22 julho 2013

FOTOCÓPIAS, SOMOS TODOS FOTOCÓPIAS. QUEM É UM ORIGINAL?

Links: PT ; ENG-FR-ESP ; ITL ; GK
Somos padronizados desde o infantário. É difícil promover desapego do padrão "normal" na idade adulta.
Nous sommes normaliseés à partir de la maternelle. C´est difficile promouvoir détachement de la tendence "normal" à l´age adulte.
We are standardized since nursery. It´s hard to promote detachment from "normal" pattern in adulthood.
Precisamos despojarmo-nos das velhas estruturas mentais de autoritarismo. Relacionarmo-nos ao mesmo nível, sem complexo de nem ↓.
Nous devons nous dépouiller de vieilles strutures mentales. Nous connecter au même niveau, sans complexe de ↑ ni ↓.
We need to despoil ouselves from old mental structures. Relate each other at the same level, without complex of ↑ nor ↓.
Disseram-nos que a aprendizagem estava limitada a um período de vida. Dependente de alguém para ensinar. A verdade?
Auto-aprender com prazer durante toda a vida.
Nous ont dit que l´apprentissage étè limitée à une période de la vie. Dépendant de quelqu´un pour enseigner. La verité?
Auto-aprendre avec plaisir au long de tout la vie.
We were told that learning was limited to a life period. Dependent on someone to teach. The truth?
Self-learning with pleasure throughout lifetime.

10 comentários:

  1. Pois... este é um dos que circulou por todos os grupos de ensino doméstico a que pertenço; muito bom, muito informativo, conjuga muitas das informações soltas que a paula Jardim tem partilhado no seu blog Aprender Sem Escola. O que é giro é que aos poucos se vai percebendo de onde veio este sistema de ensino e sopram os ventos da mudança!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para quando o nosso almocinho? Já estás com menos trabalho?

      Eliminar
    2. Oiiiiiiii!
      Este filme explica bem o porquê de muitos pais optarem por ensino doméstico e/ou por unschooling. Quanto ao almocinho, respondo por email.

      Eliminar
  2. Oi, Rute, como vai? Ainda hoje li algo sobre isso no blog do Felis, o (in)Feliz...a idade adulta, ao contrário do que se pensa, não traz liberdade, traz padrões, e justamente por isso a cada dia mais adultos estão infelizes.
    Um abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Bia. Vou bem, obrigada.
      Concordo em absoluto com o que você falou, chegamos na idade adulta pensando que nos libertarmos dos pais, da escola, das limitações, mas simplesmente trocamos de dependências e alguns pressionados pela vida ainda sucumbem à medicação química, deixando de estar consciente de si.
      Grande abraço também. Grata pelo carinho.
      Rute

      Eliminar
  3. Ah! "liberdade abra asas sobre nós",, desejos que são podados por nós mesmos (autocensura)enquanto seres sociais...
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá querida Norma.
      Censura social oculta, normas de aceitação, por vezes exclusão.
      Beijo! Grata pela visitinha.
      Rute

      Eliminar
  4. Importantes redescobrimentos, Rute.A reavaliação em vida adulta dos aprendizados da infância redesenha nossa visão em ser e estar no mundo.Não sou a favor de desprezar-se totalmente o que foi construído a partir do desenvolvimento e da aprendizagem dita oficialmente planejada, porém,a cada dia faz-se mais premente uma reeducação pessoal e social.

    Vejo que por caminhos diferentes abordamos temas semelhantes:o que fazemos com o que aprendemos na infância?
    Um ótimo fim de semana aí pra vcs.Agrados nas crianças.
    Bjos,
    Calu

    ResponderEliminar
  5. Oi, Rute!!
    As pessoas se protegem demais e o desconhecido pode lhes mostrar a verdade. Quem quer saber a verdade? :D
    Bom fim de semana!!
    Beijus,

    ResponderEliminar
  6. Oi queridas Calu e Luma,
    acredito que continuamos interligadas postando temas semelhantes, a sincronicidade acontece entre nós com facilidade, não é mesmo?
    Concordo que é preciso reanalisar aprendizados a toda a hora e integrar o novo na cosmovisão que temos do mundo pessoal. Expandir sem medo do desconhecido. Sem medo de descobrir que o que julgamos verdade hoje pode se tornar mentira amanhã. Abrir mão do que é seguro.
    Grata pela visitinha e hipótese de desenvolvermos em conjunto mais um pouco do tema.
    Em breve irei aos vossos blogs. Me aguardem.
    Beijo e abraço apertado.
    Rute

    ResponderEliminar