13 maio 2012

ESPERANÇA DE VIDA À NASCENÇA

Inicitiava da amiga Norma (blog: PensandoEmFamilia.blogspot.com.br)

Maio sempre foi mês de Maria, mês das Mães, das Noivas, do Casamento e da Familia. No entanto, Maio de 2012 é muito mais que Maio de 1994.  Desde a década de 60 que a UNESCO organiza os Anos Internacionais da ONU - 94 recebeu o título de Ano Intern. da Familia e 15 de Maio recebeu o título de Dia Intern. da Familia.
Desde então, a ONU dedica especial enfoque a uma temática anual, mantendo o dia comemorativo da Familia ano após ano, sendo que, 2012 é o ano do Cooperativismo e 15 Maio o dia da Familia dentro do cooperativismo. Assim não é de estranhar que as blogagens estejam em grande força neste ano de mudanças. Ano 5 (2+0+1+2) questiona todos os padrões, inclusive o conceito de familia. 
Acima de tudo, a egrégora de familia é cooperação. A cooperação "opõe-se" à competição. Em teoria, não é suposto existir competição familiar, mas quantas vezes presenciamos mãe e pai competindo pelo amor dos filhos, especialmente em circunstâncias de divorcio? Filhos competindo entre irmãos pelo amor dos pais, esforçando-se por serem prediletos? Sogras competindo com noras pelo amor exclusivo dos filhos? E crianças competindo com a vida corrida dos pais por minutos de atenção?
Familias são pequenos organismos, mini-sociedades dentro de organizações sociais maiores, como bonecas russas que se encaixam e têm como objetivo viver em harmonia. Saimos da familia de sangue para a familia escolar, dai, para a familia empresarial, adotamos outra familia através do matrimónio, e seguimos organizados, amparados pelos amigos. Neste entrelaçar, surgem as familias colaterais, associação de pais, gestão de condominio do prédio, tutor de bairro, centro comunitário da freguesia, grupo espiritual da igreja local, etc.
Qual a esperança de vida à nascença desse leque de familias? Será que pau que nasce torto numa mais se endireita? Existe um barómetro conjuntural que nos diz o número médio expectável que um grupo de individuos nascidos no mesmo ano viverá. É claro que é apenas uma média, uns não atingirão essa idade, outros ultrapassarão. Dividindo o indice em género masculino e feminino, logo percebemos que a esperança de vida ao nascer, nas mulheres, é superior à dos homens. Elas são mais inclusivas, partilham emoções entre amigas, sacrificam-se pelos filhos e pelo casamento... resumindo, ao serem mães e esposas são coletivistas, cooperantes. Embora haja exceções à regra.
Interessante que o indice da esperança de vida dos homens está se aproximando da esperança de vida das mulheres. Eles estão ficando mais equilibrados, participativos no casamento, na vida dos filhos. O conceito de familia está mudando. Deixamos de ter os arquétipos pai-céu, mãe-terra, o pai endeusado patriarcal que está sempre trabalhando e quando chega a casa é só para impor autoridade, a mãe serviçal que cuida de toda a organização familiar sozinha e que fala para os filhos: -quando teu pai chegar, vai-te pôr na ordem, menino!
A mãe boazinha, o pai papão, ou vice-versa, já era! Na Nova Era teremos pai-céu-terra e mãe-céu-terra. A cooperação entre géneros vigorará, entre elementos da familia, entre vizinhos, amigos, bairros. Caso contrário a esperança de vida das organizações será curta. Ou coopera ou extingue-se. Estamos vivendo momentos dificeis na economia mundial, as alterações estão se manifestando a todos os níveis inclusive ao nível climático. Só vocês podem decidir a esperança de vida das familias, das cidades, dos continentes. A alma do mundo está em evolução e dentro dela, a bonequinha alma familiar, também. É impossivel evoluirmos enquanto individuo separado do todo.
Agradeço à Norma a oportunidade de interagir nesta roda. Grata pela flexibilidade de datas, visto podermos publicar nossa participação entre os dias 13 e 18. Só prova que você nos quer mesmo por perto, pois dia 15 teremos BC Amor aos Pedaços e dia 17 sai o texto-chamada para a 4ªfase. Postando hoje, evitei colidir "interesses" e lhe dei meu abraço blogueiro, esperançoso de uma blogosfera mais unida e colaborativa. Bem haja Norma pela terapia que você nos proporciona.
E você (??) que está aí com preguiça domingueira, não vai participar dia 15 na esperança de vida da BC Amor aos Pedaços? A mulherada está participando em número muito superior aos homens, já reparou? Mas a estatistica entre a BC Fases da Vida e a BC Amor aos Pedaços, mostra essa tendência masculina do "ficar de fora" diminuindo. 
Participe!! Nem que seja nos comentários!! Dá força ao coletivo, homem!

19 comentários:

  1. FELIZ DIA ÀS MÃES BRASILEIRAS :)
    (nosso dia da mãe foi no passado domingo 6)

    Vou estar fora toda a tarde.
    Beijinhos espalhados na roda de interação.
    Rute

    ResponderEliminar
  2. Rute que maravilha de participação! Histórica, mobilizadora e integradora. Grata por sua participação, colaborando para pensarmos nesta instituição que se amplia por todas as áreas de nossas vidas. Entender sua dinâmicaa é a possibilidade de entermos a nós mesmo.
    Estamos juntas dia 15 com meu post já agendado.
    bjs
    Feliz Domingo.

    ResponderEliminar
  3. Linda tua participção ,Rute!! Valeu!!beijos,lindo dia!Bem feliz! chica

    ResponderEliminar
  4. Rute tou com preguiça domingueira sim... mas tenho meu post quase pronto e claro esta que eu vou participar... lá era eu pessoa de faltar!!!


    Beijocas....

    ResponderEliminar
  5. Rutinha,
    está claríssimo esse teu texto-painel histórico traçando a evolução dos conceitos e estruturas dessa instituição milenar que se renova e ganha a cada movimento faces mais integradas de cooperação e envolvimento,fazendo circular os bons propósitos na existência de cada tipo de família.
    De fato os temas estão interligados nesta roda integrada de boas motivações.
    Mil bjos,
    Calu

    ResponderEliminar
  6. FELIZ DIA DAS MÃES BRASILEIRAS PARA VOCÊ !!!

    Esperança é uma das minhas palavras especiais e estarei participando sim!
    Beijo

    ResponderEliminar
  7. Rute, é verdade que a família tem que acompanhar a vida, adaptar-se às circunstâncias. Falarei no dia 16/05, já estou com o texto pronto e a abordagem é a mesma. Um bom texto para a reflexão. Mas, de verdade, "antes" as coisas erammais fáceis...rsrs
    Boa semana!

    ResponderEliminar
  8. Rutinha querida bela abordagem, lindas motivações, bom inicio da primeira participação que tenho o prazer de ler. Graças a Deus as familias estão mudando e acompanhando a evolução que se faz necessária. Estarei com certeza no dia 15 publicando a minha. Feliz e tardio Dia das Mães pra vc, sei que foi semana passada, mas como dia das Mães são todos os dias, fica valendo hehe. Bjocas

    ResponderEliminar
  9. Uma historiação otima para esta data.A familia é uma celula sempre em transformação sendo preciso toda atenção para o gerenciamento de cada particula.
    Linda participação.
    Parabens,
    Abraço de paz e luz.

    ResponderEliminar
  10. Familia significa responsabilidade, precisa de cuidados!
    Um grande abraço!
    Boa semana!

    ResponderEliminar
  11. ADOREI RUTE, FAMÍLIA TAMBÉM TEM DEFEITOS E SE MOVE COM TODAS AS REALIDADES.
    bjs

    ResponderEliminar
  12. Rute,excelente texto sobre o dia internacional da familia!Uma ótima participação e amanhã vamos falar de esperança!bjs e boa semana!

    ResponderEliminar
  13. O ritmo que a sociedade vem nos impondo para a vida tem colocado a família no topo das prioridades de sustentação de nosso equilíbrio. Ai de nós sem ela. Achei uma maravilha a abordagem histórica, sociológica e agregadora enquanto célula mãe de todos nós. Abraços. Paz e bem.

    ResponderEliminar
  14. Olá a todos!
    Muito obrigada pela visita e comentário. Que será o mesmo que dizer, grata por deixarem aqui amor em palavras.
    Hoje vou andar num corropio, estamos em plena BC Amor aos Pedaços, mas em breve visito as participações da roda de interação.
    Quem quiser participar na BCAP é só postar e avisar a organização que postou.
    Ficamos no aguardo de mais entradas para a lista.
    Grande abraço universal.
    Rute

    ResponderEliminar
  15. Rute, vc abordou o tema trazendo a história, que bacana, uma introdução ao assunto amplamente discutido.

    Gostei muito da analogia com as Matrioskas, que além do encaixe perfeito, são feitas de diversos materiais, tal como a diversidade das famílias compostas e adaptadas ao cenário atual.
    O assunto da competição exposto me fez pensar na luta pelo sentimento de pertença e do ser igual ou melhor pra "fazer parte"...

    Um abraço, ficou muito legal tua participação!

    ResponderEliminar
  16. OLá Rute

    Toda esperança em nossas vidas requer muita paciência, muito amor e muita fé. Temos que acreditar em nossos sonhos e sermos incansáveis para que se realize.

    Depois de uma semana onde a Internet resolveu brincar comigo não perdi as esperanças. No vai e vem consegui postar a minha participação.
    http://mamyrene.blogspot.com.br/2012/05/blogagem-coletiva-amor-aos-pedacos-3.html

    Vejo a vida como uma eterno sonhar e só tem sentido onde há amor, esperança e muita fé.


    Beijos no seu coração

    ResponderEliminar
  17. legal a maneira que vc colocou sobre a pureza que seremos um dia... que assim seja Rute!

    ResponderEliminar
  18. Querida
    Bem que me disse que tinha a mina cara... e vou publicar amanhã...
    A sua temática foi deslumbrante e sempre me dá contentamento ao lê-la...
    Bjm de paz

    ResponderEliminar
  19. Rute, hoje mais que nunca é importante activar a célula da família.
    É ela o suporte de uma sociedade mais inteira em todos os sentidos.
    Bjis

    ResponderEliminar