04 setembro 2010

ENSALADA DE ALGAS CRÚAS C/ ESPARGUETE BICOLOR

Olá de novo. Estou de volta definitiva das férias grandes e entusiasmada para iniciar a rentrée gastronomique 2010/2011 :)

Quer se queira, quer não, funcionamos quase todos em anos lectivos. Começam as aulas dos filhos e recomeça a nossa luta quotidiana.

Pela 1ªvez este ano, desde que criei o blog em 2007, decidi afastar-me desta realidade completamente. As minhas férias resumiram-se ao corte cirúrgico com todos os meus hábitos diários. Interrompi publicações, afastei-me da cozinha, "fugimos" de casa e proibi-me de pensar em trabalho ou em problemas. Tive umas férias santas! Libertei-me das amarras. Senti-me levezinha, levezinha...

Bem, mas aos poucos prometo voltar a este "mundo". Talvez não tão assídua como antes mas periodicamente presente, conforme a vontade de aqui estar e partilhar.

De momento, deixo-vos um prato semi-crudivoro. Espero que gostem.

INGREDIENTES:

  • Esparguete de trigo duro cozido;
  • Esparguete de quinoa e cenoura cozido;
  • Alga Esparguete do mar, demolhada e crúa;
  • Alga kombu, demolhada e crúa;
  • Cogumelos "orelhinhas de gato" hidratados e crús;
  • Cebola crúa;
  • Tomate crú;
  • Pimento verde crú;
  • Azeite;
  • Vinagre de ameixa;
  • Molho de soja;
  • Pimenta em pó;
  • Folhas de manjerico comestível.
CONFECÇÃO:

Demolhar em água purificada ou mineral e em recipientes separados, as algas desidratadas e os cogumelos desidratados (30 minutos antes).

Cozer os 2 tipos de esparguete em panelas separadas porque o esparguete de quinoa e cenoura coze mais depressa. Escorrer e passar por água fria. Reservar.

Picar a cebola, o tomate e o pimento em cubos pequenos. Retirar as algas do demolho, cortar a alga esparguete ao alto, em tirinhas mais finas. Cortar a alga kombu em tiras pequenas e os cogumelos negros em 2 ou 3 partes consoante o tamanho das "orelhinhas".

Juntar as algas, os cogumelos, os vegetais e as folhas de manjerico, temperar com uma vinagreta de azeite, vinagre, molho de soja e pimenta. Deixar repousar mais uns minutos para incorporar sabores e servir com o esparguete.

O manjerico comestível é igual ao manjerico vendido nas festas dos santos populares, no entanto, desde a semente até à planta é pensado para a alimentação, logo é isento de produtos quimicos.

15 comentários:

  1. Linda massa, que beleza! Fiquei até com fome! Um grande beijo e um ótimo final de semana!

    ResponderEliminar
  2. Olá
    Ainda bem que as férias correram bem e vens retemperada.
    Ficou lindo e colorido esta refeição.
    beijocas

    ResponderEliminar
  3. Olá, Rute!
    Às vezes, apartar-se de todas as atividades se faz necessário. É libertar-se do "eu tenho que", "não vou conseguir", "sinto falta disso", esses modelos mentais que fazem parte de nosso dia a dia. Que bom ter conseguido!
    Sua massa está muito convidativa, a aparência conta muito.
    Bom final de semana!

    ResponderEliminar
  4. que belezura de prato... deu agua na boca...

    bjs e bom findi!

    ResponderEliminar
  5. Olá gente,
    obrigada por terem vindo espreitar a nova publicação.

    De momento estou de saída para ir à Vindima na aldeia, mas assim que voltar visitarei os vossos cantinhos.

    Gina estou espectante em relação às suas participações na blogagem emoções :)
    Até já!
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  6. Já tinha saudades dos teus "cozinhados". Tem um aspecto excelente.
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Bem-vinda de volta. Já estava a ficar preocupada, mas no fundo pensava que estavas apenas de férias. E afinal não me enganei...Fizeste bem em deixar tudo de lado por uns tempos, para aproveitares ao máximo as férias e relaxares. E voltaste em grande com uma bela de uma receita.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Amiga,
    Estou contente que tenhas que tenhas conseguido libertar-te do dia-a-dia tão desgastante que é para a nossa profissão até julho.;)
    Um bom regresso!!

    Um prato diferente, com uma massa também diferente.Ando com vontade de experimentar essa alga, pois tem cálcio mas ainda não tive coragem.

    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Olá amiguinhas,

    realmente está tudo bem. Não vale a pena ficarem preocupadas. Há momentos em que não apetece dar conhecimento de tudo o que fazemos é só isso. Alguma privacidade também sabe bem :)

    Não levem a mal.
    E...obrigada pela recepção calorosa e pelas saudades sentidas. É reciproco o sentimento.
    Também senti saudades vossas.
    Obrigada.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  10. Minha queridíssima Amiga Rute,
    Que bom voltares hiper descontraída e teres tido umas férias que realmente te fizessem sentir " estar de férias", pois nem sempre isso acontece: muito boa gente regressa mais cansada do que quando partiu! E agora com a mente bem leve, ninguém vai parar esses rasgos de imaginação que te caracterizam! Aqui está um belo exemplar!
    Um grande beijinho linda Rute.
    PS. gostei de conhecer as orelhinhas de gato e de saber que os manjericos também se comem!!!

    ResponderEliminar
  11. Seja bem vinda e bom início de ano :) Esse prato ficou lindo e deve ser óptimo!

    ResponderEliminar
  12. Que bom tê-la de volta !

    Sair de férias é uma das boas coisas da vida. Eu, atualmente, já "vivo de férias", pois moro numa cidade turística, e tenho uma vida tranquila, apesar dos trabalhos braçais na terra. Atualmente a luta é para aguar o terreno, pois a seca está demais e as plantas tem sede.

    Mas as flores e perfumes compensam a trabalheira.

    Belo e apetitoso prato !
    Beijos

    ResponderEliminar
  13. Olha, cá está ela outra vez, a minha querida amiga Isabelita! Pois é, foi isso mesmo que quis evitar, vir mais cansada de férias do que fui. Este ano tive "esperto nos cabeça" :)

    Olá Ameixinha. Obrigada pela recepção. Já lá vou ao teu blog meter-me contigo. E o Matias como vai? Esse possuido!

    Aiiii Flora, como eu quero "viver de férias" também! Julgo que estou no bom caminho para que tal aconteça num futuro próximo. Preparando meu cantinho na aldeia, vivendo dos trabalhos braçais... é meu sonho, acredite!

    Logo logo, visitarei todas.
    Hoje é que já não dá. Demorei um tempão para publicar o artigo para a teia ambiental.
    Beijinhos e muita luz (solar).

    ResponderEliminar
  14. Recuperando o tempinho perdido:
    eis um pratinho que partilhava com muito gosto, até porque (e como é possível???) ainda não provei as algas (kombu, ou qualquer outra)!!! Sacré! Mas não hei-de morrer ignorante! (espero eu...)hehehe :)

    ResponderEliminar
  15. Nem parece teu! Nunca provaste algas!?! Xiiii.
    Se fosse outra pessoa ainda compreendia, agora tu que és uma aventureira gastronomica!
    Atira-te a elas (às algas) Maryzita.
    Bjokas.

    ResponderEliminar