21 dezembro 2010

CABRAS-BOMBEIRO NA TEIA AMBIENTAL

Dia 21/12/2010 é para mim um óptimo dia para participar na Teia Ambiental. Do somatório seccionado dos números, chegamos a dia 3 de mês 3 de ano 3 :) E sendo o 3, simbolo de inspiração e criatividade, sensibilidade e beleza, aquele número que confere expressividade e boa comunicação, é precisamente nesta data que me dirijo a vós, potenciada com todas as qualidades do 3 com um objectivo total 9, simbolo numerologico do irmão da humanidade e do ambiente.

A Teia de Dezembro propos-nos falar de Incêndios Florestais. Embora em Portugal estejamos a entrar no Inverno, período sem ocorrência de fogos, noutros pontos do mundo, aproxima-se a época de Verão e os desastres naturais destruidores de floresta. O tempo quente e seco que ao mais pequeno descuido, se não mesmo, à mais pequena malicia, incendeia áreas enormes, queimando fauna e flora sem dó nem piedade. No termino do
crepitar das chamas, restam as paisagens nuas em cinzas, o silêncio e o caos.

Mas, à parte de enumerar os problemas, eu gosto de soluções. Sou uma mulher de resoluções, sempre preocupada em encontrar uma saída e apoiante de medidas pró-activas que tentam antecipar as problemáticas de forma preventiva. Por isso quero dar enfoque ao
Projecto Self-Prevention Caprino que inicia funções na recta final deste ano 2010, com o objectivo de evitar os fogos estivais na região fonteiriça do Douro Português/Duero Espanhol.

Serão introduzidas 150 mil cabeças de gado caprino no Douro Interior, zona montanhosa, de dificil acesso ao ser humano, onde as cabras-bombeiro irão limpar a erva espontânea e o excesso de vegetação pelo simples processo de se alimentarem ao ar livre. Ao abrigo dum modelo piloto, a nível europeu, de auto-gestão de capitais público-privados, irão ser criados 712 postos de trabalho nas várias áreas do projecto, como, pastoreio, veterenária, leitaria e queijaria, tratamento de excrementos (biomassa), administração e comercialização de produtos caprinos.

Combate-se assim dois problemas em simultâneo: o ambiental e o social. Uma vez que a criação de emprego contrariará a desertificação do norte interior. Uma oportunidade para jovens rurais que sintam o chamamento à natureza, protegendo-a e produzindo rendimento nacional.

A única dúvida que subsiste no meio do meu pensamento é se este aumento de produção não será incompatível com o regime de
quotas leiteiras europeu... A ver vamos se Portugal ainda vai pagar multas por exceder o limite de produção de quota que lhe foi atribuida.

Para terminar, e como estamos em período natalíco onde na maior parte das mesas portuguesas irá surgir o famoso cabritinho assado no forno... deixo-vos uma alternativa vegetariana de Seitan no forno:

INGREDIENTES:

Cebolas;
Seitan;
Pimento vermelho;
Azeitonas pretas;
Alho;
Batatas;
Cenouras;
Espinafres;
Sal;
Pimenta;
Ervas de Provence;
Azeite;
Coentros frescos picados.

CONFECÇÃO:

Cortar a cebola em meias-luas e com ela fazer uma cama para o seitan.

Lardear o seitan com pimento aos palitos, azeitonas desencaroçadas e laminas de alho. Esfregar com pasta de azeite e coentros picados. Adicionar sal e pimenta moida.

Preparar as batatas e as cenouras conforme a foto. Regar com azeite e pingos de água. Cozinhar em forno a 150º.

Embora não tenha usado, pode utilizar pasta de pimentão e pasta de alho em substituição do pimento vermelho e dos alhos. E também uma pinga de vinho.

Quase no fim, juntei ao tabuleiro, uns espinafres mal cozidos que restavam no frigorifico.

Outras formas de ajudar é a reflorestação, através de várias iniciativas particulares. A exemplo:

Neste Natal ofereça Árvores
Abraçar uma causa verde por 1 Euro
Instigar a uma parceria

Outras participações que vale a pena conferir:

Alma Mater
Flora da Serra
Espiritual-idade
Dicas Green
Natureza...lindaaaaa!!

27 comentários:

  1. Rute, que ideia interessante!
    Leio seu post do início ao fim com um sorriso nos lábios. Vou acompanhando suas divagações, que não são utópicas, demonstrando um mente inquieta e que parte para a ação.
    Olhando para essa cabra tão simpática não dá pra pensar em tê-la sobre a mesa...
    Já pensei algumas vezes em ser vegetariana, mas ainda não consigo.
    Fique na paz com seu número 3!

    ResponderEliminar
  2. Que ideia excelente essa de povoar essa zona montanhosa com as cabras.
    Os fogos deixam marcas terriveis na natureza, para além de depois do fogo queimar toda a paisagem fica tão triste. Eu já passei por um bem perto da casa onde estava. é horrivél!!!

    Bem seitan no forno, uauuuu espectáculo.


    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Obrigada Gina,

    é com muita satisfação que leio o seu comentário e também de sorriso nos lábios pelo conteudo do mesmo.

    Quanto ao vegetarianismo, não precisa ser 100% vegetariana. Já ajuda se comer mais pratos veggies do que carnivoros. Acredite que era um grande contributo se simplesmente substituisse 3 dias semanais de carne/peixe por 3 dias vegetarianos com seus substituitos proteicos alternativos :)

    Beijinhos triplos :)

    ResponderEliminar
  4. Sandrinha,

    cada vez que vou à aldeia e deparo-me com serras queimadas no caminho, até o coração doi!

    Ainda relacionado com o Natal, não sei como há pessoas que "roubam" pinheirinhos nas matas! Fazem-nos tanta falta as árvores. São o pulmão do mundo!

    Beijinhos quentinhos ;)

    ResponderEliminar
  5. Minha querida aprendiz dos números e mestra da cozinha, eis-me aqui a comentar sobre as tuas cabras.
    Quem sabe se elas, sendo tão úteis, não escapam da panela! Os lindos pinheirinhos pagam o preço de serem símbolos de um feliz Natal, e são decepado, sem dó nem piedade.
    As carnes macias e saborosas são disputadas nos restaurantes, sem que ninguém, ao saboreá-las, se dêem conta de suas origens.
    Ninguém quer saber se aquela carne gostosa pertenceu a animaizinhos lindos, iguais aos gatinhos de estimação e ao cãozinho que guia um cego.
    Os que cortam pinheiros se esquecem de plantá-los. Os que comem carne se esquecem que eram seres de carne e osso, como nós.
    No entanto, confio na humanidade e sei que ainda estamos a conviver com crianças que precisam adoçar a boca para dar um sorriso.
    O homem é um adolescente cósmico em fase de crescimento espiritual. O corpo ainda é tudo para a maior parte das pessoas, e a alma uma ilustre desconhecida.
    Vamos fazer votos para que essas cabras-bombeiro possam ajudar a natureza, e assim serem tratadas com mais dignidade por quem só vêem os animais pela qualidade e sabor de suas carnes.

    A Teia está fechando um ano de grandes postagens, em que poucos, porém sinceros defensores da natureza gastaram um pouco dos seus tempos para alertar seus leitores sobre os riscos que corre a humanidade.
    No ano que vem a Teia continua, sem temas fixos, mas ao sabor da inspiração e da forte convicção dos autênticos ambientalistas que não podem parar.

    A sua receita é a prova evidente de que há opções saborosas, sem carne. Um dia, não mais mataremos animais para comer, não por pena, mas por uma questão de que não terá mais sentido agir dessa forma.

    Parabéns por trazer esta novidade para nós brasileiros, que também podíamos seguir a idéia.
    Abraços, Rute.
    Gilberto.

    ResponderEliminar
  6. Oi Rute,

    sou das suas, prefiro a solução do que a lamentação.

    E claro, a prevenção! Sempre.

    Que solução interessante a das cabras. Nessas horas tenho esperança no ser humano.


    Beijinhos green

    ResponderEliminar
  7. :D

    Feliz Natal, Rutinha!!!

    Beijinhos para toda a família!
    Isabel

    ResponderEliminar
  8. Numerologia! És uma mulher de surpreendente!

    Aproveito para de desejar um Feliz Natal!
    Um grande beijinho

    ResponderEliminar
  9. Meu Querido Mestre de Numerologia,

    é muito dificil alterar o Padrão vigente. Os Conceitos são árvores velhas, enraizadas profundamente. É bem mais fácil arrancar um pinheirinho de esperança numa nova humanidade, do que ensinar as raizes a alimentarem-se de outra forma.

    Continuando nesta conotação de sentido, acrescento ainda que o necessário, é fazer o que se fiz, este ano, a algumas das minhas oliveiras da aldeia: PODAR!

    PODAR para voltar a crescer do zero. Desconstruir os conceitos. Reestruturar os padrões. Começar de novo, com consciência renovada.

    Ainda no contexto das Podas. Sabe que existem vários tipos:

    Poda de Formação;
    Poda de Frutificação;
    Poda de Rejuvenescimento, regeneração e tratamento;
    E Poda de Limpeza.

    Bom e como é meu hábito ficava aqui a divagar sem cessar. Deixo o mote para a composição poética do vosso pensamento, quem quiser que continue a dissertação.
    Abraço além-mar, Gilberto.
    Rute

    ResponderEliminar
  10. Querida Renata,

    você é mesmo uma conspiradora preservacionista acérrima! Nota-se que veio para ficar nesta nossa Teia. Demonstra verdadeiro interesse em defender o ambiente de mãos dadas com o colectivo.

    Bravo!Em 3 palavras apenas, conseguiu evidênciar os pontos chave do meu texto. Lamentação, Solução, Prevenção.

    É um prazer tê-la connosco.
    Embora ainda não tenha percebido exactamente qual o futuro da Teia em 2011.
    Beijinhos,
    Rute

    ResponderEliminar
  11. :D

    Obrigada amiga Isabelinha.
    Mãezinha de ensino doméstico, vegetariana, que luta por um novo amanhã.
    Feliz Natal para ti e para os teus.
    Muita saúde, muita felicidade, muita consciência :)
    Beijinhos,
    Rute

    ResponderEliminar
  12. Luísa,
    ainda não sabias? Que ando a tirar um curso de numerologia.
    Surpreendida?

    Festas felizes também para ti Rapariga. Também tu um exemplo a seguir, uma nova rural, mestra em reciclagem de itens e de mentalidades :)
    Beijinhos,
    Rute

    ResponderEliminar
  13. Rute, um Feliz Natal e um fantástico Ano Novo para ti e para os teus!
    Que o 2011 nos traga muitas surpresas boas (e algum tempinho para postagens)! Hehehe
    Gostava de adoptar uma cabrinha dessas, tão fofa! (mas claro que fazem mais falta roendo as ervinhas das matas)
    PS - Este seitan parece-m muito bem para o almoço de Natal! :)
    BIJITOS*****

    ResponderEliminar
  14. Olá minha querida desaparecida!

    Esta cabrinha recorda-me os episódios da Heidi :) A ti não?

    Que o Pai Natal nos traga a todos mais tempo de lazer, é sem dúvida um excelente pedido que desejo ardentemente ver concretizado, para ti, mim e para todos!!

    O seitan tem aparecido na minha mesa de Natal em paralelo com o cabritinho. Há os que comem só de um deles, há os que comem dos dois. Tem de haver tolerância e flexibilidade nesta época de união.

    Jamais será a alimentação motivo de discussão!
    Beijinhos,
    Rute

    ResponderEliminar
  15. Feliz Natal para ti e para a tua familia!!!!

    Bjocas

    ResponderEliminar
  16. Estou de volta para conferir os comentários, uma vez que esses posts servem para refletir.
    Antes de meu ausentar por uns dias, queria passar para desejar um Natal ao seu jeito, da forma como melhor lhe faz bem comemorar... ou não. O fato é que esse espírito natalino devia durar mais, irradiando a fraternidade de uma forma constante.
    Fique na paz!
    Bjs.

    ResponderEliminar
  17. Obrigada Isa,
    continuação de Feliz Natal também para ti e para todos os teus.
    Beijinhos natalicios.

    Gina,
    sem dúvida que sim. O espirito solidário do Natal deveria prolongar-se pelos restantes dias do ano.
    Pode ser que a crise traga mais consciência à humanidade.
    Beijinhos natalicios.

    ResponderEliminar
  18. Olá Rute
    Tenho pensado em ti nestes últimos dias :)
    Ainda ontem estive para vir aqui, depois fiquei com a sensação de fazer como aquelas pessoas que "só aparecem no Natal"... mas como deves ter reparado, não tenho aparecido em lado nenhum, por absoluta falta de tempo. felizmente, por um bom motivo: estou a trabalhar em Sintra desde o início de Novembro e o tempo livre tem sido pouco mais de zero...
    De qualquer maneira, aproveito agora para ainda te enviar boas vibrações natalícias :)
    espero durante a próxima semana ter tempo para me actualizar quanto às novidades bloguísticas.
    Beijinhos, até breve

    ResponderEliminar
  19. Ideia excelente essa de colocar as cabras, não fazia a mínima ideia.

    Boas festas para ti e família.
    bjsss

    ResponderEliminar
  20. Olá raparigas,

    Claudia M., ainda bem que apareceste. Não vale a pena pensar nisso das pessoas que só aparecem no Natal. Aqui as pessoas são sempre bem vindas quer sejam regulares, quer sejam esporádicas.
    Obrigada por vires e havemos de combinar um cafézinho em Sintra.

    Abelhinha, a ideia é mesmo essa, divulgar a informação. Melhor ainda quando as ideias são fenomenais. Aproveito a tua vinda para desejar-te continuação de feliz natal.

    Beijinhos.
    Rute

    ResponderEliminar
  21. Demorei, mas cheguei até aqui !!!

    Minha dúvida no processo das cabras-bombeiro, é se elas também não comerão toda a vegetação do lugar, tornando-o um deserto.
    Na ânsia de evitar incêndios, o Homem corta toda a vegetação, pois onde não tem árvores não pode ter fogo, não é mesmo ? Nunca ouvi dizer que acontecem incêndios nos desertos...

    Mas a idéia é interessante...

    Foi muito bom ter a sua participação na nossa Teia Ambiental e espero que continuemos em 2011, agora com tema aberto, mas sempre (se possível) nos dias 7 de cada mês.

    De-grão-em-grão a galinha enche o papo, e a união faz a força. Que possamos estender nossa Teia por todo o planeta, e também disseminar a idéia do Vegetarianismo entre todos os homens de boa vontade.
    Amén...

    Beijo

    ResponderEliminar
  22. Desejo um Natal cheio de presentes e de felicidade. Bjs

    ResponderEliminar
  23. Achei meio estranho usarem animais, o que farão com eles depois? Provavelmente serao mortos e comidos, coitados.
    Adorei sua dica de receita com seitan, é difícil encontrar receitas com seitan e essa foi ótima, grande abraço!

    ResponderEliminar
  24. Querida Flora, estáva te esperando :)
    Imagino que nesta época sua disponibilidade temporal para a internet seja reduzida, por isso aguardava por dias pós-festivos. Para mim sua opinião é bastante importante.

    De fato não tinha pensado no "pormenor" de as cabras-bombeiro comerem toda a vegetação. Mas parece-me pouco provavel... a área é enorme! E julgo que as cabras não vão ser só alimentadas com vegetação. Antigamente o pastoreio era uma constante nestas áreas, e os animais nunca provocaram ruptura de alimentos na natureza. Mas não tenho certeza do que afirmo... Dou o beneficio da dúvida, claro!

    Quanto à Teia, confesso que sinto-me um pouco à deriva com essa liberdade de tema. Mas é um desafio arrojado. Vamos ver se funciona comigo.

    Beijinhos.
    Rute

    ResponderEliminar
  25. Obrigada Teresa (Sabor e Saberes),

    continuação de óptimas festividades também para ti e para a tua familia. E que o pai natal nos traga muita energia boa para continuarmos, ambas, a publicar para partilhar.
    Beijinhos,
    Rute
    ______________________________________

    Olá Vida Vegana,

    bem vinda ao meu espaço. Penso que as cabras-bombeiro terão longa vida, serão criadas ao ar livre e o projecto inclui comercialização dos subprodutos.
    Pode não ser a solução ideal mas será concerteza melhor opção do que pulverizar as serras com quimicos inibidores de ervas daninhas, como vejo fazer em tantos terrenos agricolas :(

    Quanto ao seitan, tem mais receitas na etiqueta da coluna lateral:

    SEITAN...landia

    Grata por sua visita e opinião.
    Beijo além-mar.
    Rute

    ResponderEliminar
  26. Olá, amiga
    Ficou bem bonitinho e adequado o seu post da Teia...
    Tenha excelente fim de ano com paz e alegria!!!
    Bjs festivos e de paz

    ResponderEliminar
  27. Obrigada Orvalho.
    Agradeço e retribuo os votos de um excelente final de ano 2010.
    Próspero ano novo 2011.
    Bjs festivos.
    Rute

    ResponderEliminar