06 junho 2009

IOGURTE ALCOÓLICO DE LICOR DE ANIS

Depois dos iogurtes salgados tinha de experimentar os iogurtes alcoólicos. Mas vamos lá esclarecer, desde já, uma particularidade: Estes iogurtes apesar de serem feitos com bebida alcoólica, não embebedam ninguém, pois o alcool desaparece durante a fermentação. O mesmo acontece com os pães alcoólicos (ex: Pão de Vinho Tinto e Cacetinhos de Cerveja Preta).

O ponto de partida das minhas criações de iogurte é um livro francês intitulado
Yaourts: 100 recettes de saison que me foi apresentado pela Gasparzinha. Ainda não fiz nenhuma receita deste livro mas tem servido para despertar a minha mente, abrindo-me horizontes. Uma vez que antes de folheá-lo desconhecia a diversidade de iogurtes existentes.
O iogurte de licor de anis surgiu da casualidade de ter cá os ingredientes propicios a esta experiência. Adoro licor de anis, tenho sempre, e as sementes comprei-as há tempos na BioCoop mas ainda não tinha aberto o frasco. O resultado não podia ser melhor, ficou tal e qual o imaginei.
INGREDIENTES:
  • 1 litro de leite de soja;
  • 2 colheres (chá) sementes de anis verde;
  • 1 colher (chá) frutose;
  • 8 colheres (sopa) de licor de anis;
  • 1 iogurte soja caseiro (utilizei parte do iogurte de canela, mel e limão).
CONFECÇÃO:
Aquecer o leite (não precisa de ferver). Apagar o lume. Deitar as sementinhas e o licor. Mexer. Deixar repousar até atingir a temperatura de 40º (técnica do dedo).
Quando estiver a 40º, juntar a frutose e o iogurte batido. Deitar em potes ou numa terrina previamente escaldada com água a ferver. Levar à iogurteira ou fazer iogurte pelo método tradicional.
O meu iogurte foi confeccionado no forno solar mas desta vez fiz diferente do habitual. Não aqueci o forno solar ao sol porque estáva chuva. Em vez disto, coloquei a terrina com a água a ferver, dentro do forno solar, uns 5 minutos, para aquecer a atmosfera. E só depois é que coloquei a manta e a terrina já com o iogurte. A terrina utilizada tem tampa de vidro. Gosto imenso de fazer num recipiente de litro e depois servir iogurte com a colher dos gelados. É prático e diferente :-)

22 comentários:

  1. Iogurte com sabor de anis deve ser maravilhoso!

    Nunca fiz iogurte em casa :(
    tenho tanta novidade para experimentar que nem sei por onde começar (até rima...)

    tb gostava de ter um forno solar, mas se em Junho houvesse sol, ajudava um bocadinho, não? :)

    bjs

    ResponderEliminar
  2. Realmente és um poço de surpresas...agradáveis, claro...hehe.
    Que diria, iogurte de sabor de anis?
    Obrigado por mais este ensinamento.
    bjsssss

    ResponderEliminar
  3. Considero este género de iogurtes os mais desafiantes de todos...(e não percebo nada de iogurtes, hihihi)!
    Mas o risco em termos de paladar é bem maior que nos doces...
    Mas tu atiras-te sem medos e por isso te admiro! :)

    ResponderEliminar
  4. Cláudia M. senão tens iogurteira faz pelo método tradicional. A Suzi do SE7E PECADOS e a Marina do NÓS OS 5, estão maravilhadas com a maneira tradicional. Se não souberes o blog delas, digo-te qual é. Atreve-te a confeccionar iogurte. Eu estou a adorar as experiências. Outro assunto: O teu blog já está com problemas de sumisso de texto novamente!

    Abelhinha, o que pesa a meu favor é que sou alergica à monotonia, pelo que evito-a a todo o custo. A única maneira de me sentir verdadeiramente VIVA é desbravar o caminho do conhecimento através das experiências.

    Mary, concordo ctg. Estes parecem-me ser os mais desafiantes. Sempre pensei que o alcool talhasse o leite mas de facto não. Quanto a atirar-me sem medos, tem mesmo q ser. Quem não arrisca, não petisca. Apesar de já me ter acontecido ir 1 litro de leite para o "lixo". Fiquei triste claro :-( Mas recuperei rápido :-)

    ResponderEliminar
  5. Iogurte com alcool???

    Havia de ser bonito a minha irmã chegar ca a casa e toca de comer iogurte ao lanche heheheh

    Admiro a tua imaginação!!

    ResponderEliminar
  6. Que óptimo, eu adoro bombons alcoolicos, bolinhos com um pouco de aguardente, agora nos iogurtes também vou aprovar, de certeza! Mas ainda tenho uns iogurtes doces para experimentar...Quem sabe posso misturar... Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Já comprei a maquininha, só que a primeira experiência ficou um bocadinho assim pró!! entre sólido e liquido!! nada a ver com a consistência desse, que até faz bolinha!! tenho que vir aqui beber alguma sabedoria :-)

    ResponderEliminar
  8. Que bem! Desconhecia completamente os iogurtes alcoólicos, deve ser bem agradável :)

    ResponderEliminar
  9. Verdinha, eles não ficam com alcool depois de confeccionados. A minha filha comeu 2 bolas de iogurte com cereais e não lhe aconteceu nada :-) Nem a mim!

    Suzi, são deliciosos. Não percas tempo. Experimenta!

    Conceição, não estou nada muito à frente. Não tarda muito já estás ao meu lado a acompanhar as experiências :-)Acelera o pásso!

    Alcina, eu faço melhor iogurtes sem iogurteira, do que com! Mas...diz-me...os teus são de leite de vaca ou soja?

    Ameixinha, recomendo, sem sombra de dúvida. Fiz 1 litro e já desapareceu todinho. Só ficaram as fotos para contar história.

    Beijokas e boa noite ;-)

    ResponderEliminar
  10. Rute, cada dia que passo aqui fico salivando com suas delicias de verão...eu to morrendo de frio...Brrrrr

    Vi uma receita lá no blog da Gasparzinha...e gostaria de saber o que é "courgette" está na receita do Rattatouille Niçoise...sabe como é o meu portugues tem diferença pro seu...não consegui identificar na foto...hehehehe
    Bjokas!

    ResponderEliminar
  11. Tb sempre pensei que pudessem talhar...
    A tua cabecinha não pára!
    :) :) :)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  12. Olá Rute e restantes meninas!

    Aproveitei este post onde a Rute fala sobre um livro francês de iogurtes, para vos dar a conhecer outro livro que talvez gostem.

    O Nuno não queria que eu o comprasse, pois diz que é daqueles livros puramente comerciais e que não nos acrescentam valor. Anyway, comprei-o à mesma :) Fiquei logo apaixonada pela capa, pois tem aquele ar artesanal com desenhos que eu gosto, e falava sobre experiências culinárias.

    Chama-se "Julie e Julia", de Julie Powell, da editora Bertrand.

    Julie, trinta anos, entediada com a vida e o trabalho, descobre a sua grande paixão: a arte da culinária - 365 dias, 524 receitas, 1 cozinha numas águas furtadas.

    Só agora o comecei a ler, portanto ainda não sei se é realmente bom, mas com uma plateia de cozinheiras como vocês não o podia deixar de apresentar :)

    Até à próxima opinião sobre o livro
    Beijinhos
    Carla

    ResponderEliminar
  13. Oi Rose,

    courgette é abobrinha (verde). Acho que é este o nome do legume em brasileiro :-))

    Gasparzinha, realmente não talha. Ontem fiz um de martini com uva-passa e também ficou bom ;-)

    Olá Carla, obrigada pela partilha. É sempre bom partilharmos descobertas. Vê este link do blog da Gasparzinha:

    http://nosoup-foryou.blogspot.com/2009/05/julie-julia-by-meryl-streep.html

    Entretanto quando terminares de ler o livro lembra-te de mim. Diz-me se vale a pena ler e já agora se quiseres ser mesmo amiguinha, empresta-mo! ih ih ih.

    Beijokas a todas, garotas giras.

    ResponderEliminar
  14. Agora acho que já estamos falando a mesma língua yumyum yogurte alcoólico ainda por cima anis que adoro lol adorei mesmo jinhos doces :) xx

    ResponderEliminar
  15. Rute!
    Esses iogurtes alcoólicos,ou não:) te um aspecto deliciosos.
    E aparência não engana devem estar mesmo.Engraçado que também postei um iogurte mas de aveia hoje :)


    bjs

    ResponderEliminar
  16. Fantástico este blog, já o adicionei aos favoritos. Pra mim, a Rute, a Gasparzinha e outras já são velhas amigas!! As receitas são óptimas, mas eu agora ando com a «panka» do crudivorismo e são estas receitas que procuro. As da Rute são muito boas (e simples - têm de ser, porque sou munta básico na cozinha); fico à espera de mais. Há um blog interessante que costuma ter «umas coisas» interessantes, chama-se «O diário de uma Krud». Lamento, mas não sei colar aqui o link! Jinhos!

    ResponderEliminar
  17. Estou maravilhada, afinal podemos fazer iogurte de tudo, ou quase tudo.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Olá a todos, obrigada pela visita e pelas linhas de texto ;-)

    Mário que surpresa agradável. Obrigada pelo comentário. Afinal somos velhos amigos e eu não sabia de nada ;-) É agradável ficar a saber que as minhas experiências crudivoras interessam a outros raw iniciantes como eu. Já dei um salto no tal "Diário de uma Krud" e gostei. Hei-de voltar lá.

    Beijinhos para todos. Um resto de boa noite. Até breve.

    ResponderEliminar
  19. Rute e Carla, eu tenho o livro na versão original, em inglês, comprei na amazon.co.uk.
    Ainda não o li, mas é provável que passe à frente na lista de espera para que seja lido antes de eu ver o filme.
    Depois partilho a opinião com vocemessês! :) :) :)
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  20. Fico à espera da tua opinião. Ou melhor da vossa.

    Estou a começar a ficar curiosa com o livro...

    ResponderEliminar
  21. Olá,

    Gostaria de te contactar para trocar umas idéias contigo acerca da confecção dos iogurtes.

    Já fiz várias tentativas para fazer iogurtes de soja mas, o resultado é sempre o mesmo.

    O meu contacto é : dietasqb@gmail.com

    Obrigada.
    Parabéns pelas várias maravilhas culinárias que tens feito.




    http://dietasqb.blogspot.com/

    ResponderEliminar