22 fevereiro 2013

MAXIMIZAÇÃO DO LUCRO SOBRE BENS ESSÊNCIAIS

Concidadãos do mundo,
abram bem o olho, apurem o ouvido, desviem o olhar das distrações.
O capitalismo apresenta sinais notórios de preocupação. A crise decretou a redução do consumismo e paralelamente o lucro diminui de forma incontrolável. Os governos carregam nos impostos porque há dividas a pagar e os juros não param de aumentar. E que fazer? Onde ir buscar?
Já o meu pai dizia, se queres investir num negócio seguro dedica-te a satisfazer as necessidades humanas: alimentação, vestuário, habitação... E a evolução proporcionou o aumento dessas necessidades, tudo passou a ser indispensável, o carro, viagem de férias, jantar fora... Tudo passou a ser negócio seguro enquanto havia dinheiro e insatisfação com a simplicidade da vida.
Mas ao virar da esquina, ao virar da curva que não mais pode subir, a depressão económica reduz de novo o âmbito da lucrabilidade. Com que produtos ou serviços é possivel lucrar agora? Poucos, muito poucos. O custo de vida está tão alto que só dá mesmo para comer barato, beber água da torneira e viver numa única assoalhada.
Aí os capitalistas arquitectam soluções engenhosas. Hummm sem água ninguém vive! Sem ar também não, mas ainda não dá para engarrafar e vender (um dia isso será possivel sim, basta ver o filme "Lorax" para ter uma ideia).
Felizmente parte da população do mundo não anda a dormir, preparando-se para pôr travão à ganância de poder e lucro. Chegará o dia em que grande parte das empresas serão associações e cooperativas sem fins lucrativos (utopia minha? talvez) mas enquanto esse dia não chega, temos de agir, tornarmo-nos cidadãos ativos, conscientes que há bens essenciais a proteger.
Este não é um problema unicamente Português. Conforme podem ver no artigo anterior a Europa está unida e se em Portugal, a ILC-Água é de todos deu entrada na Assembleia da República em FEV com 43 mil assinaturas, na Comunidade Europeia, a ECI - European Citizens Iniciative conta já com 1.266.818 assinaturas, esperando chegar em SET aos 2 milhões. Um força coletiva para pressionar a União Europeia a legislar a água como um direito humano reconhecido pelas Nações Unidas. Um bem essêncial de todos e não só de alguns.
O quê! Você ainda não assinou?
Basta aceder ao site http://www.right2water.eu/ clickar em SIGN NOW, rolar a página até ao final, clickar em SUPPORT »», escolher o pais de origem, preencher os dados do cartão de identificação (atenção que tem de preencher todo o nº incluindo as letras no caso do Cartão Cidadão) e SUBMIT»».
Aproveito para divulgar um excelente programa televisivo que também apoia a inicitaiva:

A ILC da Água já deu entrada na AR - projeto de lei 368/XII neste link
pode continuar a angariação de assinaturas para dar mais força coletiva à iniciativa