05 março 2011

SOPA DE URTIGA BIOLÓGICA

Quase há 10 anos, desde os primordios da minha adesão ao vegetarianismo que desejava consumir algumas das ervas selvagens mencionadas no livro ERVAS - Aplicações Culinárias, Decorativas e Cosméticas de Jack Harvey. Um livrinho antiquissimo que fala sobre o enquadramento histórico do Herborismo e sua errônea associação à feitiçaria, quando é apenas a medicina natural através das ervas.

O livro é um tesourinho. Tem uma introdução subtil embora abrangente, passando pelos jardins de plantas medicinais dos mosteiros, pelos impérios das especiarias no tempo dos descobrimentos, pelas drogas e alucinogénios naturais, pelo combate de pragas nas hortas, perfumes e corantes, até que chega à divisão entre ervas domésticas e selvagens, dedicando um capitulo a cada categoria, de receitas triviais e receitas daninhas :)

Assim, descobri na época que a Urtiga é comestível. Desde a antiguidade considerada medicinal com acção anti-inflamatória, anti-histamínica, diurética, desintoxicante e antianémica. Óptima para combater alergias respiratórias como Sinusite e Rinite, imbatível no combate à retenção de líquidos, retenção de toxinas e ainda, uma ajuda valiosa na anemia e nas hemorragias.

Eis que, por altura da divulgação da
BCFV conheço a Lina e no seu blog encontro uma Tortilha de Urtigas. Renasce então em mim, a vontade antiga de encontrar a erva daninha. Conversa vai, conversa vem, com várias pessoas e tenho a sorte de acertar em cheio! Um quintalinho biológico à espera de mim para o limpar das urtigas espontâneas :)

Digamos que urtigas têm textura de espinafre tenro, sabor adocicado, não picam na lingua e ao fim de algumas horas de serem apanhadas, também já não picam nas mãos.

INGREDIENTES:
  • 2 a 3 batatas biológicas pequenas;
  • 2 alhos-franceses (alho porro);
  • 1 courgette grande (abóbrinha);
  • Azeite;
  • Sal;
  • Folhas de Urtiga (bastantes);
  • 1 cenoura grande ralada;
  • Esparguette partido aos pedacinhos.
CONFECÇÃO:

Colocar as urtigas de molho em bastante água fria.

Preparar as batatas, alho-francês (parte branca) e courgette sem casca, tudo partido aos cubos, para dentro de um tacho de ferro. Cobrir de água e levar a cozer.

Enquanto cozem os legumes, trate das urtigas. Pegue no pé e com uma tesoura vá cortando as folhas, uma a uma. Se ainda estiverem a picar muito, use luvas.

Triture os legumes cozidos com uma liquidificadora de mão. Regue de azeite. Tempere de sal. Triture.

Junte o esparguete partido aos tronquinhos e deixe pré-cozer. Enquanto isso rale uma cenoura. Junte ao tacho. Deixe mais um bocadinho e por fim, adicione as folhas de urtiga.

34 comentários:

  1. Seus experimentos lembram-me muito a Neide, do Come-se. Já lhe falei dela? Seu blog acaba de ser considerado um dos 5 melhores blogs de culinária da América Latina. Costuma usar tudo ou quase tudo que é vegetal. Não é à toa que o blog tem esse nome.
    Ainda preciso vencer algumas resistências para introduzir determinados vegetais na minha alimentação. Não tinha ideia de que urtiga se comia. É muito amargo? Não sou muito favorável aos amargos.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  2. Que boa que está a tua sopa! Vai ser hoje mesmo que vou fazer uma para mim, porque tenho cá um saco de urtigas para utilizar, cenouras e batatas biológicas, huumm. Ainda queres as sementes? E outras ervas, conheces? Eu costumo utilizar também beldroegas e azedas. Estou a adorar esta troca de ideias!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  3. Já sabia que eram comestíveis e desde então que me sinto tb tentada a experimentar.
    Muitoo interessante! :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Não sabia que as urtigas eram comestíveis! E muito menos que eram tão nutritivas, ótima informação!
    Vou participar da BCFV, já tenho até ideia do post :-)
    Beijos, Rute!

    ResponderEliminar
  5. Rute que interessante ! Achei a sopa maravilhosa e nunca podia imaginar que urtiga é comestível.
    Incrível como a falta de informação limita a nossa vida.
    As propriedades terapeuticas desta planta são excelentes para nós aqui em casa.
    Obrigada por dividir as informações conosco!
    Bjs :)

    ResponderEliminar
  6. Gina,
    adoro o Come-se. Sinto muita empatia com a Neide e com os experimentos dela. Que menina de mente inquieta, não é mesmo? Sou fã das descobertas culinárias que ela publica. Quanto à Urtiga, é adocicada. Não tem nada de amarga.

    Lina,
    as sementes ainda não consegui. Se arranjares, ainda quero sim. Quanto às azedas, refereste áquelas florzinhas amarelinhas que os miúdos gostam de mastigar o caule? Também estou a vibrar com esta nossa troca de galhardetes!
    P.s.-Beldroegas já comi. São boas! E folhas de sabugueiro, fala aqui no livro que também são comestiveis.

    Gasparzinha,
    estamos em sintonia com a curiosidade por experimentar urtiga. Já perguntaste ao teu pai se ele lá tem? Penso que está na época da Urtiga :)

    Adri,
    que legal!!! Vibrei de alegria com a noticia da sua participação na BCFV!! Fico te esperando.

    Claudia,
    e pensar que toda a gente que tem urtigas no terreno joga elas fora! Têm hiper propriedades! Ando a descobrir qual a melhor forma para absorver os beneficios desta magnifica erva medicinal.

    Beijos a todas,
    além-mar para o Brasil e EUA.
    Rute

    ResponderEliminar
  7. Já tinha ouvido falar e também vi uns quantos programas culinários com pratos feitos com urtigas.
    Bem original o teu trabalho x

    ResponderEliminar
  8. Para além de tudo aquilo que a Rute aqui disse, as urtigas são boas para pessoas alérgicas à picada de abelhas... :)

    "Ando a descobrir qual a melhor forma para absorver os beneficios desta magnifica erva medicinal."

    A melhor forma de absorver os benefícios das urtigas é (quanto a mim) fazeres um sumo verde!

    'Bora lá fazer?
    Beijinhos,
    Pat

    ResponderEliminar
  9. Isso é que é coragem!Eu tenho algumas no quintal.Tenho que me encher de coragem para experimentar.

    Bjs

    ResponderEliminar
  10. Fico fascinada com suas descobertas e experimentos, Rute !
    Também estava pensando na Neide, do Come-se, enquanto lia esta postagem. São pessoas como vocês que enriquecem nossa vida com tantas novidades surpreendentes !

    Confesso que não conheço a urtiga pessoalmente e talvez até a tenha aqui no meu Sítio. Essas experiências me dão vontade de começar a pesquisar...

    Beijo

    ResponderEliminar
  11. Ana Powell,
    é engraçado quando o que é "esquisito" passa a normal, não é? Ultrapassado este 1ºdesafio, já olho para as Urtigas como olho para o Espinafre. Com o tempo irá tornar-se ainda mais familiar.

    P e M,
    "falavamos" nós por mail sobre isto e derrepente arranjei este molho enorme de Urtigas.
    Mas não esqueci aquilo que me disseste. Temos de combinar ir apanhá-las aí em Sintra, perto da tua casa!
    E sim, um sumo de urtiga parece-me bem. Temos de testar isso. Senteste com coragem?? A M. é que vai torcer o nariz :)

    Sandrinha,
    se tens no quintal, porque esperas?? Suponho que essas sejam 100% biológicas e de fonte confiável.

    Flora,
    instigar à pesquisa é meu lema. Também eu "bebo" inspiração na Neide, embora não sejamos muito próximas, como sou com vc e com a Gina. Mas admiro-a muitissimo.
    É incrivel como a Natureza é tão generosa connosco, e nós por vezes não percebemos a riqueza gratuita que temos em nossa volta.
    A Urtiga não só é benefica para o organismo, como é ideal para nutrir os terrenos, porque é riquissima em minerais, proteinas e vitaminas.
    A acção diurética posso confirmar. Deu certo em mim! Eliminei liquidos até dizer CHEGA!

    Beijos colectivos,
    Rute

    ResponderEliminar
  12. A Elvira também publicou uma sopa de urtigas há uns dias. Eu odiava essas ervas que me picavam enquanto eu brincava pelo meios dos montes e valados he he

    ResponderEliminar
  13. Olá ...
    ... quanta coisa esquecida !!!
    ... meus pais, irmãos e eu própria, regressámos de França há 30 anos, e durante nossa estada de 11 anos por lá, uma das curiosidades culinárias francesas com que nos deparámos foi a sopa de urtiga ... :o)
    não foram muitas as sopas comidas lá por casa com essa erva, (culturas !) que mais é "odiada" do que "acolhida" (que o diga minha mãe, que ainda ontem se queixava da comichão nas mãos após ter eliminado essa "seita" no seu canteiro de salsa e hortelã ) ... mas cá está a Rute para repor a "Actualidade" na informação, nova para alguns, e agora relembrada para outros :o)
    .... escusado será dizer que, irei a correr dizer a minha mãe que (recordando a sopa) já pode fazer as pazes com a urtiga ... (é que a sopa estava mesmo esquecida e coberta pela contínua "conversa de urtiga" acerca da urtiga .... )
    ....
    quem sabe se o seu sumo não será também apreciado, fazendo parte de um Sumo Verde ou Sumo do Sol ?

    Abraço ... e muito Obrigada :o)
    ... este blog, Rute, é Luz mesmo :o) ....
    e Obrigada a todos que por aqui passam também :o)

    ResponderEliminar
  14. Ameixinha,
    tens razão, fui agora espreitar o creme da Elvira Bistrot e até vou aqui deixar o link para quem estiver interessado em visitar:
    Creme de Urtigas
    Estamos na época delas, pelo que talvez se tornem triviais à nossa mesa.
    Beijinhos.

    Isabel,
    minha recente amiga,
    ainda não tive tempo de enviar-te resposta, mas em breve o farei.
    Quando a filhota me der uma folga, tá?
    Quanto às urtigas, tens de dizer à tua mãe que para a próxima tu darás excelente fim a essa "seita" de urticária.
    Quanto ao sumo do sol deve ficar perfeito com as urtigas, conforme afirmava igualmente a MeP. É uma potente fonte de clorofila fazendo maravilhas no sangue humano, tal e qual como os espinafres crús, a couve portuguesa, o capim de trigo... Por falar nisso, deixo aqui alguns sucos com clorofila:
    Sumo de Acelga
    Sumo de Couve Portuguesa
    Sumo de Relva de Trigo
    Mil beijinhos
    e obrigada eu pela visita.
    Fiquei satisfeita por sentir mais vivacidade em ti, aqui e no mail.
    Até breve,
    Rute

    ResponderEliminar
  15. Rute querida,

    Me sinto até meio sem palavras, porque faz pouco tempo que estou incorporando o vegetarismo em minha alimentação e na minha vida (antes tarde do que nunca!).
    Por questões de saúde e muito mais por consciência.
    Portanto, sou meio nova em algumas receitas e produtos.
    Mas sei que agora encontrarei ajuda e apoio em seu espaço, pois é uma grande fonte de informações.
    Não tenho tanto trabalho com minhas crianças, pois desde bebês já são acostumadas com muitas frutas, legumes e verduras.
    O trabalho maior somos nós os adultos (eu e meu marido), pois trazemos desde crianças uma educação alimentar completamente errada(em todos os sentidos).
    Mas estamos conseguindo a reaprender a comer.

    Obrigada por sua presença em meu espaço, e quanto a "Terapia do Som" deixei registrada minha resposta lá.

    Obrigada por tudo, um grande beijo em seu coração!!!

    ResponderEliminar
  16. por acaso já tinha ouvido falar de uma sopa de urtigas, se calhar não tão apetitosa como a tua, pois oiço falar de tempos passados, tempos de fome, que se calhar tempos que estamos a passar novamente, no Alentejo terra a onde se notava mais a fome devido á falta de recurssos e meios de subsitência houve tempos que tudo servia para enganar o estomago, desde o cardo á urtiga e uma outra erva daninha que estou a dar volta á cabeça e não me recordo do nome, só me recordo de que é uma erva dada aos coelhos ( não me recordo se o nome é seborrelha), agora não sabia era das qualidades desta erva daninha.

    é sempre bom vir aqui ao teu blog.

    ResponderEliminar
  17. Olá Rute, também eu tenho andado tentada a experimentá-las, bastam-me 2 semanas com alguma chovinha e lá tenho algumas á minha espera para limpar, calço as luvas para as retirar, olho para elas e não consigo trazê-as para dentro...será que algum dia as trago até à minha cozinha???
    Gostei do teu post;)
    Uma beijoca.

    ResponderEliminar
  18. Mon frère est un grand utilisateur des orties. Moi, je ne l'ai pas encore testée.
    Ca doit être bon.
    A très bientôt.

    ResponderEliminar
  19. akombi,

    será a serralha? :)

    Sim... o "pinguim cá de casa" iria logo dizer que não... mas nós adoçavamos o paladar com uma maçã ou duas e era vê-la a beber (isto digo eu, claro...), pois se de spirulina ela gosta...

    Tento não a forçar a nada, a nível de alimentação; pois eu também não gostava nada dos "verdes" quando era pequena... e no entanto, desde que me tornei vegetariana (ainda não a 100%, mas qualquer dia será :) que faço refeições muito mais saborosas...

    Quando quiseres aparecer.... é só dizer... As urtigas (aos molhos) esperam por ti...

    Beijinhos aí por casa

    ResponderEliminar
  20. Lú,
    claro que sim, mais vale tarde que nunca e mais vale vegetarianismo parcial do que nulo. Já é uma grande ajuda para o ambiente e para o seu organismo, se conseguir substituir algumas refeições carnivoras por vegetarianas. Deixe acontecer naturalmente e respeite uma transição gradual. Nada de choques ou de proibições que geram ansiedade.
    Quanto à terapia do som, vi sua resposta por lá. Só não comentei mais. O tempo é sempre tão escasso, não é mesmo! Ontem estive programando o artigo da Teia Ambiental e tem lá a sua influência de activismo eco-urbano.
    Desta vez consegui cumprir o prazo de dia 7.
    Beijo muito grande, sentido e grato por sua presença neste espaço que é de todos.
    Rute

    ResponderEliminar
  21. Kombi,

    a P&M pergunta se a erva a que te referes é a serralha?
    Ainda tenho de ir ao blog da Lina questioná-la sobre as azedas, pois fiquei curiosa com o comentário que ela deixou aqui.
    Entretanto, como não tens comentários activos no teu blog, aproveito aqui para convidar-te a participar na Blogagem Colectiva Fases da Vida. Já visitaste o post com as dicas e regras?
    Consiste numa publicação mensal a todo o dia 15 sobre as fases da vida.
    Já no dia 15-MAR teremos o 1ºtema - NASCIMENTO. A intenção é publicar um artigo combo, combinado entre o tema central e a temática do nosso blog. No teu caso...culinária.
    Não queres alinhar connosco? Dia 15 MAR vai ser uma grande festa na blogosfera. O Nascimento duma blogagem, o nascimento de muita reflexão conjunta.
    Beijinhos,
    Rute

    ResponderEliminar
  22. Gosto muito de urtiga e biológica é melhor ainda!
    Ótima receita.
    Um grande abraço
    Léia

    ResponderEliminar
  23. Duxa,
    acho que é desta que te resolves!
    Consigo adivinhar até que terás já, tido a coragem e que hoje à noite jantarás uma valente sopa daninha :)
    À borlix, não custa nix!

    Por falar nisso, ontem fomos ao supermercado e na hora de pagar o meu homem olha para a conta e diz prontamente: - Bom! Estou a ver que temos de comer mais urtigas!

    Mas antes... quando comeu a sopa, não sabendo na altura o que era, já a terminar, disse-lhe:

    Sabes de que era a sopa? De urtigas! - Encolheu os ombros e retorquiu: Tu dás-me cada coisa para comer! Nem posso dizer a ninguém que como estas coisas em casa! Vão achar que somos The Addams Family.

    :) Beijinhos para ti Duxa.
    Rute

    ResponderEliminar
  24. Quoi Nadji!
    Ton frère est un grand utilisateur et tu n'avez pas encore testé?
    Il est bon! Essayez de nous apporter de nouvelles façons d'orties cuisson. Demandez à ton frère:)
    Bisous,
    Rute

    ResponderEliminar
  25. Patricia,
    adoçar não é preciso porque as urtigas são adocicadas. Havemos de testar.
    E das colher. Vou tentar arranjar um tempinho para ir ter contigo.
    Quanto a não gostar dos verdes, os miúdos influenciam-se uns aos outros. A minha antes gostava de tudo, entretanto, de vez em quando vem com uma mania da escola a dizer que não gosta disto nem daquilo porque ouve os outros a dizerem que não gostam.
    Beijinhos amiga,
    Rute

    ResponderEliminar
  26. Léia,
    que bom!
    Você já experimentou? E pelos vistos gostou :)
    Encontra fácil por aí?
    Beijinhos,
    Rute

    ResponderEliminar
  27. Rute querida,

    Obrigada por seus toques e seu apoio, principalmente por suas palavras:
    "Deixe acontecer naturalmente e respeite uma transição gradual. Nada de choques ou de proibições que geram ansiedade."
    Foram muito importantes para superarmos algumas fases.
    Mas estamos indo muito bem.
    Obrigada por tudo.
    Um grande beijo em seu coração!!!

    ResponderEliminar
  28. .... Olá ...
    sabiam que urtiga pode ser escrito, também, com "o" .. e ser ortiga? ..
    ... devo confessar que ao deixar minha mensagem, já lá bem no alto ... :o) escrevi em todo o texto "ortiga" ... e só depois de o ver editado é que me dei conta que as palavras "ortiga", para todos os demais dos comentários e texto original da Rute , estavam com U ....
    "puxa... pensei eu ... que vergonha, ou é de novo meu francês a dar "em cima" ... ou sou mesmo "naba" :o) com o português !!....
    e lá fui corrigir ...
    mas ... mas.... fiquei com "ortiga atrás da orelha" e fui logo investigar no dicionário online Priberam afim de averiguar a dita ...
    ... gostei do que vi !!!! ...
    ....................... ortiga o mesmo que urtiga ... :o) .............................
    ... .... só gostava que tivesse sido o mesmo quando investiguei a "dansa" há pouco tempo (esse, do meu francesismo de "danse" )... que acreditava estava em perfeito português ... ... mas estava em erro, e em acerto ao meu "arrogante ego" :o) ... dança em Portugal é mesmo dança :o)

    Abraço ...
    e Rute .... Estou muito bem :o) ..... a descomprimir :o)
    (deve ser do Sol, desse calor de meio-dia, com o qual me "aqueço corpo e alma" ..... quem sabe se até "à data da colheita, não sai uma boa uva" :o)

    ResponderEliminar
  29. Lú,
    cá fica seu beijo e você no meu coração :)
    Obrigada pelo carinho.
    ________________________________________________

    Isabel Carlos,
    o que eu me fartei de rir com a odisseia da Ortiga e da Urtiga, com a Dansa e a Dança, o Sol que te aquece o corpo e a alma e que não só proporciona uma boa uva como uma boa colheita (dia 15?).
    Isto é que foi um excelente momento de descompressão. Obrigada. Até a dor de cabeça aliviou :) Terapia do riso made by I.C.
    Tive um dia daqueles beeeeem cheios de voltas e cansaços. Nem sei como ainda tive forças para comentar os artigos da Teia Ambiental.
    A resposta ao teu mail...fica para o Carnaval.
    ...
    deste ano, PROMETO!
    Abracinho arco-iris.
    Rute

    ResponderEliminar
  30. ..... não te "aflijas" .... e vai lá fazer um Carnaval como deve ser :o)
    ... .... não sei dizer o que "vai ser" mas que está a ir, está :o)
    (dia 15 !) .. ?! ...
    (sinto a presença de muita gente, aqui à volta :o) ... gente querida, esta, por aqui :o) ...
    e está tudo Disponível, é só Colher! :o)
    ...... muito Obrigada Rute :o)
    :o)
    :o)

    ResponderEliminar
  31. Ficou com uma cara ótima, e com certeza, deliciosa!

    ResponderEliminar
  32. Olá, Rute, tudo bem? Pois é, muita coisa tem sido erroneamente relacionada com a Bruxaria. A Bruxaria Moderna, como é praticada hoje, data de 1955, e o pessoal ainda insiste em relacioná-la com a Inquisição...
    Ainda assim, é um convite a todos os praticantes da Arte que aprendam sobre Herbologia. Afinal de contas, poções do amor são feitas com ervas - mas não só =)
    Grande beijo, bom dia.

    ResponderEliminar
  33. Olá Emanuel,

    tudo joia, obrigada.
    Sem dúvida que mesmo sem se perceber da "arte" é pela barriga que se apanham os homens, ih ih ih. As cozinheiras são todas um pouco feiticeiras, não é mesmo?

    A interpretação erronea mistura tudo no mesmo saco, a homeopatia, a bruxaria, as ciências divinatorias, até, as experiências cientificas quimicas! Felizmente que já ninguém é queimado na fogueira caso contrário eu e vc, por exemplo, seriamos presseguidos pela Inquisição.

    Digamos que...hoje há liberdade de expressão :) será?
    Beijo além-mar,
    Rute

    ResponderEliminar
  34. maravilhosa mesmo é mesmo de fazer eu já a fiz a adoro

    ResponderEliminar