31 outubro 2010

TARTE DE HALLOWEEN e Coca iluminada

Não deixam de ser interessantes as tradições populares e por vezes proporcionam momentos divertidissimos em familia.

Hoje, foi esse o caso. Comprei uma abóbora no LIDL com preço/kilo em promoção, resultando num Domingo de festa. De manhã estivemos a retirar a polpa à abóbora, a esculpir os olhos, o nariz e a boca da
Coca. Logo de seguida aproveitamos os residuos para fazer uma sobremesa com decoração criada a preceito. Depois de almoço, rumámos a casa dos avós, a filhota vestida de bruxinha, montada na sua vassoura, para lancharmos a saborosissima Tarte de Halloween.

Agora um pouco de história... Provavelmente estranharam, pararam no link Coca e já sabem o significado, mas para os mais distraídos ou mais apressados, partilho convosco a minha descoberta recente:

Pensava eu que o Halloween era "produto importado". Uma festa estrangeira que os portugueses haviam adoptado da tradição inglesa e americana. Mais que não fosse pelo estrangeirismo Halloween, não é verdade!? Inclusivamente às abóboras iluminadas chamam-se
Jack-o´-lantern.

Não podia estar mais enganada. Já que o folclore português tem também ele a tradição antiquissima de iluminar abóboras representativas de seres miticos, fantasmas ou bruxas, a que deram o nome de Coca iluminada.

Descobri ainda que a Coca portuguesa deu origem à
Cuca brasileira que se tornou famosa através do Sitio do pica-pau amarelo. A primeira versão da Cuca em 1951 era a de uma bruxa velha, feia e pobre mas aos poucos a sua fisionomia foi-se assemelhando a um jacaré fêmea de cabelos longos e estragados, um réptil de mãos contorcidas, corcunda, unhas grandes, boca rasgada e dentes imundos.

E como toda a cozinheira, é feiticeira... ABRACADABRA-ZÁS-TRÁS-PÁS, vamos ver do que sou capaz!!!!
INGREDIENTES:
  • 1 massa quebrada redonda;
  • 5 xicaras de puré de abóbora;
  • 1 + 1/2 xicara de açúcar mascavado claro;
  • 1 cálice de água;
  • 1 colher (sopa) canela moida;
  • 1 + 1/2 xicara de coco ralado;
  • 4 colheres (sobremesa) farinha maizena (amido de milho);
  • Pitada de sal fino;
  • Raspa de 1 laranja biologica.
CONFECCÃO:
Cozer a abóbora cortada aos pedaços, SEM água, numa panela anti-aderente. Triturar com liquidificadora de mão.
Noutra panela colocar o açúcar, a água e a canela. Levar ao lume para fazer um ponto de açúcar. Terminado, apague o lume, junte o coco, o puré de abóbora, a maizena diluida numa colher de água, a raspa de laranja e a pitada de sal. Mistura bem.
Aqueça o forno enquanto desenrola a massa quebrada, deite o recheio e leve ao forno a 160º durante 40 minutos.
Antes de servir povilhe de coco ralado. Usei um coco desidratado biologico sem açúcar à venda na loja de produtos naturais do C.Comercial CascaisVilla.
NOTA:
Estas quantidades são para uma tarteira grande. Se a sua tarteira for pequena, diminua quantidades.
DECORAÇÃO:
As patas da aranha foram feitas com palhinhas de sumo pretas compradas no IKEA e os olhos de smarties vermelhos pintados com caneta de tinta comestível. O corpo da aranha e a bruxinha são peças soltas dos brinquedos da Carol (bem lavados e desinfectados).

17 comentários:

  1. Contigo é sempre a aprender, gostei de saber da história, nós portugueses temos sempre a mania que não fazemos nada que os outros povos é que são os bons e afinal se procurar-mos bem no nosso passado somos bem GRANDES.

    Que dia bem animado, principalmente para a tua filha....é que aqui tenho duas bem animadas, a mais velha, 11 anos, queria convidar os colegas para fazer uma festa aqui em casa....mas a casa é pequena....acabei por convidar o meu sobrinha, 14 anos bem infantil :O, e divertem-se os 3, a mais nova tem 7 anos....a minha sogra mora na casa de cima e foram lá pedir "doces ou travessura" vieram decepcionados, a avó só lhes deu rebuçados para a tosse, dr bayard...a boneca bruxinha tou a conhece-la, será do Mc Donalds?

    ResponderEliminar
  2. A abobora assustadora está lindissíma!!!!
    E à noite deve ter sido bem divertido :)

    Bjocas

    ResponderEliminar
  3. Pensei que cá não havia a tradição, sempre a aprender.
    Nós ontem tb fizemos a nossa abóbora, mas ainda não dei destino ao "miolo", acho que vou copiar a receita, ficou linda e deve ser muito boaaaa.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Querida Rute adorei esta partilha. Desconhecia completamente a existência da Coca.
    A tarte ficou um mimo.
    Beijinho muito grande com saudades.

    ResponderEliminar
  5. Olá a todas,

    Kombi, as tuas pequenas ainda têm hoje para pedir mais pão por Deus :) Mas olha que rebuçados para a tosse podem ser úteis, ah ah ah. Coitadas das crianças! Quanto à bruxinha, sim é do MC. A minha filha é fã do MC apesar de eu evitar lá ir com ela :( Mas de vez em qdo tenho de ceder.

    Isa, até eu estou apaixonada pela abóbora. E olha que pensava que hoje já não se podia ter isto na sala, mas felizmente a abóbora está a secar e não deita cheiro. É como se a velinha funcionasse como um desidratador.

    Conceição, pois eu já vou no 2ºdestino do miolo de abóbora. Fiz hoje um pão magnifico. Postarei logo à noitinha.

    Amiga Luísa, há qto tempo!!! Desculpa não ter ido ver o teu blog novo mais cedo, mas apartir de agora prometo visitá-lo mais vezes. Saudades tb tenho bué!!! Vamos combinar almocinho com a Isabel de Matos?

    Beijinhos a todas.
    Obrigada pela visita.

    ResponderEliminar
  6. Que delicia amiga,adorei o teu post hihihihihi coca hehehehe bjokinhas minha querida amiga ;o)

    ResponderEliminar
  7. haha tens jeitinho ;) Eu arranjeio uma abobora mas nem fiz dela um monstrinho ehehe.

    A tarte com coco parece-me mt mt bem!!

    Ja vi bem do que es capaz!!! ahaha

    PS: olha la, guardei as sementes da minha abobora... secam ao ar livre ou sera melhor coloca las no desidratador??

    Kiss kiss

    ResponderEliminar
  8. Olá Belinha,
    fico feliz de te ver.
    Beijinhos pi ti também.

    Verdinha, amiga feiticeira/cozinheira,
    no verão dá para secar ao ar livre. Mas como está chuva e frio é melhor desidratares no Stockli.
    As minhas de SEtembro ainda consegui desidratá-las à borlix, vê aqui:
    http://publicarparapartilhar.blogspot.com/2010/09/energia-solar-na-teia-ambiental.html

    Kiss kiss
    para ambas, Belinha e Verdinha.

    ResponderEliminar
  9. Um post bem divertido e creativo.
    Excelente tarte ♥

    ResponderEliminar
  10. Sempre a ensinar-nos qq coisa de novo. Desconhecia a Coca.
    A tarte tambem marchava....
    Bjnhs

    Ps. Tenho um desafio a decorrer no meu blog, passa por lá.

    ResponderEliminar
  11. Quando eu era criança,lá pelos anos 50, não conhecíamos essa história de Halloween, coisa que foi introduzida pelos cursos de inglês.
    Quando eu ainda era somente amiga do Gilberto, ele estudava inglês e veio com a idéia de fazermos uma Festa das Bruxas. A festa foi um sucesso, e pouco tempo depois começamos a namorar. Magia das bruxas ???

    Muito tempo depois eu aprendi que aqui, no hemisfério sul, não estamos em época de festejar dia das bruxas. Leia minha postagem sobre Beltane.
    Creio que vem daqueles tempos a tradição que existe aí em Portugal.


    O presente chegou e fiquei emocionada !
    Estava em reunião com as amigas artesãs e o Gilberto chega, trazendo do correio, o pacote especial. Foi uma surpresa para as amigas e para mim !
    As sementes são da alfarroba ? O cheiro delas é delicioso, parecendo, para mim, damasco.

    Muito obrigada, amiga, e vou fazer logo alguma receita sua, com essa farinha que é tão desconhecida para mim.

    Beijo

    ResponderEliminar
  12. Ana Powell,
    ainda bem que gostaste.
    Obrigada pela visita.
    ___________________________________
    Ana Maria,
    vou já lá ver qual o desafio e se me sinto desafiada a participar ;)
    Obrigada por avisares.
    ___________________________________

    FLORA,
    pois é, a aprendizagem da lingua inglesa traz consigo as festas e costumes.
    Assim como a aprendizagem da lingua francesa traz os queijos e os vinhos, ah ah ah.
    Na escola portuguesa ensinam-se poucas tradições, só mesmo as relacionadas com as festas mais conhecidas (são martinho, natal, páscoa). Mas os povos têm uma riqueza imensa de folclore que devia ser resgatado antes que se estravie.
    Mas muito me conta amiga Flora... afinal o Mago Gilberto, noutros tempos, já aproveitou o dia das bruxas para enfeitiçar a sua tão amada Sacerdotisa! Pura Magia!
    Fiquei muito feliz de saber que a surpresa já chegou!
    Mil beijinhos.

    ResponderEliminar
  13. Amiga, para variar enche-nos a barriguinha com as tuas receitas, mas também o nosso conhecimento.

    E tu sabes que inicialmente não era a abóbora mas sim o nabo que era utilizado como símbolo!!??
    Os Irlandeses quando foram para a América, não encontraram lá o nabo e como havia muitas abóboras decidiram começar a utiliza-la.

    Beijinho grande

    ResponderEliminar
  14. Vês!!! Ainda vieste aumentar saber! Grata pelo teu comentário incrementório :)
    Olha vou precisar falar ctg sobre outra coisinha. Em breve envio-te um email.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  15. As coisas que se aprendem contigo. Desconhecia tal história, e eu a pensar que o Halloween era importado... Belo bolinho a decoração ficou à altura da ocasião.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  16. Que espectáculo a tarte!
    Os meus sinceros parabéns! Gostei mesmo muito.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  17. Cacahuete, estamos sempre a aprender não é verdade!?
    ___________________________________

    Olá Hazel,

    bem vinda ao meu espaço.
    Grata pelos parabéns.
    Beijinhos, até breve.
    Rute

    ResponderEliminar