22 janeiro 2010

RECICLAR RADIOGRAFIAS-Jornal Ágora-SOS Terra

Para ler, role até ao fim do artigo pois infelizmente não consigo que o artigo dê para abrir:

Este é o 15ºartigo que escrevo para o jornal Ágora do Centro Comunitário de Carcavelos.

Os restantes artigos estão na Etiqueta Ecologia.



E se eu vos dissesse que a Radiografia já foi usada e é usada, fora do campo da medicina? Se quiserem saber mais da arte da radiografia espreitem este artigo e este site: Beyond Light do artista Albert Koetsier. Para mim a colecção mais bonita é a Gifts from the sea (raio-x de conchas e buzios).


Infelizmente não sei o que se passa mas o artigo não dá novamente para abrir, aqui fica o texto:

"Há coisas fantásticas não há? Já se perguntou como é possível obter uma radiografia, uma fotografia ou um filme? De facto, é raríssimo pensarmos nisto. Simplesmente utilizamos sem ter noção do que está inerente a este processo.

Quase todos nós temos uma radiografia do nosso esqueleto, ou películas de filme fotográfico da época anterior às fotos digitais. Onde estão? Guardadas, esquecidas, a encher a casa, sem grande utilidade? Chegou a hora de se ver livre de lixo! Sim, para si, radiografias com mais de 5 anos e películas fotográficas antigas são lixo, mas para a reciclagem são “ouro”, ou melhor são PRATA!

Fique sabendo que o que permite às películas fixarem a imagem são cristais de prata. A palavra fotografia vem das palavras gregas FÓS e GRAFIS (“luz” e “desenhar”) significam desenhar com luz. É portanto a criação de imagem por meio de exposição luminosa. No entanto, se a película não contivesse cristais de prata, a luz passaria e não se fixaria. Dá-se então um fenómeno muito interessante, o queimar dos cristais de prata extremamente sensíveis à luz. Quanto mais luz, mais escuro fica o filme, maior área queimada. Por isso se chama negativo ao filme, já que é o contrário ou o inverso.
A radiografia funciona do mesmo modo, embora a luz que atravessa o filme radiográfico é o raio-x e não a luz visível a olho nú. O raio-x é um raio de luz mais potente, com outras características, penetrando em todos os elementos que encontra no seu caminho. Para o raio-x todas as substâncias são transparentes, enquanto que o raio de luz visível não ultrapassa os campos eléctricos ou magnéticos, individuais.

Resumindo, quer o filme radiográfico, quer o filme fotográfico ou cinematográfico contêm prata e é possível reciclar estas películas para retirar o metal precioso. Por exemplo, 1 tonelada de radiografias origina cerca de 10 kg de prata.

A AMI – Ajuda Médica Internacional, vai já na 14ª campanha de recolha de radiografias. Desde 1996 recuperou mais de 10 toneladas de prata das radiografias recolhidas, possibilitando cerca de 1 milhão de euros em projectos de luta contra a pobreza em mais de 40 países no mundo. Fique atento! Em Junho de 2010 a AMI deve anunciar a sua 15ª campanha e nessa altura pode entregar as suas radiografias sem valor diagnóstico, livres de relatórios ou envelopes, em qualquer farmácia. A papelada deite-a no papelão, não há necessidade de entregá-la à AMI J

No caso das películas fotográficas, se viver no município de Torres Novas, pode visitar o ECOCENTRO e entregar todo o tipo de materiais que vão desde: vidro, plástico, papel, óleos, pilhas até materiais de construção, resíduos de jardins, electrodomésticos, radiografias e películas. Mais informações em: www.cm-torresnovas.pt/.

Para esclarecimentos na nossa área de Cascais, contacte a linha verde da emac: 800 203 186"

10 comentários:

  1. Pois é, não se consegue abrir com 2 clicks como é costume :(

    Agora só vou conseguir corrigir isto na 2ªfeira. Tenho de pedir novo jpg ao Centro Comunitário.

    Tenham paciência raparigas :(
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  2. Parabens pelo artigo Rute e uma boa semana!

    ResponderEliminar
  3. As radiografias de conchas estão magnificas não estão Conceição! Eu também achei-as bem giras.

    Canela obrigada pelos parabéns e pela visita.
    Beijinhos a ambas.

    ResponderEliminar
  4. Olá Rute :) E sou eu quem escreve bem?! Parabéns pelo artigo super interessante e muito bom! Lembro-me de uma campanha da AMI e que fixei porque achei bem feita e que dizia: "Dê-nos alguma da sua riqueza interior, para nós ela vale prata!". As fotos que publicaste, assim como as dos sites que indicaste, são belíssimas e imaginativas! Nunca pensei que se pudesse fazer arte com o raio-X! Mais uma publicação de grande interesse!
    beijinho Rute.

    ResponderEliminar
  5. Isabel só mesmo quem escreve bem e tem interesse por estes temas é que consegue apreciar o meu texto. Todas as criticas são bem vindas, boas ou más. Obrigada (vénia). Para outras pessoas, este texto, pode não significar nada. É para pessoas como tu que o escrevo. Para partilhar o que julgo ser de algum interesse.
    Beijinho e volta sempre. É sempre uma alegria ter-te por cá.

    ResponderEliminar
  6. Por acaso ja participo nesta campanha a imensos anos. Adorei o teu texto.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. onde devo entregar radiografias usadas?

    ResponderEliminar
  8. contacte a AMI:
    http://www.ami.org.pt/default.asp?id=p1p490p174&l=1

    ResponderEliminar