10 julho 2009

KEFIR WAFFLES (without baking powder)

Agora ando interessada em erradicar os fermentos quimicos da minha cozinha. Há hábitos tão enraizados em nós que são dificeis de exterminar. O uso de fermento quimico é um deles.

Mais uma vez aposto nas alternativas. Substituir o fermento quimico por fermento natural é o objectivo. Claro que o fermento natural (selvagem) não é tão eficiente, nem tão imediato, nem facilmente domável.

Os grãos de kéfir, conforme já foi referido são uma colónia de bactérias não-patogénicas e leveduras. Em comparação com o iogurte, o kéfir tem uma flora complexa e rica enquanto que o iogurte contém apenas 2 espécies: Streptococcus thermophillus e o Lactobacillus bulgaricus.

Lista de bactérias e leveduras do Kéfir,
aqui.

Comparação Kéfir versus Iogurte e benefícios,
ver aqui.
Convém realçar que os benefícios próbioticos do kéfir são eliminados quando se cozinha o kéfir. Dai que as receitas que aqui apresento de pão, panquecas e waffles não têm efeito próbiotico. Simplesmente, estou a utilizar o kéfir para levedar as massas. É outra função à parte.
INGREDIENTES:
  • 1 copo de farinha de trigo T65 (pode ser qualquer farinha);
  • 1/2 colher (café) sal fino;
  • 1 copo de Kéfir-leite de soja;
  • 2 ovos;
  • 2 colher (sopa) açúcar integral;
  • 1 colher (chá) essência baunilha;
  • 1 colher (sopa) canela em pó;
  • 2 colheres (sopa) chocolate em pó;
  • 1 colher (sopa) manteiga de soja derretida;
  • + 1/2 copo de farinha de trigo se necessário (no meu caso foi!)
  • Raspa de 1 limão.
Geleia de milho, morangos e nozes para decorar.
CONFECÇÃO:
Numa terrina de loiça, misturar a farinha, o sal e o kéfir com uma colher de pau. Tapar com pelicula aderente, furada com a faca para arejar. Reservar no armário ou na despesa durante 1 noite (10 horas), enrolada num casaco (ou manta) polar.

No dia seguinte, juntar os restantes ingredientes à excepção da restante farinha. Triturar com a liquidificadora de mão (varinha-mágica). Se obter uma massa muito liquida, junte farinha. Esta massa tem de ter uma consistência mais grossa do que a de panquecas.

Aquecer bem a máquina de fazer waffles, pulverizar com óleo antes da 1ªwaffle. Não sei se vos acontece o mesmo mas a minha 1ªwaffle vai sempre para o lixo! Apartir dai é non-stop até acabar a massa (1 concha de cada vez).
Decorar com morangos biológicos, nozes e geleia de milho ou mel por cima.
CONSIDERAÇÕES FINAIS:
Qual a diferença entre fazer com leite simples ou com kéfir? (perguntam vocês)
A diferença final está no sabor. As panquecas por exemplo ficaram com um sabor fora de série, nunca antes deliciado. As wafles também, no entanto, estas tinham outras misturas de aromas/sabores como chocolate, canela e limão que escondiam o sabor do kéfir.

6 comentários:

  1. E que apresentação fantástica!
    :)

    Que fome. :)

    ResponderEliminar
  2. Eu gosto muuuuito waffles, não sei se ia gostar de kéfir, mas a julgar pela foto comia sim senhor!
    bjs

    ResponderEliminar
  3. Aprender nunca é demais e venho sempre aqui abastecer-me de informações. Mas reconheço que, apesar do aumento da exigência dos consumidores, do interesse pelos orgânicos - embora não acessível a todos pelo custo 30% superior -, do gosto pelo crudivorismo (aprendi com você o termo), ainda estamos longe dessa mudança para hábitos saudáveis.
    Você nos mostra como é possível fazer tanta coisa diferente, alimentar-se bem, desde que se tenha vontade de mudar.
    Bom domingo!

    ResponderEliminar
  4. Que bom aspecto, quero provar disso :)

    ResponderEliminar
  5. Ena, grandes ensaios sobre o kefir!
    Já tive esse fulaninho cá em casa ( a Manuela é testemunha), mas em poucos dias livrei-me dele, pondo-lhe um fim trágico e cruel...nem digo como, para não ferir susceptibilidades! hehehe:)
    Mas atenção, gosto de consumir o do El Corte Inglês (c'est pa la méme chose, mas prefiro assim)e também dá para testar as tuas receitas! :)
    Vou só tomar um cafézinho, já volto...lol

    ResponderEliminar