21 agosto 2009

ARROZ DE FORNO NA PAELHEIRA ELÉCTRICA

Então? Preparadas para mais uma saga? A saga do arrozal na paelheira! Voltamos à minha caracteristica mais marcante de inveredar por uma avalanche de ideias em torno dum género de confecção ou alimento principal :-) Até vão ficar com os olhos em bico, de tanto arroz!
Peguei nesta receita de arroz de forno que aprendi num curso de culinaria vegetariana, há 2 anos atrás, e adaptei-a à paelheira. A receita original é com arroz integral que é cozido (durante 45 minutos) juntamente com as algas hiziki à parte do refogado de legumes. No fim, junta-se o arroz integral cozido com o refogado e vai a gratinar no forno com o chouriço por cima. É muito bom mas bastante demorado. Dai que simplifiquei a receita e ficou espetacular na paelheira. O arroz fica muito soltinho e nem sequer abdiquei do chouriço "gratinado", ora vejam lá:
INGREDIENTES:
  • 1 cháv (café) de azeite;
  • 1 alho francês (alho-porro em brasileiro);
  • 2 cenouras pequenas às meias luas;
  • 1 chuchu médio aos cubos;
  • Molho de soja q.b.;
  • 125 gr Seitan;
  • 2 cháv (chá) arroz carolino;
  • Paprika q.b. (colorau ou pimentão em pó);
  • Cominhos em pó q.b.;
  • Pimenta preta em pó q.b.;
  • 1 courgette média às meias luas grossas;
  • 250 gr de abóbora laranja aos cubos;
  • Algas hiziki demolhadas (pouca quantidade);
  • Sal grosso q.b.;
  • Água a ferver q.b.;
  • 1 chouriço de soja;
  • 3 a 4 laranjas.
CONFECÇÃO:
Colocar o azeite na paelheira e ligar. Começar por juntar o alho francês cortado às meias luas, a cenoura e o chuchu (como não encontrei à venda, substitui por batata). Mexer com colher de pau para saltear no azeite. Regar com molho de soja. Continuar a saltear.

Juntar o seitan aos pedaços. Continuar sempre a mexer.

Juntar o arroz e temperar com paprika, cominhos e pimenta preta. A maior quantidade será de paprika porque quase só dá cor(o sabor da paprika é suave).
À parte demolhe as algas hiziki durante uns minutos (enquanto o arroz frita).
Numa chaleira eléctrica ferva água. Entretanto, junte a courgette, a abóbora e as algas ao preparado da paelheira, mexa com a colher de pau, tempere de sal e por fim regue com a água a ferver. Não convém saltear durante muito tempo a courgette e a abóbora para não desfazerem no fim da preparação. Dai o facto de só se juntar, ambas, apenas quando se vai juntar a água de seguida.

Atenção que a água só deve cobrir o arroz e não deve ficar muito acima do arroz. Assim como, a paelheira deve estar no nível 1 a 2 e não ultrapassar esta temperatura.

Tape e deixe cozinhar até sumir o líquido. Prove uns bagos de arroz para ver se ainda está muito duro, caso contrário, desligue e deixe terminar de cozer no calor adquirido.
Para terminar, asse um chouriço de soja. Eu cortei o meu às fatias e assei na Actifry durante uns minutos, virando a meio tempo. Esta operação é importante para dar ao arroz aquele aspecto de arroz de forno. Se optar por juntar o chouriço ao refogado o resultado não será o mesmo, porém ficará igualmente bom.
Decore com fatias de laranja e chouriço antes de servir. A laranja não é para espremer por cima do arroz no prato mas sim para comer gomo a gomo enquanto se come o arroz. No meu prato ainda coloquei umas gotinhas de picante caseiro e acompanhei com a limonada da Bimby (geladinha).

15 comentários:

  1. Fantástica essa paella!!!
    No meu aniversário foi o prato principal e a tua ficou uma delicia
    Bjos

    ResponderEliminar
  2. Por esta altura só me vem a música do star wars à mente :)
    Adorei o aspecto desse arroz...tb quero uma paelheira electrica buáaa...:*

    ResponderEliminar
  3. Amiga, venham daí pratos de arroz, que eu não me importo nada de ficar de olhos em bico!

    :)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  4. Adoro Paella!!! A tua e como sempre ficou linda!
    Beijinhos e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  5. Gosto muito de arroz e a tua paella já marchava!!!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Esta versão para a paella é muito interessante. Acho que o meu pessal é bem capaz de comer sem perguntar "onde é que está a carne???". Quero começar a introduzir alguns alimentos como o Seitan, aos poucos, na nossa alimentação, por isso vou experimentar durante as férias.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Que bela pratada de arroz para comer aqui à sombra da alfarrobeira...!
    Ainda não foste de férias...ou estás mesmo a poupar para aquilo que n´s sabemos?
    Beijocas

    ResponderEliminar
  8. Eu adoro arroz, por isso por mim não há problema ;)
    mais uma maquineta que não conheço e não tenho.. mas esta fica para outros "carnavais" ;)

    beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Eu só não gosto de arroz seco... assim até como e integral ainda como mais depressa :) Tem muito bom aspecto!

    ResponderEliminar
  10. Atenção que não é arroz integral, se lerem com atenção o texto, vão perceber que esta receita teve origem num arroz integral mas que depois para ser confeccionado na paelheira, não pode ser arroz integral! Só se o arroz integral for para a paelheira já meio cozido.

    Obrigada a todas pela vossa visita.

    Borboleta, eu estou de férias! Pode não parecer mas estou. E como o que eu mais queria era descansar, fiquei por cá. Aqui tenho praia, campo e toda a comodidade da minha casa, sem stress de fazer malas, apanhar avião, ou até mesmo apanhar transito na estrada. E sim, estou a poupar para a construir a casa da aldeia :-)

    Beijinhos a todas.

    ResponderEliminar
  11. Rute, que venha mais uma saga, elas são sempre tão boas.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Olá!
    Sabes que antes de me decidir levar a paella para o piquenique pensei em fazer um arroz de seitan no forno (tipo a receita para o arroz de pato, mas substituindo-o por seitan da marca "Eurichristi" que tem uma consistência óptima para o efeito...).

    Já fiz várias vezes e ficou óptimo... mas depois optei pela paella para experimentar o condimento novo que a minha filhota me tinha trazido ;)

    Beijocas
    Isabel

    ResponderEliminar
  13. Obrigada Sandra G. por apreciares o que eu publico. É sempre bom saber que não canso as pessoas.

    Isabel de M., esta nossa sintonia quase que é assustadora! Passamos a vida com transmissão de pensamento. Eu a pensar em ti, na mesma altura que pensas em mim e etc... Quanto ao arroz é isso mesmo um género de arroz de pato sem carnes :-)) Dai a laranja, "pato" com laranja ah ah ah. OLha, amanhã acho que vou fazer um picnic no mesmo sitio onde fizemos o nosso! Mas desta vez com a Carolina.

    Beijokas! E bom fim de semana a ambas!

    ResponderEliminar
  14. :) É melhor não dizermos mais nada... basta pensar :)

    Bom piquenique ! E beijinhos também para a Carolina
    Isabel

    ResponderEliminar