06 maio 2010

DESTRUIR UM ANO POR DIA

Iniciei 2010 com uma necessidade incontrolável de obter mais espaço dentro da minha habitação. Nunca fui de encher demasiado a casa, com moveis ou decorações desnecessárias, porém, à medida que se constroi uma vida, é inevitável acumularmos itens que não fazem falta mas que inconscientemente sufocam-nos pelo espaço que ocupam.

Possuimos demais, recebemos prendas em mil e uma ocasiões que vão duplicando e triplicando os bens existentes, e para quê? Para ficarem guardados?

Dai que, estando consciente deste problema tenho-me esforçado, ainda mais este ano, por partilhar o que possuio com quem precisa, como por ex:

BOTA MINUTO - Campanha de Solidariedade
Campanha CTT - AJUDA A MADEIRA
Mais ainda, doei livros à Biblioteca de São Domingos de Rana, assim como estou a preparar livros e outros objectos em bom estado, para doar ao Centro Comunitário de Carcavelos, tendo como objectivo serem vendidos na Feira do Vende Tudo (uma forma de angariar fundos para a construção do novo edificio do CCC).
Por fim, tive uma ideia brilhante! Desfazer-me dos IRS antigos da minha actividade por conta própria. Ao abrigo do artigo 52º do CIVA e do artigo 128º do CIRS a obrigação de manter a documentação de suporte é de apenas 10 anos (para efeitos de IRS - 5 anos). Pelo que se estamos em 2010, todos os anos anteriores ao ano 2000, podem ser destruidos :) Ganha-se espaço, diminui-se ácaros e outros bichos tais.
A tarefa actual é: destruir um ano por dia, já que gosto de triturar tudo e levar as fitinhas para o Papelão.
Vitória, vitória, acabou-se a história :)

16 comentários:

  1. Contra os ácaros marchar, marchar!:)
    Quando eu fizer a limpeza da minha despensa de livros e papelada vai ser necessário máscaras cirúrgicas e litros de álcool! :)

    ResponderEliminar
  2. Tb adoro me livrar de coisas desnecessárias e já inúteis. O meu marido, ao contrário, adora guardar lixo...
    Bjs :)

    ResponderEliminar
  3. Tens toda a razão e eu bem que estou a precisar de uma arrumação assim!

    Quanto às nozes Pecan(desculpa ainda não te ter respondido) arranjo todos os anos numa Feira Gastronomica aqui da minha zona,e de vez em quando aparece nas feiras gastronomicas do Jumbo, e já arranjei também no Eleclerc.
    Mas se fizeres com as normais também fica bom!
    Por acaso de momento não tenho mais senão dispensava-te um pouco. Mas fica descansada que se as encontrar compro logo!
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  4. Fazes tu muito bem. Eu de quando em quando também tenho que fazer umas limpezas nas gavetas :)

    ResponderEliminar
  5. Para mim o ideal era mudar de casa de 5 em 5 anos, é que na ultima mudança reduzi o "lixo" em quase 90%, eu por mim muito fácil não juntar, mas o marido adora guardar tudo, pode dar jeito, até revistas de jornais e visões guardava!!!!enfim essa ideia de dar é boa e a de cortar em fitinhas é excelente :-)

    ResponderEliminar
  6. Há alturas que realmente é necessário fazer limpezas.

    Eh!eh!gostei das citações dos CIRS e CIVA!!!fala a aprofissional.

    Bjs

    ResponderEliminar
  7. PEnso como tu, é por isso que muitas vezes me contenho quando quero comprar certas e determinadas coisas. Mas uma vez que estou numa casa super pequena em que não tenho espaço para nada, controlo-me muito mais.

    Não sabia que podia-mos destruir os papéis do IRS com mais de 10 anos. Sempre a aprender.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Também não gosto de acúmulo de inutilidades. O marido é como eu e estamos sempre picando papéis e dando melhores destinos para objetos que não nos servem, mas podem ajudar outras pessoas.
    A filha, por estudar e trabalhar, fica com menos tempo. Mas, finalmente, resolveu dar uma geral no seu quarto e dá-lhe picar papéis!
    Bjs.

    ResponderEliminar
  9. Pois eu guardo estas coisas na arrecadação... e ando para ganhar coragem de ir lá fazer umas limpezas destas!
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  10. Eh lá, e coragem para começar? LOL... Tenho de fazer o mesmo, realmente guardamos tanta tralha... :)
    beijoca e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  11. Olá a todas,

    parece-me que coragem não é a peça fundamental, mas sim ir fazendo aos poucos.

    A minha angariação de espaço tem sido gradual. Num mês dou umas coisas, noutro mês dou outras, e a iniciativa até se torna viciante, assim que começamos a verificar que nada é impossivel.

    Neste momento, ao seleccionar os itens para o Centro Comunitário, estou a desencantar objectivos que já nem me lembrava deles. Muitos deles praticamente novos ou a estrear mesmo!

    Que este post seja a pedra de toque que todos vcs precisam. Ponham mãos à obra, faseadamente para não custar tanto.

    Já estou como a Alcina, o ideal era mudar de casa de 5 a 5 anos. Mas como isso não é possivel para mim actualmente, limito-me a repensar o espaço na habitação actual.

    Só vos digo: TEM SIDO UM ALIVIO ENORME! Juntamente com o prazer de saber que estas coisas são úteis a alguém que precisa delas. Se eu as tive tanto tempo guardadas sem usar é porque não precisava, certo?

    Beijinhos e até breve.

    ResponderEliminar
  12. é bem verdade, aos poucos conseguesse fazer muito, o poir, para mim é desfazer me das coisas, sou mto sentimentalista e um simples papel rabiscado ou roupa bem velhota pode dar origem a nostagila e grandes sentimentos daí ser dificil não guardar tralha, que como escreves está guardada muitas vezes sem me lebrar que a tenho.....a sorte é o sotão que guarda verdadeiros tesouros empoeiraos :D

    ResponderEliminar
  13. Ai esses sotão empoeirados são o delirio das crianças! Se eu tivesse um sotão se calhar também me agarrava mais aos pertences. Mas dou a volta por outro lado.

    Por exemplo, no ATL da minha filha, têm uma sala chamada a sala dos artistas. Um género de camarim de actrizes de teatro :) Aproveitei e dei para lá umas malas de senhora e umas roupas para as crianças brincarem.

    Na verdade só me é fácil desfazer-me do que possuo porque tenho vindo a trabalhar em mim a diminuição do sentimento de posse. É muito libertador não nos agarrarmos ao material. Para evoluirmos espiritualmente temos de cortar as amarras. Bom, mas isto é já outra conversa...

    Para conclusão da "conversa" acrescento apenas que o sentimento de posse só nos traz sofrimento.
    Beijinhos.
    Obrigada pela visita.

    ResponderEliminar
  14. Imagino o alivio que sentiu ao final desta arrumação! Também adoro fazer isso, da' até uma sensação de leveza.
    Um abraço
    Léia

    ResponderEliminar
  15. Que coragem menina. Eu preciso destruir papéis, levar medicamentos fora de validade á farmácia, arejar (de roupa que não uso) o guarda roupa e demais.
    Tudo isto para álém de despachar 2 sacos de roupa da pipoca, que por norma vai a caminho das meninas que vão nascendo pro awui.
    IRS é só 5 anos miga, posso deitar o resto fora? Beijocas

    ResponderEliminar
  16. Alô!
    Pois é, há sempre tantas limpezas a ser feitas :)
    Agora tenho coisas distribuidas em 3 casas, a casa do meu pai em Lisboa onde sempre vivi até há pouco tempo, a casa do meu avô em Estremoz onde passamos cada vez mais tempo, e a nossa casa em Sagres que essa é a que tem menos coisas pois como a alugamos e partilhamos convém estar tudo in pec :)

    Quanto ao meu avô, ele teve uma empresa de preparação de cortiças e lá acumula a papelada dessa vida inteira. Quanto tempo tem neste caso de se guardar as coisas?

    Beijinhos
    Carla

    ResponderEliminar