01 maio 2011

SEMEAR, COLHER E COZINHAR - FAVAS DE SEQUEIRO

Assim é a sutentabilidade pessoal: semear, colher e consumir o que se produz a baixo custo.

O útero materno da Terra foi fecundado pela semente em finais de Nov do ano passado (2010). Germinou, alimentou-se dos nutrientes resultantes da decomposição natural do solo, das chuvas, do sol, fixou o azoto no chão que servirá de fertilizante à futura cultura da batata de sequeiro, e cresceu em completa liberdade, sem intervenção humana.

Ao fim de 5 meses, a Mãe Terra deu à luz, 50 kilos de vagem com fava. E como toda a época de colheita é um festival de cor e sabor, nada melhor que dedicar o Dia da Mãe a todas as Mães, inclusive aquela que mais filhos tem, independentemente de pertencerem ao reino animal, vegetal ou mineral. Parabéns por este dia, MÃE TERRA! Obrigada por me criares, educares, alimentares, protegeres... Fico-te muito grata. Estimar-te-ei para sempre. Prometo!

Almoço do Dia da Mãe: FAVAS GUISADAS

Outra opção: FALAFEL DE FAVA E GRÃO

Ou então: SOPA DE FAVA SEM BATATA

33 comentários:

  1. Rute,

    Que lindas essas favas. Eu conheço como vagem.
    50 kg de fava, só nessa colheita. Ela nos dá muito mais, pena que as vezes não cuidamos dela da maneira merecida.
    Linda homenagem as mães e a mãe terra.
    Beijos

    ResponderEliminar
  2. Que lindas fotos, vivas, verdes como a natureza na primavera.

    Adorei a homenagem, também conheço como vagem e são deliciosas!

    Muitas bençãos,


    Elaine

    ResponderEliminar
  3. Rute, vou participar dia 7 da Teia Ambiental e pretendo participar dia 15 da Fase da Vida.

    No primeiro falarei sobre alimentos orgânicos (biológicos). Sei que na Europa é muito comum mas não penso que seja o mesmo aqui no Brasil.

    Abraços e tenha uma semana produtiva.

    Elaine

    ResponderEliminar
  4. Wow! Por acaso não aprecio muito favas, mas desde que tivemos um pequeno jardim e lá plantávamos batatas e algumas couves que fiquei numa de voltar a fazer isso um dia ^^' A comida fica tão melhor!

    Quando tiver uma casinha, pelo menos uns vasos com salsa e coentros hei-de eu ter ao pé da janela :)

    Quase dia 15 ^^' tenho de começar a pensar no que postar! =P

    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Bom dia Queridas,

    LUCINHA,
    pois é, este final-de-semana foi trabalhoso mas prazeroso! Colhêmos no Sábado e convivemos no Domingo, as várias gerações de mães, degustando o fruto da Mãe Terra.
    Obrigada pela visita.

    ELAINE,
    as fotos são lindas mas estar lá na aldeia respirando aquele verde todo é duma felicidade indescritivel. Só vendo para crer!
    Conto contigo no dia 7 e que bom, no dia 15 também!!!

    MARTA,
    agora é que disseste bem: os alimentos cultivados por nós ficam tão melhores! É o amor que lhe dedicamos. Ver crescer é amar, é admirar. Passo "horas" a olhar para a minha horta de varanda aqui na cidade. Mas prefiro cultivar no campo.

    Beijos para vcs também. Boa semana.
    Rute

    ResponderEliminar
  6. Lindo isso.Tão bom ver verde, fresquinhos assim...beijos,linda semana!chica

    ResponderEliminar
  7. Lindo Rute, adorei o teu texto, eu como também vivo no campo e do campo, tudo o que vai para minha casa e sem quimicos, tudo o mais natural possivel... no proximo dia 7 ca estarei... desta vez com mais amiguinhos que nos ajudam a adubar a terra!!!!

    beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Tanta sugestão com favas.Eu é que não gosto, só na sopa!! Essa já comia.

    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Rute,
    Adorei as receitas diferentes com favas.
    E já estou levando toda a sua inspiração desse texto delicado, e as receitas também, para o meu cantinho, pois o nosso dia aqui no Brasil, será no próximo domingo.
    Mas deixo aqui um beijo e um Feliz dia das mães atrasado.

    ResponderEliminar
  10. Olá raparigas,

    CHICA,
    e os cheiros! Além das favas trouxe comigo imensas ervas aromáticas. Os cheiros todos juntos resultaram num excelente ambientador para viatura :)

    MARGARIDA,
    estas favas são do mais puro que há. Nem água canalizada levam pois eu não tenho água no terreno da aldeia. Só mesmo chuva. Aos poucos estou a experimentar lá várias culturas de sequeiro que estão a resultar muito satisfatoriamente.

    SANDRINHA,
    e ainda anda à procura de mais sugestões com favas pois tenho fava para dar e vender. Embora já tenho andado na distribuição pela familia e amigos.

    FABIANA,
    fiquei sabendo agora por vc, que o dia das mães no Brasil é apenas no próximo domingo. Pensava que Portugal e Brasil comemoravam no mesmo dia. Este dia 1 foi também o Dia do Trabalhor em Portugal. Coicidência ou não mas dei o duro no final-de-semana, Ufa!

    Beijinhos a todas,
    obrigada pela visita e comentário.
    Rute

    ResponderEliminar
  11. Já comi sopa de favas este fim de semana :) Oferecidas pelos vizinhos. O meu pai é que nem as pode ver mas eu adoro de todas as maneiras!

    ResponderEliminar
  12. Olhe, 50 kg de favas é trabalho de dar gosto!
    Olhando assim, nós chamamos de vagem e comemos sem debulhar. Já favas são outras coisas... Quantas diferenças temos entre esse mar! No entanto, quanta afinidade também!
    Boa semana, amiga!

    ResponderEliminar
  13. Mas que colheita maravilhosa.
    Um post com bastante significado.
    Adorei ♥

    ResponderEliminar
  14. Rutinha minha querida essas favas estão parecendo vagens, mas ao mesmo tempo eu ja vi favas aqui no Brasil, essas colhidas são vagens e as debaixo são favas ou esou enganada? Ontem foi dia do trabalhador tbém aqui e dia das mães é domingo próximo. Adorei seu texto, seu modo de se expressar nos faz pensar e refletir muito, adoro seus textos. Obrigada por partilhar conosco suas lindas palavras. Me fala Rute, a proxim Fase da Vida será que tema? bjocas

    ResponderEliminar
  15. Conheci essas tal de favas, quando morei com as freiras italianas.
    Te confesso que não gostei muito. Ou talvez tenha sido o modo como prepararam, não sei, não me lembro mais o que elas fizeram.
    Mas os teus pratos parecem deliciosos.
    Bjs Rute e um bom dia

    ResponderEliminar
  16. Oi Lindas,

    AMEIXINHA,
    também por aqui, há quem ame e há que odeie o sabor da fava. O meu marido por exemplo não gosta.

    GINA,
    penso que a vagem de que vcs falam é o que nós chamamos feijão verde. Fava é outra coisa, é uma vagem madura, peludinha que dá um feijão com olhinho preto. Espreita aqui esta foto: Fava bean

    ANA POWELL,
    foi também uma colheita com bastante significado, dai mexer com o coração e a inspiração.

    JOSY,
    não querida, é tudo a mesma coisa. A 1ªfoto é a fava antes de debulhar (julgo que não é a vossa vagem), a 2ªfoto é o feijão de fava já sem a vagem. Aqui tem o link direto para a próxima fase da BC Fases da Vida: ADOLESCÊNCIA

    SÓNIA,
    é provavel sim que vc não tenha gostado do sabor. Tem um sabor diferente de tudo o resto e a fava cozida só por só não tem graça. Ela pede enchidos e ervas aromáticas. Mesmo assim gera amores e odios :) Há quem goste, há quem não goste. Mas durante séculos foi o alimento primordial de muitas civilizações já que é muito nutritiva e resistente às forças da natureza.

    Beijinhos a todas vcs.
    Rute

    ResponderEliminar
  17. Ena 50 kg é obra :-) eu noutros anos também costumava ter lá na quinta, mas este ano com tanta confusão familiar nem as semeámos, melhores anos virão :-)

    ResponderEliminar
  18. Olá Rute
    adoro favas! mas, como imaginarás, como gosto mais delas é guisadas com chouriço... (não tenho emenda!) :))
    mas tb gosto cozidas e em sopa.
    Infelizmente na minha "horta" só tenho hortelã, bem que gostava de ter um terreno para semear e colher :) Há uns vinte e tal anos atrás, a minha avó tinha uma horta aqui em Alverca, agora nesse sítio estão prédios, claro. :( É uma pena.

    Li a explicação que deste à Gina sobre o feijão verde, por acaso estava a pensar o mesmo qdo vi as meninas brasileiras falarem em vagem. Pq não podia ser comerem as favas sem serem descascadas, nessa nem tu alinhavas - ou será que sim? :))

    Bjs

    ResponderEliminar
  19. ALCINA,
    foi o primeiro ano que experimentei semear fava. Nunca pensei que fosse tão fácil. É uma cultura muito autonoma, não dá trabalho a crescer, desde que seja semeada na altura certa, de sequeiro. Ou seja, na época em que não se tem de regar.
    O objetivo era fortalecer o terreno de azoto para dar melhor batata. Terei portanto que fazer rotação de culturas mas espaço não me falta. Penso ainda, no próximo inverno, semear grão de bico. A ver vamos!

    CLÁUDIA,
    pois...parece que vou surpreender-te mais uma vez. De facto a vagem da fava é comestivel assim como as folhas da planta e as flores. Por acaso ainda só comi a vagem guisada, partidinha juntamente com a fava-feijão. Mas para isso a fava-feijão é mais pequenina e a vagem mais tenra. Estas, que vês na foto já não davam para comer a vagem.
    Numa próxima sementeira, talvez já consiga provar a folha de fava numa sopinha. Ou umas flores de fava na salada. Este ano é que não consegui ir à aldeia nessa altura própria para se apanhar a folha tenra e a flor antes de dar vagem :)

    Mil beijinhos minhas queridas,
    Rute

    ResponderEliminar
  20. Que linda colheita amiga, quisera eu poder plantar e colher assim.
    Com certeza o sabor é sem igual, e muito mais nutritivas também!

    Bjuss e ótima semana para você!

    ResponderEliminar
  21. Rute, apesar do preço exorbitante da gasolina, fiz mais uma viagem. :)
    O pá, eu estava a escrever aquilo e pensei logo "hummm a menina Rute até é pessoa para comer a casquita da fava!" :)))
    mas depois pensei na penugem, e tal, achei estranho... mas isso sou eu...
    Agora lembrei-me de outra, o meu pai come é favas cruas, enquanto as está a descascar, lá vai roendo uma ou outra. :)
    bjs

    ResponderEliminar
  22. RACHEL,
    quem ama cozinhar sabe dar o valor a alimentos caseiros. Tem sim sabor sem igual. Cresceram sem pressa. Conforme vc leu, demoraram 5 meses pra "criar". Alguma vez o que há à venda no super pode demorar tanto assim! Imagina!!!!

    CLÁUDIA,
    mas essa agora, não me estranha, mas deixou-me a mente a funcionar em crudivoro. Espera lá que eu já te digo se fava crua é boa ou não. Amanhã já lhes dou uma trinca. Hoje não me apetece crudivorices... Ervilha crua já comi e é assim assim. Primeiro estranha-se, depois entranha-se. E como eu não sou de esquisitices...

    Beijinhos minhas amigas,
    além e aquém-mar.
    Rute

    ResponderEliminar
  23. Viva, Rute!Que bela colheita a mãe terra te deu!Dá gosto só de olhar e eu que adoro favas! Nem de propósito, ainda na 6ª feira estava a fazer um prato com favas e pensei: A Rute vai gostar disto! Se for feito com a tua massa de urtigas e com as favas que colheste, deve ficar celestial. Espreita aqui:http://aromadecaf.blogspot.com/2011/04/fusilli-com-favas-e-alho-frances.html(eu ainda não sei "linkar"palavras nos comentários, dã!)
    Beijinhos verdes e boa semana

    ResponderEliminar
  24. Rute, obrigada, entendi e já experimentei!Obrigada por me ensinares, há muito que queria aprender a fazer isso! E experimenta a massa, que vais adorar!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  25. A mim deram-me umas vindas directamente de um terreno, também (de Alcobaça), uma amiga! Por isso também já fiz favinhas guisadas com chouriço de soja!
    Vens no Domingo?
    Beijinhos
    Isabel

    ResponderEliminar
  26. LINA,
    fiquei mesmo com vontadinha de fazer a tua massa com favas. Que delicia que deve ser com as raspinhas de limão por cima. Só não tenho a erva de chá (cidreira não é?). Uso outras ervas não há problemas.
    Ainda bem que entendeste a expplicação de como colocar links diretos nos comentários :) Sempre que precisares de algo do género podes perguntar. Ensino o que sei, com prazer.

    ISABEL M.,
    vi há bocadinho o teu mail.
    Sim, em principio conta comigo mas entretanto ainda te respondo por correio eletronico.
    Quanto às favas...queres? Levo um saco com elas no Domingo para ti, boa?

    Beijinhos meninas,
    Rute.

    ResponderEliminar
  27. Adoro alimentos biológicos, conquistam-nos pelo cheirinho perfumado e o sabor autêntico e irresistível...também aproveito tudo, o mínimo que consigo trazer (de Coimbra) para mim é uma alegria! :)
    PS - olha, quanto às cascas, acho que Alcina aqui há tempos fez esparregado com elas! LOL

    ResponderEliminar
  28. Bom dia querida Rute, achei engraçada sua história sobre a beringela, mas como vc, não posso ver fígado de boi (ecat) pois minha mãe me fazia comê-lo na marra. Acredito que por causa disso vc tbém jamais gostará de beringela, diferente de mim que adoro. Querida vim te dizer como faço meu arrozinho, deve existir alguma técnica correta pra ele, mas tentei fazê-lo a primeira vez não deu certo, depois aprendi que assim que desligo o arroz na panela, ja pego umas colheradas e coloco em um potinho de isopor que tenho em casa, e deixo por alguns minutos e desenformo cuidadosamente, não sei se é por causa do isopor, ou por causa do arroz recém cozido, mas dá certo. Tente,tenho certeza que vc conseguirá...bjos tenha 1 dia iluminado...obrigada pelo carinho...beijinhos

    ResponderEliminar
  29. Rute querida, desculpa pela mensagem anterior, não era pra vc errei de pessoa hehehe
    Estava até achando estranho vc não gostar de beringela mas enfim o erro ja foi, desculpe e graças a Deus vc gosta de beringela rsrsrsrs
    Lindo dia pra vc amiga, desculpe bjocas

    ResponderEliminar
  30. MARY,
    como é que sabias que estava a pensar em ti!!!
    Estive "contigo" mais de 1 hora no pensamento. Já vais perceber porquê quando eu publicar o próximo artigo :)) Me aguarda amiguita!

    JOSY,
    ah ah ah, quem não estáva entendendo nada era eu! Bom mas daqui a nada já vou ao seu blog e provavelmente irei encontrar um comentário duma outra Rute que não gosta de beringela, será? :)
    Vc me deixou ainda mais bem disposta do que eu já estáva. Estou de sorriso graaaande e já soltei gargalhada com seus comentários trocados.

    Mil beijinhos amigas.
    Rute

    ResponderEliminar
  31. Querida amiga :-D
    Tanta favinha boa :-D Adoro! Até cruas em salada.
    Muitos beijinhos

    ResponderEliminar
  32. Ora, favas !!!

    Parece que as pessoas confundem as favas com os feijões mas, para mim, são bem diferentes.
    Apesar de ter lido no wikipedia que não existem favas no Brasil, lembro que quando eu era criança, minha mãe comprava na feira, e era vendida na medida de copos. O preço não era barato, nem era sempre que se encontrava. Eram grãos escuros, com gosto forte, e ela fazia como feijão, temperado com lombo e linguiça.
    Ela gostava muito ! E eu também.

    Nunca mais vi...

    Beijo

    ResponderEliminar
  33. LUÍSA,
    ainda não provei na salada, mas cruas estreei-me hoje. São boas, são!

    FLORA,
    finalmente, uma brasileira que conhece fava!!!!
    Mas pelo que vc conta, era fava seca que se hidratava como feijão. Porém, estas favas aqui são comidas frescas. A secagem é um método de conservação. Tal e qual como feijão fresco.
    E sim, temperado com lombo e linguiças diversas. Os vegetarianos usam chouriça de soja.

    Beijinhos,
    Rute

    ResponderEliminar