01 junho 2009

BOLINHO SOLAR DE RESIDUO DO SUMO NATURAL

Quem tem por hábito frequentar este blog sabe que aqui publicam-se receitas muito estranhas. Quem não é assíduo é melhor começar a habituar-se a uma culinária nada trivial. Pelo que não é espanto algum ver receitas de sumos de clorofila (como o Suco de Erva de Trigo) no PPP.
Desta vez a novidade é mesmo o aproveitamento do residuo, pois sempre me custou, horrores, ter de deitar fora o residuo que fica dentro da centrifugadora, das frutas e vegetais aos quais sugamos o sumo.
Até que fui ao
Workshop de Crudivorismo da Márcia e aprendi o que fazer ao tal residuo!! Bolinho! Bolinho com topping de fruta desidratada.

INGREDIENTES DO SUMO:
  • 2 laranjas médias;
  • 1 maçã;
  • 5 folhas de acelga fresca;
  • 1 raminho de rama de aipo (salsão);
  • 1 punhado de grãos crús germinados.
INGREDIENTES DOS BOLINHOS:
  • Residuo de fibra do sumo;
  • Um pouco do proprio sumo;
  • Algumas gotas de limão para travar oxidação do residuo;
  • Temperos: cominhos, erva-doce e sal;
  • 1 chávena (café) de grãos cevada demolhados;
  • 1 chávena (café) pistachios demolhados (sem casca);
  • Pasta de figos desidratados.
CONFECÇÃO:
Antes de começar a preparar o sumo, coloque a cevada de molho numa tijela, e os pistachios de molho noutra tijela, durante 2 horas.
Para o sumo, basta centrifugar os ingredientes. Vá alterando a introdução dos ingredientes no bucal da centrifugadora. Beber após centrifugação. Não deixe oxidar.
Retire o residuo da centrifugadora, amasse com um pouco do sumo e umas gotas de limão. Tempere e guarde no frigorifico durante uns 30 minutos. Após este periodo, escorra a água da cevada e dos pistachios e triture-os na Bimby (liquidificadora) na velocidade 9, uns 2 minutos.
Junte o residuo que reservou no frigorifico e forme bolinhas que depois de colocadas no tabuleiro são achatadas com o polegar para formar uma cova onde será depositado o topping.
Leve ao forno solar durante uma hora de sol forte. Assim que os bolinhos mudarem de cor verde para cor castanha, estão assados. Aliás, outra técnica é cheirar a erva-doce fora do forno solar quando estão assados.
Já fora do forno coloque o topping de figo. Estas pastas de frutos secos estão à venda na Miosotis e na Biocoop. São bastante mais baratas do que comprar os frutos secos e depois transformá-los em pasta.
Os bolinhos solares de residuo são um óptimo snack. Para além de serem um excelente remédio natural para a obstipação. Tome seu bolinho de fibra com 1 copo de água todos os dias e resolva seu problema de prisão de ventre.

16 comentários:

  1. Olá Rutinha, não há problema amiga, tb nunca tive tempo para participar a horas rsrs, calhou esta x k foi a um domingo senão era mais complicado, pq tenho andado um pouco cansada mesmo, adorei o teu blog e não o vi ainda em condições, mas vou adicioná-lo para o poder visitar mais x, esta receita adorei, pq por acaso tenho problema de obstipação.Amiga obrigada pelo carinho e atenção e como disse não fazia mal mesmo, resto de boa semana e beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Esta receita só podia ser de uma pessoa: tua! :)

    E acho que fica tudo dito!
    Confesso que o nome me assustou, mas depois de ver, digo que comia. E, provavelmente, muitos!! :)

    Bejinhos.

    ResponderEliminar
  3. Nelinha, fazia mal sim senhora, até porque pareces ser uma pessoa muito simpática. Bem vinda ao meu espaço. Visita quantas vezes quiseres.

    Gasparzinha, achei este aproveitamento a melhor invenção do século! E fica mesmo bom. Os bolinhos são um bom snack mas nunca se consegue comer só um, são viciantes. O gosto da erva-doce está bem presente, misturado com o sabor do pistachio, e os pedacinhos de centeio que se encontram parecem amendoas!!

    Adorei, palavra, 5 estrelas!
    Os bolinhos podem ser feitos no forno normal, ou no caso duma alimentação crudivora serão feitos no desidratador ;-)

    ResponderEliminar
  4. Eu fico de cara á banda com o que tu fazes, nunca imaginaria tal aproveitamento, o nome deixou-me apreensiva, mas depois de tudo explicado e ver, até provava.
    Parabens e obrigado por todos os ensinamentos.
    bjs

    ResponderEliminar
  5. Os resíduos de centrífuga nunca aproveitei. Mas as cascas, folhas e talos de legumes e fruta, que costumamos desprezar ao descascar, esses sim tenho procurado usar de alguma forma. Depende um pouco de boa vontade e não ter preconceito em experimentar, não é?
    Bjs.

    ResponderEliminar
  6. Epá! Rute! Eu faço compostagem com os resíduos... eheheh. Excelente aproveitamento e devem ter ficado deliciosos! Já vi que já foste à loja comprar as pastas de frutas! Só tu! Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Rute,
    Mas que bolinho mais orinal. gostei muito da explicação. e o bolinho também comia,gostei muito Rute.


    bjs

    ResponderEliminar
  8. Pois...por se publicarem "coisas estranhas" e que eu gosto de cá vir...sinto-me digamos que...mais acompanhada...(eh eh eh).

    Mais uma receitinha para o "nosso" forninho solar...

    ResponderEliminar
  9. Eu tenho para mim que qualuqer dia começas a fazer comida com as embalagens que trazem as comidinhas. Já faltou muito mais he he
    Essa coisa da pasta de frutos secos interessou-me muito :)

    ResponderEliminar
  10. O teu blog devia chamar-se "O Planeta da Rute", eu sinto-me um Allien quando aqui venho!
    (volta e meia, não sempre)...hihihi
    Já sabes que sou aventureira e gosto de papar, logo esse menú era ingerído com satisfação! :)

    ResponderEliminar
  11. Rute, quando li o nome da receita pensei, mas o que é isto, depois de ler e ver as fotos achei que esses bolinhos devem ficar muito bom.
    Já algum tempo que visito o teu blog e sempre achei muito interessante as receitas que fazes.
    Não é que eu gosto.eh! afinal não é tão esquisito assim como dizes.

    Beijnhos

    ResponderEliminar
  12. Eu uso os residuos da centrifugadora nos bolos de fruta, esta ideia agradou-me na próxima experimento esta. O aspecto está demais como sempre :)))
    Rute as tuas receitas não estranhas, são diferentes e são boas. bjs

    ResponderEliminar
  13. Abelhinha, a principio estranha-se, depois entranha-se :-)

    Gina, cá por casa também aproveito ao máximo o fruto ou vegetal inteiro, com casca e tudo. Mas até há um tempo atrás, os sumos eram um problema (tanto desperdicio!).

    Suzi, também faço compostagem mas por vezes os residuos são excessivos e a minha compostagem de varanda não aguenta. Dai que há que ter outras soluções mais directas e imediatas.

    Mary sabores, toca a experimentar. São muito bons mesmo!

    Borboleta eu sei que me compreendes. Nós devemos ter vindo as duas do mesmo planeta :-) E agora até já tens um forno solar!!! Também me sinto muito mais acompanhada.

    Ameixinha, as embalagens estão muito diminuidas cá por casa. É praticamente tudo caseiro e as frutas e vegetais que compro não têm embalagens. Na sua grande maioria vêm na cesta biologica entregue ao domicilio ou são compradas ao kilo na feira biologica de Oeiras. Eu peso-as em cima da balança só por só, sem saco ou embalagem. As que precisam mesmo de caixinha, levo sempre as mesmas caixinhas plásticas (vão e voltam em cada ida e vinda). Não convém "consumi-las" LOLOLOLOL

    Mary!!! Grande nome pró blog! Tu e os títulos! Tens uma queda especial para colocar nomes às coisas. Adoro os Rótulos-Mary.

    Sandra G. fico muito contente de conhecer mais uma visitante silênciosa :-)) Ainda bem que agora já comentas e que gostas das minhas invenções esquisitas.

    Conceição, excelente ideia essa de colocar nos bolos o residuo. Pensando bem, provavelmente também fica bem num pão. Julgo que no livro da bimby também falam em utilizar o residuo para fazer doce, mas sempre tive medo que precisasse de muito açúcar para ficar algo de jeito.

    Bem...não há nada como experimentar. Sem testar ninguém pode dizer que desgosta. É uma verdade incontestável.

    Beijinhos a todas. Bom dia de trabalho ;-)

    ResponderEliminar
  14. Aqui estão os tais bolinhos... da minha intenção para os fazer ja trocamos ideias e amanha é dia de ir ao lidl buscar a maquina dos sumos :D

    ResponderEliminar
  15. Querida, vou te dizer uma coisa , não se ponha a inventar termos e nem nomes.
    Sou brasileira e dizemos tanto aipo como salsão e outra, não existe o idioma brasileiro para isso seria preciso uma Cimeira Lusofona e leis que o criassem no Brasil.
    Salsão , isto é uma variante.
    Limpe seu corpinho com os sumos e aproveite para se livrar des traços xenofóbos que provoca esta idéis fantiasiosas de 2 idiomas com a mesma fonética.

    ResponderEliminar
  16. Jane, só estáva querendo ajudar.
    Ninguém aqui nutre qq tipo de xenofobia. Detesto essa palavra.

    ResponderEliminar