20 maio 2010

RAW BUCKWHEAT PORRIDGE

Porridge é uma papa feita de cereais cozidos. Oat porridge por exemplo é a tão conhecida papa de flocos de aveia que por acaso só comi ontem pela 1ªvez. Fiz a receita da fbeatriz do forum bimby, adaptada da reportagem que a Verdinha tinha publicado em 2008.

Como adorei a papa de aveia da bimby, recordei-me que há mais de 1 ano tinha planeado fazer uma papa crudivora de trigo sarraceno. Fui à despensa espreitar onde andava o pacote de buckwheat (trigo sarraceno) e detectei que se encontrava no fim do prazo de validade. Portanto, fui mesmo forçada a lançar-me nesta raw aventura.

A raw porridge é uma papa de cereais crús demolhados durante a noite. A hidratação de 8 horas confere-lhes humidade suficiente para ser possivel moer os grãos e transformá-los em papa. Na minha opinião é uma papa muito agradável. Confeccionei-a na versão simples mas espero complicar um bocadinho mais daqui por diante :)


INGREDIENTES (para 2 pessoas):
  • 3/4 chávena de trigo sarraceno (buckwheat);
  • Dobro em água purificada para demolhar;
  • 3 a 4 colheres (sopa) de agave nectar (xarope de acer);
  • 1 colher (sobremesa) canela em pó;
  • 1 colher (café) extracto de baunilha;
  • 1 maçã e sumo de limão ou laranja.

CONFECÇÃO:
Hidratar o trigo sarraceno e deixá-lo em água purificada, tapado durante 1 noite.

Na manhã seguinte lavar os grãos em água corrente dentro dum passador.

Num liquidificador deitar os grãos escorridos da água, agave nectar para adoçar, canela e baunilha para aromatizar. Triturar 1 min, velocidade 5/7. No fim do tempo abrir a tampa, limpar detritos com a espátula para baixo, fechar novamente e programar 2 minutos, velocidade 2/3, temperatura 40º.

Pode optar por não amornar, no entanto a mim pareceu-me mais reconfortante uma papa morna do que fria. A comida crudivora pode ser aquecida até 40º sem prejuizo de matar as enzimas presentes neste tipo de alimentação.

À parte, preparar uma maçã regando-a com sumo de limão para não enegrecer. Servir a papa em prato fundo, decorada com a maçã. Se quiser ainda pode pôr algum sumo de laranja por cima da papa, fica óptimo. Foi o que fiz.

16 comentários:

  1. Eu sou viciada nas portuguesíssimas papas de aveia.
    Vou fazendo variações de sabor, com maçã, coco, puré de abóbora, enfim, ficam sempre deliciosas!
    :)

    ResponderEliminar
  2. Por incrivel que pareça eu nunca fiz nem comi papas de aveia mas já ouvi falar muito bem delas!!!

    Há alguma receita sem ser na bimby?

    Beijinhos
    Sandra

    ResponderEliminar
  3. Olá Rute...Queria lhe agradecer por tão gentil atenção ao me responder sobre o desidratador,estava já á comprá-lo quando pesquisando mais sobre o assunto descobri que quando as frutas passam pelo processo de desidratação elas quase triplicam o valor calórico,e como eu vivo a brigar com a balança desisti....Mas foi bom que a encontrei,pois seu blog é uma delícia..Bjosss brasileiros pra vc!!!!

    ResponderEliminar
  4. Que saudades de visitar o teu cantinho... já não vinha aqui à seculos...
    Vejo que continuas no teu melhor :) as papas de aveia fazem-me lembrar a infancia (a minha mãe costumava faz para o meu lanche).
    A ver se nos encontramos?
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Ficaram umas papas agradavelmente perfumadas! Desconhecia o trigo sarraceno minha amiga, mais uma dica para aumentar a minha cultura gastronómica!
    Obrigada pelo bonito refrão que nos deixaste ontem!
    beijoca Rute

    ResponderEliminar
  6. Comi tantas papinhas de aveia!!!! :)

    Tenho que voltar a fazer :)

    Bjocas

    ResponderEliminar
  7. Rute adoro papas de aveia!!!Portanto vou gostar dessas também.

    Vou-te confessar uma coisa: sempre fui um pisco para comer e quando era miuda pior ainda a minha mãe dava-me muitas vezes as papas de aveia que era uma das coisas que eu comia bem.E ainda hoje muitas vezes quando o marido vai trabalhar é o que eu como. ih!ih!

    Beijinho grande

    ResponderEliminar
  8. Péra aí, deixa-me ir ali buscar o dicionário... :))
    Pois o que é que eu hei-de dizer?
    De maçã eu gosto... sumo de laranja também, e canela. Agora de papas nunca fui muito fã.
    Ah, e gosto muito dos teus pratos, são-me familiares. :)
    bjs

    ResponderEliminar
  9. Bastante consumido por estas bandas ♥

    ResponderEliminar
  10. Adoro papas de aveia, com a bimby são tão rápidas de fazer.
    Bjs

    ResponderEliminar
  11. Papas não é muito a minha onda, mas até me atrevia a experimentar :)

    ResponderEliminar
  12. Não conhecia este trigo sarraceno. Mas que faz papas boas, lá isso faz.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Por acaso nunca foi tradição em minha casa, mas já está na calha para experimentar hás algum tempo, mas um destes dias comprei a saudosa farinha pensal, essa sim, eu comia em pequena! Gostava muito de ir a um workshop crudivoro, sei que já foste, mas se quiseres ir novamente diz, porque podíamos ir juntas! Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Papas assim não fui habituada a comer e resisto um bocado, nem as de aveia provei até hoje! hehehe:)
    Mas tu ainda me convences...

    ResponderEliminar
  15. Rute estou com umas saudades tuas que nem imaginas!...
    Fui ao curso de culinária crudívora da Márcia e fartei-me de pensar em ti .
    Essas papas parecem-me óptimas , vou experimentar até porque tenho trigo sarraceno em casa.
    Beijos grandes

    ps: temos que voltar ao nosso forno solar e combinar um almoço para dar à língua

    ResponderEliminar
  16. Olá amigas,

    nem sei como deixei passar este post sem responder a vocês :(

    Ando fã de papinhas. Comecei com as papas de aveia, depois as papas crudivoras e também já experimentei as papas de milho que tenho para publicar.

    Ediane, não sei se vc volta a este post mas respondo de qq forma: O desidratador não serve só para desidratar frutas. Ou mesmo que seja esse o seu objectivo, as frutas não servem só para comer como snack. Depois de todas as experiências efectuadas, utilizo o desidratador apenas para desidratar uvas das minhas vinhas, ervas aromáticas da horta de varanda, pimentos, alhos e cebola para sal aromatizado, e ainda, para receitas crudivoras que só podem ser cozinhadas a 40º. Como vê tem inumeras utilizações.

    Borboleta, que saudades menina! Em junho agendamos um almocinho em Lx. Tenho imensas saudades tuas. Quero saber as novidades dos workshops que frequentaste. E vice-versa, dar-te a conhecer o que aprendi entretanto. A ver senão desapareces outra vez do mapa.

    Mil beijinhos a todas.
    Eu vou voltar em força, outra vez, ok!?

    ResponderEliminar