28 fevereiro 2009

ARRUFADAS BÊBEDAS de vinho do Porto


ARTIGO RELACIONADO:

Cacetinhos de Cerveja Preta

Eu tinha de inventar não é verdade! Então peguei na receita do Pão (Cacetes) de Cerveja e adaptei a um stock considerável de Vinho do Porto que aqui tenho e não sabia o que fazer com "ele".

INGREDIENTES:


  • 2 ovos batidos;
    1 chav. (café) de óleo girassol;
    1 chav. (chá) de vinho do Porto (mal cheia);
    1 colher (sopa) de açúcar;
    1 colher (chá) de sal fino;
    700 grs de farinha trigo T65;
    1 pacote de fermento seco (fermipan);
  • Côco ralado, acúçar, água e cerejas cristalizadas.


PREPARAÇÃO:


Introduzi todos os ingredientes (do 1ºpontinho) na forma da MFP pela ordem enumerada. Seleccionei programa "Massa".


No fim do tempo, a massa não cresceu tanto como a massa de cerveja. Talvez por isso o pão não tenha ficado tão fôfo. Foi nessa altura que a minha cabecinha de cientista começou a supor o seguinte: Será que o gasoso da cerveja fez falta ao pão para levedar?

Isto porque, segundo sei, o fenómeno da fermentação tranduz-se no seguinte:

O fermento (agente vivo) alimenta-se dos açúcares da massa (amido e açúcar propriamento dito) libertando alcool e gás carbonico. Quando o pão é assado, o alcool evapora, dai os pães não serem alcoolicos (mesmo os que são feitos com vinho ou outro). O gás (CO2) libertado permanece na teia de massa se esta tiver o gluten suficiente para ser elástica e não rebentar a teia. O ar dentro da massa é o permite ao pão ficar fofinho.

Portanto numa próxima oportunidade vou colocar metade da chávena com vinho do porto e outra metade de água com gás! (me aguardem).

De seguida, aqueci a Actifry durante 5 minutos. Coloquei lá dentro 5 arrufadas simples e deixei a incubar, desligada, durante outros 10 minutos. De seguida, pincelei com leite de soja e assaram durante 15 minutos. Excelentes! A minha filha comeu logo 2 com manteiga :-) E não ficou bêbeda, hein!

Enquanto a Actifry despachava trabalho, moldei outras arrufadas, e preparei côco ralado com açúcar e niquinho de água, dividindo em tampinhas para depois ser mais rápido de colocar em cima das arrufadas.

Repeti então o processo: Arrufadas lá dentro a levedar sem ligar a Actifry e depois é que pincelei, coloquei o côco e liguei, 15 minutos. Quase no fim pulverizei com óleo (mas foi coisa pouca, só para não deixar secar o côco).

Para terminar, fiz umas arrufadas recheadas com cerejas cristalizadas que sobraram da confecção do bolo rei (ainda!). E o mesmo processo, levedar desligado, assar depois de pinceladas e enfeitadas com cerejas cortadas.

Adorei ! Mas ficavam melhores se a massa estivesse mais arejada pois no dia seguinte estávam muito compactas. (Renderam 12)

27 fevereiro 2009

Os 6 R´s - Artigo do jornal Ágora sobre o 5º R (RECUPERAR) - Rubrica SOS Terra

Para ler o artigo basta clickar em cima da imagem.

Este é o artigo de FEV 09, escrito por mim e publicado no Jornal Ágora do Centro Comunitário de Carcavelos. Sou colaboradora voluntária nesta instituição.


Quem estiver interessado em ler os artigos anteriores, desta rubrica, procure na coluna direita do blog a etiqueta Ecologia. Ao clickar, aparecerão, no texto central, todos os artigos pertencentes a este tema.

26 fevereiro 2009

PÃO DE VINHO TINTO COM NOZES

Receita puxa receita, comecei no pão de cerveja e subjugada ao efeito dominó segui o caminho dos pães alcoolicos. Pesquisa puxa pesquisa, encontrei no blog Kafka na Praia um SUPER ORIGINAL pão de vinho com nozes.

Expectante com os resultados, despachei os cacetinhos de cerveja em Rabanadas e toca de aproveitar o resto de vinho DOGMA que sobrara do almoço de domingo. Nada se perde tudo se transforma ;-)

INGREDIENTES:

125 ml de vinho tinto (bom, nada de utilizar vinho da treta);
75 ml água;
50 grs de nozes;
2 colheres (sopa) azeite;
1 colher (chá) sal;
1 colher (sopa, mal cheia) açúcar amarelo;
200 grs farinha trigo T65;
100 grs farinha integral de trigo;
1/2 pacote fermipan;
100 grs nozes

CONFECÇÃO:

Num liquidificador coloque o vinho (à temperatura ambiente), a água e 50 grs de nozes. Triture tudo bem.

Coloque o liquido na forma do pão, junte o azeite, o sal, o açúcar (eu utilizei o açúcar com canela que sobrou das Rabanadas). De seguida, junte a farinha branca, a integral e o fermento.

Ligue a MFP no programa MASSA. Se for necessário ajude a massa a desgrudar das paredes da forma com uma colher de pau. Deixe amassar.

Passado uns 15 minutos já a bola de massa deve ter ganho flexibilidade e uma textura mais uniforme. É nesta altura que se junta as nozes partidas a grosso modo.

No fim do programa MASSA, sem abrir a tampa, programe BAKE (cozer) durante 50 minutos.

Atenção que estas quantidades são para pão pequeno. Se quiser um pão grande tem de dobrar a receita.

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Na minha humilde opinião, acho que não devem usar vinhos muito ácidos. DOGMA 2005 , não é um vinho fora de série mas é suave e frutado. Relativamente barato, tem na sua composição 3 castas que aprecio bastante: Trincadeira, Aragonês e Syrah.


É um pão espetacular para comer com queijos fortes. Comprei de proposito uma caixinha de camembert creme. Acompanhei com o finalmente do vinho e alegrei o meu fim de tarde carnavalesca com esta refeição gourmet. (Esquece lá o jantar! - Dizia ele)

25 fevereiro 2009

FATIAS-DE-PARIDA, RABANADAS OU FATIAS DOURADAS


O que fazer quando se tem ainda muito pão mas queremos experimentar outras receitas?

Fatias-de-Parida, Rabanadas ou Fatias Douradas :-))

Geralmente as pessoas só se lembram deste doce na quadra natalicia. Eu nunca o tinha feito porque fazia-me muita confusão mergulhar as fatias em banho de óleo (Rrrrrr ca nojo!).

Felizmente que há um novo conceito de fritura desde que inventaram a Actifry, restava-me apenas verificar se de facto é possivel fritar fatias douradas sem ser em banho de óleo.

Pormenor:

O nome fatias-de-parida tem como base uma história. Segundo a tradição popular, as fatias douradas eram confeccionadas não no Natal mas sim após as gravidas terem filhos (talvez por isso haja a alusão ao Natal, ao nascimento de Jesus).

Encaradas como bastante nutritivas e refeição de convalescentes, eram um prato dado às recentes mamãs para ajudá-las a recuperar forças e a terem leite para os seus filhos.

Reparem nos INGREDIENTES:

  • 500 gr leite de soja natural (sem açúcar e sem aroma);
  • 2 colheres "sopa" açúcar;
  • Raspa de 1 limão;
  • 1 colher "chá" canela em pó;
  • Sementes de Cardamomo;
  • Pão de véspera em fatias;
  • 2 ovos;
  • Óleo em spray;
  • Açúcar e canela q.b.

Claro que esta é a versão ovo-vegetariana, actifryana, muito light. Mas na antiguidade, eram feitas com leite de vaca ou de cabra gordo, e fritas em banho de azeite.

Confecção:

Corte o pão em fatias de 1 cm. Eu aproveitei os cacetinhos de cerveja. Talvez por isso tenha ficado tão especial.

Deite o leite, o açúcar amarelo, a raspa limão, a canela e as sementes de Cardamomo, na bimby. Programe 4 minutos, temperatura 100º, velocidade 2. Depois do tempo, deixe arrefecer para molhar o pão.

Prepare uma linha de montagem com:

  • 1 recipiente com o pão;
  • 1 tijela com o leite da bimby;
  • 1 tijela com os ovos batidos com 1 pitada de açúcar;
  • 1 tabuleiro com açúcar e canela;
  • 1 travessa vazia;
  • Pulverize a forma da Actifry com óleo dentro dum pulverizador.

Agora é só, molhar bem o pão (até ficar ligeiramente mole e pesado) no leite, escorrer, passar no ovo, depositar na Actifry. Levar a fritar 8 minutos. A meio do tempo pulverize as fatias com óleo. Vire com uma espátula e deixe fritar mais 2 minutos do outro lado.

No fim, deite as fatias fritas no tabuleiro do açúcar com canela. Com um garfo comprima bem o açúcar à fatia. Reserve na travessa.

As receitas que espreitei na net, levam muito mais açúcar. E levam casca de limão e pau de canela que são retirados no fim. Optei por raspa de limão e canela em pó para não ter de deitar nada fora. Na minha opinião estas rabanadas ficaram no ponto! Especiais ;-)

23 fevereiro 2009

CACETINHOS DE CERVEJA PRETA

Há bastante tempo que tinha guardado, nos meus favoritos, o pão de cerveja que vi no blog da Risonha (Deliciosos Sabores). Dáva-me a sensação que seriam bons mas... nunca me aventurei até ontem!

Valeu a pena, sem sombra de dúvida.

Fiz uma pequena alteração a nível da quantidade de óleo e da cerveja (em vez de branca, utilizei preta - STOUT a nossa preferência).

INGREDIENTES:
  • 2 ovos batidos;
  • 1 chav. (café) de óleo girassol;
  • 1 chav. (chá) de cerveja preta;
  • 1 colher (sopa) de açúcar;
  • 1 colher (chá) de sal fino;
  • 700 grs de farinha trigo T65;
  • 1 pacote de fermento seco (fermipan).

PREPARAÇÃO:

Introduza todos os ingredientes na forma da máquina do pão pela ordem enumerada. Seleccione programa "Massa".

No fim do tempo, a massa estáva conforme foto 2. Surpreendi-me com o crescimento e com o facto de parecer que o pão já estáva pronto.

Mas não, a massa estáva apenas boa para trabalhar, bastante elástica.

De seguida, aqueci a Actifry durante 5 minutos. Coloquei lá dentro 3 cacetinhos e deixei a incubar, desligada, durante outros 5 minutos. Por fim, 5 a 7 minutos a assar. Excelentes! Ao abrir o cacetinho estáva conforme imagem 5.

Enquanto a Actifry despachava trabalho, moldei outros cacetinhos, nalguns coloquei uma salsicha vegetariana cortada ao meio (mas aconselho a colocarem inteira, eu é que fui sovina).

Renderam 11 cacetinhos. Dois marcharam logo assim que sairam da 1ª fornada, com vários condutos: pasta de azeitonas, queijo de cabra, choriços vegetarianos com molho de feijoada, manteiga de amendoim... experimentamos com tudo e mais alguma coisa. Os cacetinhos foram uma verdadeira revelação.

22 fevereiro 2009

CRÊPE SALGADO DE BIFE SOJA E ALGAS

Cozinhar com arte é viciante. Os olhos são os primeiros a comer. Mas antes da degustação propriamente dita há o dar largas à imaginação para compôr uma tela comestível.

De outra forma, cozinhar pode ser bastante aborrecido, limitativo e opressivo. Quando se repete sempre os mesmos ingredientes e se confecciona sempre da mesma maneira entra-se na monotonia destruidora do poder criativo que todos nós possuimos mas que na maior parte das vezes não desenvolvemos, infelizmente.

INGREDIENTES do recheio:
  • Bifes de soja;
  • Algas pretas (tb chamadas orelhinhas de gato);
  • Molho de soja;
  • Raspa de alho e gengibre;
  • Sumo de limão;
  • Folhas picadas de aipo talos;
  • Azeite q.b.
INGREDIENTES do acompanhamento:
  • 1 Courgete grande;
  • 1 Cenoura grande.
INGREDIENTES da massa crêpes:
  • 500 grs de leite soja (sem açúcar nem aroma a baunilha);
  • 220 grs de farinha trigo;
  • 1 colher azeite;
  • 1 pitada de sal;
  • 2 ovos.

BECHAMEL confeccionado de acordo com a receita anterior, ou bechamel (molho branco) de compra.

CONFECÇÃO da massa de crêpes:

Conforme livro base da bimby: "Coloque todos os ingredientes no copo e programe 15 segundos na velocidade 6". Guarde dentro do frigorifico a descansar por 2 horas.

CONFECÇÃO do recheio:

No dia anterior demolhe as algas e os bifes de soja. As algas depois de demolhadas são cozidas e guarda-se para futuras utilizações.

Os bifes de soja são espremidos e tempera-se com: molho de soja, raspa de alho e gengibre, folhas de aipo de talos e limão. Reserve para o dia seguinte.

No dia do jantar (ou almoço), regue a forma da Actifry com azeite, deite um alho esmagado e ponha a funcionar por 3 minutos. Junte as algas escorridas. Programe 7 minutos. Junte os bifinhos de soja. Programe 12 minutos. Reserve.

CONFECÇÃO do acompanhamento:

Sem lavar a Actifry, corte a courgete em rodelas grossas e depois cada rodela ao meio. Leve a saltear na Actifry durante 20 minutos com fio de azeite e uma pitada de sal quase no fim.

CONFECÇÃO dos crêpes:

Aqueça uma frigideira anti-aderente, unte com óleo (um guardanapo de papel humedecido em óleo), e deite 1 concha de massa (mal cheia) de cada vez. Com a ajuda de uma espátula vire os discos de massa.

Pode fazer os crêpes todos pois ficam muito bons de um dia para o outro (especialmente ao pequeno almoço).

Já quase no fim ponha a bimby a fazer o bechamel (5 minutos). E mergulhe umas folhas de acelga (com talo) dentro de água a ferver. Corte 1 cenoura crua em juliana fina.

Coloque 1 crepe numa tacinha, encha com o recheio, junte o bechamel, ate em saquinho usando como atilho a acelga. Retire a tacinha e disponha no meio do prato enfeitando com a courgete e a cenoura em volta.


No dia seguinte coma o resto dos crêpes. Deixo aqui 2 opções:
  • Crêpe com queijo e marmelada;
  • Crêpe com tulicreme e manteiga de amendoim, enrolado.

21 fevereiro 2009

VOL-AU-VENT de SEITAN

Tudo começou com uma 2ªfeira de preguiça que resvalou para um auto-curso de alta cozinha francesa!

Os jantares desta semana terminaram em pratos bastante atractivos a nível visual como este vol-au-vent (e vocês ainda não viram os crepes salgados a publicar amanhã).

Vol-au-vents são caixinhas de massa folhada muito fáceis de construir com massa folhada de compra, 2 aneis de aluminio de diâmetros diferentes e a insubstituível Actifry. É como fazer plasticina na escola :-))

Quanto ao recheio, inventado por mim, requer apenas algumas horas de tempero. Assim como o acompanhamento de cenouras assadas.

INGREDIENTES do acompanhamento:
  • Cenouras descascadas e cortadas;
  • Sal condimentado (quem não tem junta sal com especiarias);
  • Azeite.
INGREDIENTES do recheio:
  • Seitan (250 grs);
  • Alhos ralados;
  • Gengibre ralado;
  • 1 pacote de molho branco (Bechamel).

CONFECÇÃO:

Deixe as cenouras a marinar no sal condimentado e no azeite durante bastante tempo. Bastam 4 horas mas se quiser deixe de um dia para o outro.

Faça o mesmo ao seitan. Deixe a marinar em alho e gengibre ralado durante algum tempo. Bastam 2 horas mas pode deixar 24 horas.

Deve iniciar a preparação da refeição colocando as cenouras na Actifry com um cálice de água, durante 30 minutos. Corte o seitan em tirinhas e reserve até terem decorridos 20 minutos das cenouras. Altura em que adiciona o seitan na Actifry. Passados 10 minutos termina o tempo. Reserva.

Estenda a massa folhada de compra e corte circulos conforme as fotos. Vai precisar de base circular larga e 2 anilhas circulares do mesmo tamanho para cada base. O interior da anilha será a tampa do vol-au-vent.

Lave e seque a Actifry, coloque 1 base com 2 anilhas sobrepostas e leve a assar durante 10 minutos (+/-).

Enquanto isto, confeccionei um molho branco na Bimby mas quem não quiser ter este trabalho utiliza Bechamel de compra (Receita Molho Branco p/2 pessoas: 300 grs leite soja; 20 grs farinha trigo; 15 gr manteiga soja; 1 colher azeite; noz moscada; sal e pimenta - Na bimby, 5 min, temp 90º, vel 4).

Por fim é só montar o prato: Encher os 2 vol-au-vents com as tirinhas de seitan, dispor as cenouras em volta, regar com o molho branco e tapar as caixinhas com os chapeuzinhos redondos de massa folhada :-)).

Acompanhei com um creme de couve flôr e acelgas decorado com croustons de pão duro de milho, feitos na Actifry.

Ulálá! C´est trés bon!!

20 fevereiro 2009

PROFITEROLES SALGADOS OU MASSA DE CHOUX RECHEADA


ARTIGO RELACIONADO:

Queijo Creme Vegan

INGREDIENTES massa choux:

  • 125 gr de água;
  • 50 gr de margarina vegetal;
  • 80 gr de farinha trigo;
  • pitada de sal;
  • pitada de açúcar;
  • 2 ovos médios ou 1 ovo grande.

INGREDIENTES recheio:

  • 1 cenoura ralada;
  • couve lombarda em juliana q.b.;
  • couve roxa em juliana q.b.;
  • queijo creme vegan (Paté de Tofú).

CONFECÇÃO:

No livro base da bimby encontra a receita de massa de choux. Porém optei por fazer 1/2 receita. Rende 10 profiteroles. Para 2 pessoas, chegou e sobrou.

Coloque no copo a água, a manteiga, e os temperos. Programe 4 minutos, temperatura 100º, velocidade 1. Quem não tem bimby faz no fogão, aquece a água até derreter a manteiga.

Junte a farinha de uma vez só e programe 15 segundos na velocidade 4. Quem não tem bimby, incorpora a farinha na água quente mexendo energicamente com uma colher de pau.

Deixe a massa arrefecer. Enquanto isto bata os ovos inteiros. Coloque novamente o copo na bimby, programe na velocidade 4 e deite em fio os ovos batidos lentamente. Quem não tem bimby...

Retire do copo da bimby e encha a seringa ou saco de pasteleiro. Forme montes de massa dentro da Actifry (sem pá). Asse durante 20 minutos. Convém assar bem para que não fiquem crús por dentro. Deixe arrefecer dentro da Actifry, desligada e sem abrir a tampa de imediato. Caso contrário, murcham logo.

Prontinho! Agora é só misturar o queijo de tofú com os vegetais e rechear os cream puffs!

Ana Mac, esta receita é light. Acompanhei com sopinha... O queijo é de tofú pelo que a gordura é pouca ou nenhuma (apenas azeite). Hidratos de carbono também são poucos ou nenhuns. A sopinha fiz sem batata, um creme de couve-flor com acelgas e cebola. E o segredo está na quantidade que se come e no tempo que se demora a comer. Come até 80% da tua fome e devagar, mastiga bem, ensaliva convenientemente a comida.

19 fevereiro 2009

CHAMUÇAS RETANGULARES OU CREPES INDIANOS


INGREDIENTES:
  • 1 embalagem de massa brick (8 folhas);
  • 1 copo de soja fina;
  • 1 cebola grande;
  • 2 alhos;
  • Couve lombarda q.b.;
  • molho de soja q.b.;
  • mostarda q.b.;
  • curry (ou caril indiano) q.b.;
  • óleo de milho.

CONFECÇÃO:

Demolhe a soja fina em água durante 15 minutos. Misture o molho de soja com a mostarda e tempere a soja espremida com este preparado, terminando com o curry (caril). Reserve.

Refogue a cebola e o alho picado num pouco de óleo de milho dentro da Actifry. Junte a soja temperada. Deixe refogar mais uns 10 minutos.

Corte a lombarda em juliana. Junte ao refogado de soja já fora da Actifry. Não é para cozinhar a couve, hein.

Disponha as folhas de massa brick. Coloque recheio no meio. Enrole e dobre as pontas. Leve à Actifry pulverizadas de óleo de milho até ficarem estaladiças.

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Era suposto ter feito chamuças triangulares mas como foi a primeira vez que utilizei esta embalagem de massa brick, não sabia que o formato das folhas era redondo.

Acompanhei com creme de batata doce e alho francês. O contraste da sopa suavemente doce com as chamuças condimentadas ficou um espanto.

Para beber uma cerveja preta, STOUT, foi a "cereja no topo do bolo".

Que belo repasto!!