesmo de quem faz um workshop em Lisboa. Escapou-me essa vertente de alienação tão necessária. Essa é a verdadeira saídinha: vá pra fora cá dentro.

    E em termos de lazer, dedico, realmente, muito tempo a este blog. Fiz promessa a mim propria de publicar diariamente e por vezes até é um esforço q faço, mas dá-me imenso prazer.

    Tudo depende para o que estamos viradas e se temos companhia ou não para fazer certas coisas. Vir à net ou publicar no blog não depende de mais ninguém para além de mim e facilmente estou em casa com a familia e ao mesmo tempo blogo.

    Enquanto q se quiser ir a workshops ou a fds ZEN, ninguém me acompanha e é complicado dizer q vou só :-((

    Beijokas amiga.

    ResponderEliminar
  17. Pode ser que surja algum fim de semana em que o resto da familia também alinhe, que seja do gosto de todos e que dê para juntos participarem :)

    Se tiveres sugestões, vou assimilando!

    ResponderEliminar