02 novembro 2010

PÃO POR DEUS e Brioche de Abóbora

Ontem foi Dia de todos os Santos (e mártires), hoje é Dia de todas as almas (Finados). Neste dia celebra-se a vida eterna pois acredita-se que a alma não morre, simplesmente se liberta do corpo e da vida que anima a matéria.

É comum nestes dias e vésperas fazerem-se Vigílias pelas almas. Inclusivamente o 31 de Outubro é uma noite de Vigília. A palavra Halloween deriva da frase All Hallow´s Evening (a noite de todos os devotos).

Fazer uma Vigília pelas almas é permanecer acordado e não dormir. A intenção da Vigília é orar pelas almas que se encontram presas no limbo ou que estejam muito apegadas à matéria, insistindo em permanecer no mundo físico por assuntos pendentes, apesar de já não terem corpo.

O estado de vigília é o estar desperto, o estar consciente. O sono é o irmão da morte. Durante o sono, o corpo relaxa, recupera a energia vital, a mente funciona num estado subconsciente e a alma desprende-se.

A tradição do Pão-por-Deus nasceu da crença que durante a época, os familiares mortos regressavam para pedirem favores ou para se reconciliarem com os vivos por forma a descansarem suas almas penadas. A crença evoluiu para a tradição de fazer o bem aos pedintes vivos, especialmente às crianças como forma pessoal de resgatar os pecados desta vida, não os levando como karma na bagagem da alma.

Após algumas catástofres naturais, como por exemplo, o terramoto de Lisboa em 1755, o dar Pão-por-Deus foi uma forma de saciar a fome a muitas crianças que passavam necessidades por motivos de pobreza extrema.

As modernices é que estragam tudo e duma tradição solidária viu-se nascer mais um consumismo nada saudável de chocolates, rebuçados, bolos e etc... Por cá, quem bateu à minha porta levou uma fatia de brioche de abóbora com manteiga! (receita adaptada do blog: Os temperos da Argas )

INGREDIENTES:
70 gr manteiga de soja derretida;
210 gr puré de abóbora cozida;
1 ovo;
1 cubo de fermento fresco de padeiro;
3 colheres (sopa) leite de soja;
75 gr açúcar mascavado claro;
1 colher (café) sal fino;
Raspa de 1 laranja;
440 gr farinha trigo semi-integral T80 (ou outra);
Arandos picados;
Azeite q.b.;
Coco desidratado.

CONFECÇÃO:

Derreta a manteiga. Coloque-a na cuba da Máq de fazer pão.

A abóbora foi cozida sem água e sem sal, em lume brando e triturada com liquidificadora de mão.
Amornar o leite e desfazer o fermento fresco no liquido. Colocar na cuba da MFP.
Juntar o ovo à abóbora, bater com garfo. Adicionar o açúcar, sal e raspa da laranja, dissolver bem. Colocar na cuba da MFP.
Anexar por fim a farinha. Seleccionar programa massas. Após inicio do amassar e formação da bola de massa, juntar os arandos. Se necessário povilhar com farinha caso a bola esteja demasiadamente húmida.
Findo o programa, untar uma bancada com azeite, deitar a massa sobre a bancada e com as mãos untadas, formar 4 bolas. Untar uma forma de bolo inglês, dispor as bolas em linha dentro da forma e levar a forno quente a 100º. Passados 15 minutos, colocar topping de coco, borrifar atmosfera dentro do forno com água e aumentar temperatura para 150º. Mais 30 minutos e estará assado. Verificar interior do pão com um palito.

27 comentários:

  1. Bem Rute, ficou com um aspecto fenomenal mesmo... Quentinho com manteiga.. ui :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Quentinho, a perfumar a casa, hummm! Delícia. :)

    ResponderEliminar
  3. Um belo pão e uma vez mais uma bela lição. Por aqui o Pão por Deus está a cair em desuso, mas ainda há quem precista em dar as tipicas merendeiras (bolinhos doces com frutos secos). Quanto à tua receita, o cheirinho na cozinha ficou divinal, não?
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Na Bíblia por acaso até diz que os mortos não estão cônscios de absolutamente nada. É mais um feriado pagão que se juntou à igreja católica para que ganhassem uns trocos :)
    Mas falando do pão, ficou fantástico, enorme e com uma cor apetecível :)

    ResponderEliminar
  5. Rute não vi nenhuma movimentação de Halloween. Acho que é pq aqui onde moro não tem muita criança.
    Tb adoro pães feitos com abóbora. Ficam lindos e deliciosos!
    Bjs :)

    ResponderEliminar
  6. Olá a todas,
    sim de facto, penso que o cheirinho de padaria que volta e meia a minha casa tem é algo inesquecível.
    O prazer dos sentidos atinge o seu expoente máximo quando o perfil do pão nos encanta e quase se ouve a manteiga a derreter em cada fatia.
    Depois vem o paladar... curioso por descobrir a que é que sabe cada dentada :)
    Mas a poesia culinária só fica completa quando o pãozinho chega ao estômago e aconchega a fome.
    Ainda há quem não goste de comer!
    Como é possivel? É um dos maiores prazeres da vida :)
    Beijos a todas.
    Obrigada pela visita e comentário.

    ResponderEliminar
  7. Gostei muito de lêr a tua introdução.
    Uma delicia de brioche e própria para celebrar o Dia de todos os Santos e Halloween.
    Feliz semana ♥

    ResponderEliminar
  8. Tem muito bom aspecto!! Eu decidi ontem a noite limpar o po a minha maquinade fazer pao... e hj de manha acordei c um cheirinho daqueles em casa ;) Agora quero receitinhas destas :)

    ResponderEliminar
  9. Ana Powell,
    Sabes porque escolhi este brioche? Porque lembra as arrufadas, ou pão de Deus. E assim dei utilização a mais uma porção de polpa de abóbora.
    ___________________________________
    Verdinha,
    tás como eu. Também tive a minha máquina do pão arrumada quase 1 ano!
    Como andei entretida com amassar na bimby e assar na forma com tampa, dei descanso à MFP.
    Mas lá está, nós não as esquecemos, simplesmente damos férias às auxiliares.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  10. Rute, que introdução deliciosa. Só conheci o Pão por Deus quando tive que passar algumas temporadas nas Caldas da Rainha para tratamento termal,a senhora nacasa da qual eu me alojava falava muito e contava histórias maravilhosas sobre o Pão por Deus. A madrinha 2 da pipoca mora numa localidade em que também celebram muito este dia e eu acho engraçado, porque também não concordo com este cosnsumismo que se alia ao Hallowen. Graças a Deus na escola da pipoca fizeram apenas uma brincadeira de caras pintadas para passar o dia.
    Adorei o teu pão e fiquei toda embevecida com o comentário que me deixás-te no blogue. Beijocas grandes.

    ResponderEliminar
  11. Esse brioche está mesmo apetecível.
    Quero uma fatia!!!!
    A minha máquina também está parada algum tempo, mas como tu disses não me esqueci dela.

    Bjs

    ResponderEliminar
  12. Olá Elisabeth,
    que bom dares um ar da tua graça.
    Confesso que fiquei preocupada com a tua ausência.
    Será que nos vais presentear com uma publicação em breve? Espero que sim. As tuas fãs esperam por ti ;)
    ___________________________________
    Sandrinha!!
    Estou a ver que as MFP´s foram todas de férias ao mesmo tempo, até a tua??? Pensava que a tua não tinha férias, ah ah ah, que era só escravidão, ah ah ah.

    Beijinhos para ambas.
    Obrigada por terem vindo cheirar o meu pãozinho.

    ResponderEliminar
  13. Cara Rute
    Muito obrigada pela receita do tahine! Você é amor!
    Adorei essa brioche, pois amo tudo feito com abóbora.
    Abraços fraternos
    Léia

    ResponderEliminar
  14. que pena não saber a onde é atua porta para ser brindada com esse pão delicia :D

    ResponderEliminar
  15. Oi Leia,
    não tem de quê.
    Nada custa ajudar. Foi um prazer elucidá-la a respeito do tahini que é nada mais, nada menos que pasta de gergelim :)
    Abraço fraterno.
    ___________________________________

    Kombi,
    de certeza que as tuas filhas iam gostar mais duma fatia de brioche com manteiga do que de rebuçados Dr.Bayer :))
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  16. Oá, Rute querida
    Acabo de chegar da roça... Hum!!!O seu pão quentinho me recorodou lá..
    Pena eu não ser sua vizinha...
    Bjs e todo o meu carinho fraternal

    ResponderEliminar
  17. E que belo brioche para servir às criancinhas que venham bater à porta. O problema é que elas estão à espera de outro tipo de doces, lol! Excelente receita.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Adorei conhecer essa tradição do Pão por Deus !
    E mais ainda por ver que você tenta mantê-la viva !
    Além do mais, quem não gostaria de receber uma fatia desse pão tão especial ?

    Beijo

    ResponderEliminar
  19. Oi Orvalho,
    na roça um pãozinho quente tem um outro sabor ainda mais conquistador. Todo o ambiente rural contribui para melhorar :)
    Beijo fraternal.
    ___________________________________

    Olá Cacahuete,
    olha que por cá ninguém reclamou. Mas de facto o habito das crianças é outro. É tal e qual quando damos roupa como prenda de Natal e as crianças perguntam pelos brinquedos :)
    Beijinhos.
    ___________________________________

    Oi Flora,
    julgava que no Brasil também existisse a tradição.
    Todo o mundo gosta de pão acabado de fazer com manteiga, não é mesmo!
    Beijo além-mar.

    ResponderEliminar
  20. Minha amiga,

    Com tradição ou não, o que tenho a dizer é que seu pão ficou fantástico, super apetitoso, leve, e com uma cor linda!

    Um bom pão feito por nós já é um alimento abençoado por si só, assim eu creio!

    Um abraço, felicidades!

    ResponderEliminar
  21. Felizardos foram os que bateram à sua porta e receberam um pão tão rico como esse!
    Meu filho tem um blog onde escreve eventualmente pequenas frases. Numa delas, ele disse, com o espírito musical que lhe é peculiar:
    "...A morte é, senhoras e senhores, - isso sim - puro rock'n'roll:
    É quando a alma briga com o corpo e resolve seguir carreira solo!"
    Seu blog é esse:
    http://viniciuscastro.blogspot.com/Bjs.

    ResponderEliminar
  22. Bom dia Sras Beldades Brasileiras,

    de facto, RENATA, o pão está associado a divindade e religião faz muito tempo. É um alimento universal. Abençoado concerteza porque simboliza o saciar da fome no mundo.

    GINA, que frase profunda! Essa vou ter de reportar ao Mestre Gilberto. Ele vai adorar a conotação, da alma que "abandona" o corpo para seguir "carreira a solo". Seu filho não é só um excelente músico, é também um tremendo poeta e filosofo!
    Vou lá espreitar o espaço dele.

    Beijos além-mar pra vcs.
    Obrigada pela visitinha.

    ResponderEliminar
  23. Ficou excelente, como sempre, imagino o cheirinho, adoro brioche.
    bjsss

    ResponderEliminar
  24. Olá Rute, como em todas as comemorações e lembranças o que importa mesmo é o espírito de união que nos embala, juntos numa mesma sintonia, a do amor!
    O perfume desse pão é só para realçar o sentimento!
    Bjuss!!!

    ResponderEliminar
  25. Ficou com um excelente aspecto, dá vontade de comer uma fatia com manteiguinha hummm!
    Bjs

    ResponderEliminar
  26. Querida Rute tens um "selo" no meu blog
    beijinho grande

    ResponderEliminar
  27. Esse pão é mesmo um docinho, só tu para nos prendares com uma delícia dessas.

    Beijinhos

    ResponderEliminar