15 julho 2011

MATURIDADE - ENTENDER O SENTIMENTO DE POSSE

BCFV - 5ªFASE - MATURIDADE

Fui longe me encontrar, mas não podia ser noutro lugar!

Aos 33 anos cortei amarras com tudo e com todos, ingressei sozinha na viagem da minha vida, uma expedição a Marrocos durante 12 dias, em 4x4, partida de Lisboa, passagem por várias cidades marroquinas, atravessando a cordilheira do Médio-Atlas, em direcção ao Sahara. Festejando a entrada do novo ano 2005, numa tenda nas areias do Deserto, em danças tribais à volta da fogueira.

É aí, onde se vê nascer a Lua quando a noite já vai longa, onde o breu nos conduz a nós, aos nossos pensamentos, à nossa voz interior, que se dá o DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA.

Senti-me leve por lá, não só porque estáva de férias, como, por estar sozinha e não conhecer mais ninguém da expedição. Pude reflectir bastante, longe do cotidiano que me cercava em Portugal, familia, trabalho, amigos, agitação, obrigação, poluição...

Ao conviver com o povo marroquino admirei a simplicidade das suas vidas, a naturalidade dos seus atos, o conformismo da aparente pobreza... Sim aparente! Pois vos digo, eles têm uma riqueza que nós não possuimos. Vivem felizes, livres... Os dias numa vida simples passam devagar, não há stress, não há ansiedade, ou ganância. Trabalha-se para o dia-a-dia, aprende-se a gastar pouco porque as necessidades também são básicas. E não se vive preocupado em perder, pois quem nada tem, nada perde.

Esta foi a minha primeira aprendizagem, parar de amar o material. Porque tudo o que nós possuimos nos traz sofrimento. Quando se exercita o despojar dos bens materiais, sente-se um alivio enorme! Dá a sensação que se abriram as janelas, as portas, que não mais precisamos de sistemas de segurança, de seguros contra-tudo... não mais se precisa ter medo e ganha-se confiança, porque a nível material, sentimo-nos inatingiveis.

Depois vem a analise do sentimento de posse que nutrimos por quem amamos: filhos, marido, pais, irmãos, avós, amigos... Questionamos o amor que sentimos. Equilibrado ou obsessivo? Construtivo ou sufocante? Altruista ou egoista? Palavras como ciume, inveja, orgulho desaparecem por magia. Fortalece-se a auto-estima.

E o dominó reflexivo segue peça a peça, derrubando obstáculos emotivos, desnudando sentimentos egoicos, construindo uma nova personalidade lentamente. Não creiam que é possivel mudar do dia para a noite. Isso é falsidade! Para ser real, há que ir sedimentando gradualmente. E tem de passar da teoria à prática. Não se pode pregar o que não se pratica.

Tem sido uma longa e gostosa caminhada pelo "conhece-te a ti próprio". Vocês se conhecem? Sabem controlar impulsos e tendências? Buscam o equilibrio e alcançam-no, ou desequilibram com facilidade cada vez que puxam vosso tapete, ou cada vez que vos aliciam com ilusões?

Bom, voltando à história... antes de ir para Marrocos, encomendei uma tatuagem a um desenhador. Algo que sempre quis fazer mas que fui sistematicamente condicionada. Falei para ele: -Gostaria que você desenhasse para mim uma guerreira com arco e flecha, tipo cupido :) Com asas de borboleta, vestida apenas com sua interioridade, sobre uma tribal de vibrações sutis. Assim vejo o simbolismo de mim, uma mulher que nunca para de lutar, que apesar de ter os pés bem firmes no chão, voa nas asas da imaginação. Cada flecha, uma iluminação. Cada postagem, uma dissertação.

Ao regressar de Marrocos, tatuei o simbolo de Rute no fundo das costas. Um carimbo no passaporte da vida: quem fui, quem sou, onde estive, o que mudou? E sempre que me esquecer de lutar, de sonhar ou de vibrar, basta olhar as costas no espelho e pôr em prática, novamente, o reflexo e a reflexão, para consolidar a acção.


PARTICIPAÇÕES CONFORME VÃO CHEGANDO:

2-SementesDaChica.blogspot.com; 3-ContosOuFatosSurreais.blogspot.com
4-FractaisDeCalu.blogspot.com; 5-EscolaÉBela.blogspot.com
6-AromaDeCafe.blogspot.com; 7-MariaLuizaSaes.blogspot.com
8-Nabiroskinha.blogspot.com; 9-PereiraPequeno.blogspot.com
10-aLeiDaCaridade.blogspot.com; 11-LucinhasDreamGarden.blogspot.com
12-VivendoPeloAmor.wordpress.com; 13-Espiritual-idade.blogspot.com
14-Mariazinha.blogspot.com; 15-AnaCristinap.blogspot.com
16-OlharesSaberes.blogspot.com; 17-www.NacoZinhaBrasil.com
18-BlogDeDoraRegina.blogspot.com; 19-Msocorro.blogspot.com
20-DomingosIrio.blogspot.com; 21-Mamyrene.blogspot.com
22-FazendoMeuCaminho.blogspot.com; 23-Misturao.blogspot.com
24-EnsinoRegular.blogspot.com; 25-AsasDosVersosEreversos.blogspot.com
26-ZildaSantiago.blogspot.com; 27-CasaCoisasSabores.blogspot.com
28-EsplendorDaCriação.blogspot.com; 29-FloraDaSerra.blogspot.com
30-ArteLivreVimaje.blogspot.com; 31-SonharEser.blogspot.com
32-LarEncantado.blogspot.com; 33-EuCrioAminhaVida.blogspot.com
34-LuluExperiência.blogspot.com; 35-BelRech.blogspot.com
36-007conexãoblogs.blogspot.com; 37-ConhecerKardec.blogspot.com
38-ConversasComXunandinha.blogspot.com

44 comentários:

  1. Minha amiga,
    Embora a foto esteja em preto e branco, vejo-a de modo muito colorido, sempre empolgada, viva, criativa.
    Quanto às coisas materiais, fizemos um exercício de perdão há 2 dias, onde todos os participantes ficavam de pé. Eram lidas frases do tipo: "você perdoaria alguém que arrombasse a sua casa?". Se , dentro de 30 dias você não o perdoasse, sente-se. "Você perdoaria quem te tomasse o carro ou a casa?" Caso contrário, sente-se. Quando começaram a falar em pessoas que amamos, se perdoaríamos a quem os agredisse, aí todos já estavam sentados. Por que estou falando isso? Porque as coisas materiais não têm, para mim, esse vínculo de posse exacerbado.
    Para alguns, são as fortes emoções da dor, as grandes perdas, os grandes sofrimentos, que a modificam. Com você, isso não se deu. Esse momento de solidão no Marrocos, analisando a vida simples do povo, que a fez refletir.
    Você me parece muito madura, numa busca constante pelo autoconhecimento.
    Gostei da metáfora da tatuagem com a reflexão.
    É sempre um prazer sempre vir aqui.
    Bom final de semana!

    ResponderEliminar
  2. Que pungente ingresso esse teu "ticket para a maturidade", Rute.
    Emocionante viagem ao desconhecido geográfico e interior ao mesmo tempo.Quantas descobertas maravilhosas fizestes.Já, há algum tempo venho tomando conhecimento da importância do desapego, em todas essas instâncias e tentado, de fato, praticá-lo com empenho.
    Fica em mim, mais esse teu testemunho de coragem e determinação como exemplo de vida.
    A tua guerreira pintada estará sempre a guiar essa guerreira verdadeira.
    Tuas experiências dariam um ótimo livro.Pense nisso!
    Bjkas,
    Calu

    ResponderEliminar
  3. Mas que postagem linda. Ao ler passei a imaginar os locais, o deserto, sua alma brilhando, se modificando, amadurecendo e crescendo.

    Lindo querida Rute,

    Abraços,

    Elaine

    ResponderEliminar
  4. Rute, estou a imaginar a tua viagem na minha cabeça e acho-a sensacional, fez-me lembrar o livro "O Alquimista" de Paulo Coelho, onde o personagem também parte sozinho à procura de um "tesouro"... No teu caso o tesouro que encontraste foi muito valioso. O desapego às coisas materiais, aos sentimentos "fabricados" e "rotulados" são coisas difíceis de aprender e de viver. Perguntavas se me conheço? Ainda não.Travo uma luta interna comigo, a mais difícil de todas:a libertação de mim própria e dos fantasmas que criei, que se reflectem até no meu aspecto físico. Conseguirmos descobrir quem realmente somos é uma busca, solitária, que a tua viagem deu o mote. Adorei, mesmo muito, muito a tua mensagem e o teu sorriso para nós!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Olá mana,
    fico orgulhoso por ser irmão de quem sou, de uma verdadeira e grande mulher, espero que com estes ensinamentos da vida que colocas neste teu espaço, as pessoas comecem a reflectir na vida que levam e no meio que as envolve.
    Metralha

    ResponderEliminar
  6. Hoje passei o dia na cama, pela indisposição desde ontem. Usando notebook, que não estou acostumada, volta e meia saiu texto com erros, por isso excluí...rs!

    Onde assino para ratificar o comentário da Calu???
    Sua vida dá um livro, minha amiga!

    ResponderEliminar
  7. Rute, nem sabes como eu precisava de viver uma experiência dessas, agora mesmo, numa fase turbolenta da minha vida. Consegui imaginar-me num local e numa situação onde todos os problemas de repente parecessem bem pequenos. Não uma fuga à realidade, mas uma distanciação que permitisse relativizar a importância das coisas, e simultaneamente encontrar a paz interior! A propósito... a minha participação está atrasada, a maturidade está a revelar-se um parto difícil. Publico amanhã, ok?
    Vamos ver se o comentário entra, já tentei antes e não consegui enviar.
    Bjs
    Cláudia

    ResponderEliminar
  8. Lindo Rute! Adorei a sua história. Um verdadeiro exemplo de maturidade.
    Esta sensação de se libertar das coisas materiais é realmente um alívio.
    No momento minha vida é puro stress, devido a minha nova profissão. Mas como nada é para sempre, tenho esperança que esta fase passe bem depressa e dias melhores cheguem até mim.
    Bjs :)

    ResponderEliminar
  9. noooooooooooooooossa, eu queria fazer uma expedicao, queria fazer uma tatuagem!!! mas ainda me falta coragem....ou falta maturidade??? hum, preciso refletir mais! rute....é voce na foto?????????????????????????????????????? bjo bjo
    depois visita eu e a mamae??!

    ResponderEliminar
  10. Gostaria de neste momento de minha vida descobrir este deserto restaurador, libertador...
    Uma pausa para a alma reconhecer-se como dádiva de Deus e deixar-se encher-se Dele.
    Obrigado por partilhar conosco a tua redescoberta.
    bjos

    ResponderEliminar
  11. Parece-me, querida Rute, que você tem um número 5 bem forte, heim ?
    Viajar sozinha - sem amigos - pelo deserto é o máximo de aventura que consigo imaginar !
    Dizem que de cada viagem voltamos renovados. Portanto, navegar é preciso...

    Beijo

    ResponderEliminar
  12. Olá, querida
    No dia de hoje, espero encontrá-la assim:

    "Aquecida em ternos orvalhos de fina luz". (Mari Bózoli)

    Amiga, vc tem um quê de mim... Percebeu???
    Independente... partidária dos verdadeiros valores... valorizando-os...
    Que descrição espetacular!!!
    A SUA ENTRADA PARA A MATURIDADE FOI MUITO EXÓTICA... ORIGINALÍSSIMA...
    Hoje estou de férias com a família e fomos, à noitinha, a uma festa junina... amanhã temos o níver do caçulinha... pique total!!!
    UAU!!! MAL ACABEI DE SAIR DA CRISE RENAL E COM O BRAÇO DAQUELE JEITO...
    TIVE TÃO POUCO TEMPO PRA COLETIVA... MAS A DEIXEI POR ÚLTIMO PRA SABOREAR MELHOR TAMANHA RIQUEZA... LINDO O DESERTO...
    TAMBÉM ATRAVESSEI UM DESERTO AO LONGO DA VIDA... não o de Marrocos... rsrsrs...
    Em cada fase vivi um... e sobrevivi... Valei-me, Deus!!!
    Vamos em frente, minha flor!!!

    E, quando retornar, no próximo mês, esteja perfumada:

    " Flores orvalhadas nas manhãs,
    banhadas pelo sereno do entardecer,
    carregadas de fragrâncias exóticas ou não,pálidas como a neve ou rubras de emoção". (Meliss)

    Bjs de paz e boas férias de meio de ano com tudo o que vc se sentir com direito... também estarei de férias até o início do mês com post programado alguns...

    ResponderEliminar
  13. Rutinha amada,

    Marrocos? Que sonho!!!!
    Viagens a sós, são excelentes formas de entrarmos em contato com nosso interior.
    Começamos a perceber coisas da nossa realidade diária, que não enxergávamos, e a convivência com outras culturas são grandes fontes de aprendizado para a nossa vida.
    O desapego é a maior lição que a humanidade precisa aprender, pois neste mundo consumista os valores do que realmente é importante estão invertidos.
    Somos muito mais do que aparentamos ter, principalmente se este “ter” é material.
    Começar a aceitar que somos uma consciência de Luz, não é fácil, quando estamos cercados por todos os lados das ilusões do mundo material.
    Mas sempre que estivermos abertos para receber tudo que o Universo pode nos dar, principalmente “discernimento”, já estaremos dando o primeiro passo para uma compreensão maior de nossa realidade.
    Amei sua tatuagem, e muito mais todo o simbolismo que ela representa.
    Não me canso de falar que és uma guerreira não é?
    Uma guerreira Linda, com uma imagem que transmite toda a sua essência.

    Um grande beijo em sua ALMA minha irmã!!!!

    ResponderEliminar
  14. Olá meus tesouros!
    Gostei muito de escrever esta 5ªfase, embora todas as outras tenham sido uma prazerosa Ode à Vida!

    GINA,
    sem ser em terapia coletiva, também já fiz isso de perdoar a quem me fez mal. É igualmente libertador. Uma expansão de amor a par da expansão de consciência. Porque há que entender as razões que levam as pessoas a roubar, a magoar...

    CALU
    adorei sua expressão "ticket para a maturidade"!
    Uma viagem não só fisica mas também espiritual. Crescemos juntas, minha maturidade e eu :)

    ELAINE
    é mesmo, um ciclo de evolução que ainda não está completo pois ainda me encontro nesta fase linda, segura, de plenitude.

    LINA
    sem dúvida, a alquimista em busca da pedra filosofal :)
    Só ainda não domino o vento, mas já consigo dominar o medo.
    Encontrei o caminho para a lenda pessoal. Evitarei a todo o custo, desviar-me do objetivo.

    MANO
    que belissima surpresa encontrar um comentário teu aqui. Encheste-me de alegria. Sei que tens acompanhado os artigos da BCFV mas não esperava que fizesses notar a tua presença com tão carinhoso comentário. Obrigada!!

    Queridos, voltarei mais tarde para continuar o feedback aos comentários.
    Um grande grande beijo de agradecimento a cada um de vós.
    Rute

    ResponderEliminar
  15. Uauuuuuu!!!Que arraso, Rute!!! Adorei sua história e mais ainda seu dom de observadora da vida. Não vives como mera expectadora, mas realizas, constrói momentos preciosos, alicersa-os com bom senso e valores que só a ti interesam. Que bom ter conhecido você minha cara. Que você tenha um rico e abençoado fim de semana! Bjbj!

    ResponderEliminar
  16. Rute, somente hoje consegui fazer a postagem, pois trabalhei o dia inteiro ontem, sem descanço, numa situação de emergência, cheiguei em casa exausta e fui ver a estreia do último filme do Harry Potter. Hoje consegui, com calma e descasada, colocar a minha partilha.

    Abraços e bom fim de semana

    Elaine

    ResponderEliminar
  17. Rutinha, tal como pediste, vim avisar-te que já pari :))))

    Já tinha dito que adorei o teu relato? Acho que sim. :) Que experiência fascinante!
    Ontem estava tão cheia de sono, e o 1º comentário que escrevi não quis entrar. Mas ainda tive coragem para tentar reescrevê-lo, embora o 1º estivesse mais completo. :)
    Bjs

    ResponderEliminar
  18. Rute, ao relatar sua viajem você me fez viajar contigo, pude comparar como de certa forma faço isso ás vezes...viajo em pensamento e tento me desligar das coisas e fazer um apanhado geral do que sou, como estou e do que preciso... muitas vezes o que me leva a fazer isso é a solidão que sinto, e daí vem essa necessidade de mudança.
    Bom mesmo é constatar que muita coisa pode continuar como está e achar a solução para as outras, e tudo volta ao normal...não sei se deu pra entender, hoje estou meio assim assim...rs!
    Um grande abraço!!!

    ResponderEliminar
  19. Rute, eu não esqueci. É q essa semana foi muito corrida e não tive tempo de redigir. Daí passou o dia. Mas irei redigir o q pensei e postarei amanhã. Muita paz!

    ResponderEliminar
  20. Rute, que fase maravilhosa essa!
    Adorei seu relato, frisando a palavra chave. entrei nele.
    Beijos
    Também conheci o deserto e a sensação é incrível mesmo.

    ResponderEliminar
  21. Rute, antes acreditava que o dinheiro era tudo, mas nada é aquilo que podemos comprar pelo desejo de consumo, depois de ter acabou-se a ilusão.Aprendi que mais vale ter a família unida e feliz e sem nada,do que ter um bando de pessoas interesseiras.A vida ensina e a gente aprende.
    Cheguei um dia depois por uma causa justa.
    Paz e bem

    ResponderEliminar
  22. Olá Rute.
    Sempre compartilhando ensinamamentos maravilhosos. É preciso viver sem medo, se entregar para a vida, só assim podemos compartilhar nossos aprendizados. Como vc colocou, quem nada tem nada perde, quem nada aprende, nada ensina e assim é na vida. Paz e bem,bjs. Ieda.

    ResponderEliminar
  23. Rute tu és especial, adorei o post.
    Bjs

    ResponderEliminar
  24. Olá de novo,
    aqui estou eu para mais umas respostas.

    GINA,
    a verdade é que toda a autobiografia que é contada com emoção dá um belissimo livro! Basta escrever com o coração :)

    CLAUDIA
    por vezes os distanciamentos são mesmo a única cura para todos os males. E conforme disseste, não devem ser considerados fugas, simplesmente meditações longe de distracções.

    CLAUDIA LIMA
    a esperança é sempre a última a morrer. Mas a vida está sempre nas nossas mãos. Não basta apoiarmo-nos na esperança. Há que agir. Temos direito a escolha.

    ANA
    pode deixar que não vou esquecer de visita vocês. Aliás vou visitar todas as participações como é costume. É um prazer.

    SONIA
    por vezes, para descobrir o deserto há que virar a mesa, ganhar coragem para mudar...
    Agradeço igualmente o que vc já compartilhou connosco durante estes 5 meses da BCFV.

    FLORA
    é mesmo! Meu 5 na personalidade está bem forte, porém bastante controlado. O auto-dominio é preciso quando se tem um 14/5.


    pois é menina. Nesta 5ªfase entramos todas um pouco "couxas". Você, eu, sua irmã... mas não há dor que nos faça parar de andar pra frente com esta maravilhosa coletiva. Muito menos numa época de lua cheia, fertil de emotividade, polaridade yin.

    Beijos a todas.
    Voltarei mais tarde para continuar...
    O post de abertura de temporada para a MELHOR IDADE já está publicado.
    Rute

    ResponderEliminar
  25. Mais uma vez não consegui participar, enfim... acho que se calhar preciso de ir a Marrocos, pode ser que até me troquem por camelos ha ha A comida do Norte de África é estimulante ;)

    ResponderEliminar
  26. Oi, Rute!

    Muito interessante o seu relato. E empolgante.Penso que é super importante nos depararmos com realidades diferentes da que vivemos para que possamos compreender melhor muita coisa.Achei fantástica a sua experiência em Marrocos. E a sua marca pessoal. E olha, não sei se sou madura, mas, sei que busco me conhecer melhor a cada dia, e vivo numa eterna luta contra a impulsividade e tantas coisitas mais, kkk Mas, já aprendi muito nessa caminhada.

    Beijos
    Socorro Melo

    ResponderEliminar
  27. Rute,desculpe por não ter passado antes, pois estava na chácara e cheguei agorinha...
    Seu relato é de uma intensidade emocionante, temos que estar em constande reforma íntima, grande abraço fraterno em seu coração...

    ResponderEliminar
  28. Rute

    Que aprendizado e quanta coisa que tem para nos contar e ensinar.
    Nunca fiz uma tatuagem apesar de ter vontade.
    Lendo a história da tua tatuagem representando a mulher guerreira e sempre disposta a luta fiquei emocionada. E ainda comprovastes isto assinando embaixo.

    Muito compartilhar esses momentos com você

    Beijos no seu coração

    ResponderEliminar
  29. Querida amiga ,procurei escrever sobre a maturidade de uma forma mais didática,sem colocar como foi o processo e as etapas da minha maturidade,Gosto mais de escrever sobre o assunto do que sobre a minha pessoa.Acho que é muito interessante os depoimentos da maioria das participantes,mas prefiro ser impessoal nas minhas idéias.beijos

    ResponderEliminar
  30. Rute,

    Sua maturidade foi marcada por muita determinação. Suas decisões foram audaciosas.

    Sempre senti que temos muitas coisas em comum. Uma delas, é estar sempre sonhando e lutando. Assim é a nossa vida.

    O sorriso também é a nossa marca.Rs

    Tenha uma linda semana.

    Beijos

    ResponderEliminar
  31. Bom dia a todos,
    vamos lá a mais respostas :)


    meu doce de amiga :)
    Já estive em Marrocos 2 vezes.
    A primeira visitei apenas uma cidade do litoral, Agadir. Apesar de marroquina é uma cidade muito ocidentalizada. No hotel comiamos comida europeia com toque marroquino :(
    Mas já nessa altura fiquei encantada com a energia sentida por lá, os cheiros, os trajes, os mercados...
    A segunda viagem foi conhecer Marrocos a fundo. Cheguei até a almoçar em casa duma familia numerosa numa povoação perto do deserto. Comi pizza marroquina e as mulheres da casa presentearam-nos com tatuagens de henna nas mãos. Muito carinho nesse dia, muita troca boa de amizade.
    Fiquei ligada a Marrocos para todo o sempre.

    MARIA LUIZA
    ai menina, vc partiu meu coração nesta fase.
    Senti um pak quando li seu texto... uma dor reflectida de sua dor... meu Deus!
    Bom, mas fique sabendo que a admiração é reciproca hein. Estou amando ler o livro da sua vida.

    ELAINE
    não tem problema algum postar fora de tempo.
    Sei que vc publica com gosto e não como sendo obrigação, pelo que tem carta branca para deixar sua emotividade fluir quando seu tempo permitir.

    CLAUDIA
    ainda não terminei as visitas. Estou "mortinha" para ver a tua participação (bem portuguesa). E quem sabe, por sitios que eu já palmilhei.

    RACHEL
    isso é que é sabedoria, viajar sem precisar de sair do mesmo lugar. Hoje em dia também já não necessito de viajar kilometros para me encontrar. Basta fechar os olhos e meditar.

    DENISE
    tenho visitado seu ConhecerKardec com regularidade mas ainda não encontrei o post da 5ªfase. Não esquece de avisar quando publicar ok, mesmo que seja 18,19 ou 20.

    Beijinhos a todas.
    Até ao próximo bloco de respostas.
    O artigo de abertura de temporada da próx fase já se encontra online!
    Rute

    ResponderEliminar
  32. Rute, menina!!!
    Que lindo!
    Pois, algumas viagens! Adoro viajar e já viajei por sítios longíquos e sei bem do que falas. Oh, pa, um post sobre as viagens da nossa vida é que era! :)
    E também concordo contigo e com a Rachel e com o que dizia a Flávia de Monsaraz (astróloga) quando eu frequentei o seu curso: "Numa fase da vida viajamos "na horizontal", isto é, de terra em terra, para abrir os horizontes e aprender com os outros povos e outras culturas, depois quando descobrimos que a viagem "é vertical", subindo dentro de nós próprios, passamos para um outro nível de viagens."
    Ainda assim, mesmo tendo feito "viagens verticais", continuo a gostar muito das outras, de conhecer novos lugares e misturar-me nas paisagens e com as pessoas, daquela forma sentida que não sabemos onde termino eu e começa o outro ou o que nos envolve (será que envolve?)
    Gostei muito do teu post.
    Hoje em dia, tenho uma outra postura em relação ao dinheiro e às posses e ao espiritual e ao material, ainda um pouco diferente da tua (ou se calhar nem é assim tão diferente ;) ), mas isso dava um livro, fica para outra altura!
    Muitos beijinhos e até à minha volta (vou "de férias cá dentro", uma viagem pequena, ;), até breve! Uns belos dias para ti! Amo-te, amiga!
    Isabel

    ResponderEliminar
  33. Olá Rute, espero que esteje bem, passando por aqui para 1° agradecer pelas palavras; 2ºpara lhe avisar que criei nos blogs os quais administro uma pagina para Eu escrever(kkkkk), 3° para lhe avisar e pedir para Vc passar no blog: Eterno Aprendiz, endereço: http://anotacoesdeaprendiz.blogspot.com , site voltado para divulgação de "Filosofias" não tão comprrendidas (kkkkk), afinal, nem Eu compreendo (kkk), 4° para dizer que dentro desta postagem "MATURIDADE" é interessante quando nos auto-conhecemos e nos auto-descobrimos, porque quando nos conhecermos realmente saberemos/sentiremos e realizaremos verdadeiros milagres, pois somos Co-Criadores com o Criador e verdadeiros "semi-deuses" em Deus. Afinal o que muitos buscam e não entendem apenas alguns poucos é que somos a prória Pedra Filosofal, tão divulgada e ao mesmo tempo escondida pelos Gnosis. Paz Profunda - Irio Domingos - Um Eterno Aprendiz

    ResponderEliminar
  34. Rute, finalmente consegui postar a minha blogagem. Meio atrasadinha, mas vc disse q eu o fizesse quando desse. Aí está. Muita paz!

    ResponderEliminar
  35. Rute, hoje quando vejo que chegou a maturidade percebo que muitas pessoas assim como eu não se preparam para esta transformação, e ficam perdidas...
    Parabéns! Gostei muito da sua participação sobre a maturidade.
    Um grande abraço!

    ResponderEliminar
  36. Olá Olá,
    olha eu aqui de volta!

    PIEDADE
    que bom que vc sabe do que falo, porque não há palavras para explicar a sensação que o deserto nos transmite! O coração de África tem uma energia de colo de mãe, não é mesmo?

    MARIAZINHA
    que bom que a senhora se mantém connosco firme na BCFV. Obrigada pela visita e participação.

    BEL
    não tem problema chegar um dia depois. Está desculpada de ante-mão :) De fato, no inicio de nossas vidas somos ensinados a pensar que o dinheiro é tudo, mas a realidade é que ele é nada, ou pior, é vil. Basta ter o necessário para viver.

    ESPLENDOR
    sábia frase: Quem nada aprende, nada ensina!
    Gosto de compartilhar o que aprendo, pois na troca de ensinamentos saimos sempre mais "ricos". Pois sabedoria é riqueza.

    CONCEIÇÃO
    obrigada amiga. Então desta vez, baldaste-te à colectiva?

    AMEIXINHA
    mas podes sempre participar mesmo que seja uns dias depois da data. Estivemos a receber participações até ontem! Não reparaste?

    SOCORRO MELO
    então somos parecidas. Também vivo numa eterna luta por me aperfeiçoar, em busca de auto-conhecimento. Nosso caminho não acaba nunca mas é compensador percorrê-lo.

    DANIELA
    que bom vê-la por aqui. Concordo quando vc diz que não nos podemos acomodar, estar em constante reforma interior é preciso seja em que idade for.

    Beijinhos a todas,
    quando der, volto...
    Rute

    ResponderEliminar
  37. Queridas pessoas,
    venho responder a mais uns poucos:

    IRENE
    fazer uma tatuagem tem de ser algo muito pensado, inclusive o sitio onde vamos tatuar pois nosso corpo envelhece, sofre processos como a gravidez por exemplo, engorda, emagrece, estica a pele, encolhe... Dai que optei por um sitio onde a pele se mantém mais constante. Caso contrário a tatu, deforma e não se percebe o que está desenhado.
    Mais ainda, convém ser num sitio onde não a gente não se canse de olhar. Nas costas, vc só vê quando quer, não é nada que esteja vendo a todo o momento.

    VERA MARIA
    entendi a sua opção. ahhhh mas é uma pena, gostaria de conhecê-la melhor através desta colectiva de partilha. Já que não posso conhecê-la fisicamente, teria então a oportunidade de conhecer seus pensamentos e o que vc defende.

    LUCINHA
    vc é perspicaz, acertou em cheio. Meu sorriso é minha imagem de marca! Até já houve quem me chama-se Doce Sorriso em vez de me chamar pelo nome próprio :)
    Até quando escrevo tenho sempre de terminar com um smile :)))

    ISABEL MATOS
    minha querida!
    Temos de pensar num desafio nesses moldes "viajatórios". Uma colectiva que fale de viagens dum modo criativo e impactante. Vai pensando nisso. Eu alinho!
    Especialmente se podermos falar de viagens horizontais, verticais, astrais, e por aí fora...

    Agora tenho de ir.
    Mil beijinhos.
    Obrigada.
    Rute

    ResponderEliminar
  38. Rute, desculpe o atraso, fiquei boquiaberta com sua postagem. Como vc é guerreira! E o q vc diz é verdade, não mudamos do dia para a noite, na verdade tudo é resultado de um processo. Vamos conhecendo, refletindo, amadurecendo, aplicando a teoria à nossa prática. E quando chegamos a certa altura da vida, nos sentimos em paz. Pq conseguimos ver a vida com outros olhos e já não nos estressamos com facilidade. É o fruto da "sabedoria". Muita paz!

    ResponderEliminar
  39. Queridos,
    desculpem a demora...
    Com os artigos que postei na frente, acabei atrasando as respostas por aqui...

    IRIO
    fiquei duplamente feliz por saber que daqui em diante vc vai dar voz à sua sabedoria, com palavras suas no tal espaço "para EU escrever". Deixe seu EU superior se expressar para nós.
    A outra felicidade advém da criação do http://anotacoesdeaprendiz.blogspot.com. Já passei por lá num rápido mas espero regressar com mais tempo para absorver as filosoficas ocultas :)

    DORA REGINA
    infelizmente há pessoas que morrem sem vivenciar a maturidade interior. O corpo envelhece, fica maDuro, mas não maTuro. E isso é muito triste. Trás muito sofrimento a vida toda :(

    DENISE
    sem dúvida, maturidade é sedimentação. E a maturidade traz muito repouso, muita calma, clarividência!
    Não que se desculpar, o importante é não deixar de participar. E se conseguir entrar na dinamica dos comentários e troca de ideias, melhor ainda. Enriquecemos todos.

    Beijinhos a todos,
    Rute

    ResponderEliminar
  40. Rute minha querida amiga voltei e voltei mais calma e cheia de saudades de todos, adorei sua postagem, muito linda sua trajetória de vida regada a experiencias, crescimento espiritual, e emocional, e por falar em emoção, me emocionou muito seu relato, adorei...beijinhos

    ResponderEliminar
  41. Oiee!!!
    Pensou q eu num vinha comentar é??
    rs....demoro mas chego aki...e dia 15 estamos aki de novo em mais uma fase...caminhando ....bjss até a volta!!

    ResponderEliminar
  42. PS: adorei a foto e a história.....uma vida....um aprendizado e tanto.bjs

    ResponderEliminar
  43. JOSY,
    obrigada pela visita. Vc mesmo não fazendo parte da colectiva, sempre participa de alguma forma, nem que seja comentando. Obrigada querida.

    TERESINHA,
    ainda bem que veio. Por aqui nunca há pressa! Eu parei o tempo pra você vir, não se preocupa com a demora. É sempre um prazer recebê-la.

    Mil beijos para vcs,
    Rute

    ResponderEliminar